Sonho de muitas crianças durante a infância, a profissão de bombeiro aborda atuações, muitas vezes, até desconhecidas. Primeiramente, você sabia que há diferença entre o bombeiro militar e o civil?

Pois é! Os bombeiros civis, também chamados de brigadistas, não seguem a carreira militar. Portanto, sua atuação compreende seu espaço de trabalho, que pode ser desde uma empresa comercial até shoppings centers, indústrias, hospitais, igrejas, universidades e faculdades e muito mais! 

Para os bauruenses que têm o desejo de profissionalizar-se na área, a Escola Aecomp, aqui em Bauru, oferece seu mais novo curso de Bombeiro Civil. A formação é credenciada no Corpo de Bombeiros e está em conformidade com a Portaria nº CCB-008/600/14.

A seguir, os proprietários do espaço, Diogo e Viviane Chiaradia, que já atuam há mais de 19 anos no ramo da educação, pontuam sobre o conteúdo do curso e como ele pode transformar vidas.

Aecomp Bauru - curso credenciado de Bombeiro Civil

Credenciamento adequado 

Com uma extensa lista de formações oferecidas, Diogo conta que a ideia de trazer o curso de Bombeiro Civil para Bauru surgiu ao notar o crescimento da procura pelo mesmo por parte de seus alunos.

Dessa forma, de acordo o regulamento para sua implantação, o curso foi homologado no final de setembro e já está com duas turmas abertas para janeiro – com metade das vagas já preenchidas!  Os alunos poderão optar pela turma noturna, com aulas três vezes na semana, ou pela turma com aulas aos sábados. 

“Tem muita gente que dá o curso ilegal. Nós somos homologados, ou seja, regulamentados pelos Bombeiros Militares, e seguimos todas as regras envolvidas no processo”, explica Diogo. 

Com carga horária de ​279 horas, a formação qualifica profissionais para atuarem na prevenção de atividades de risco e atendimento a emergências, por exemplo, com o objetivo de preservar vidas, o meio ambiente e o patrimônio. 

Ainda, entre as atuações estão: 

  • Identificar os perigos e avaliar os riscos existentes; 
  • Inspecionar periodicamente os equipamentos de combate a incêndio; 
  • Inspecionar periodicamente as rotas de fuga, incluindo a sua liberação e sinalização;
  • Participar de exercícios simulados; 
  • Apresentar, quando aplicável, sugestões para melhorias das condições de segurança contra incêndio e acidentes; 
  • Participar das atividades de avaliação, liberação e acompanhamento das atividades de risco compatíveis com a sua formação.

Profissionalizando bauruenses 

Com todos encontros presenciais, o curso possui aulas teóricas e práticas. Além disso, graças a uma parceria, algumas aulas são realizadas em um centro de treinamento da cidade.

Ainda, conta com cerca de seis professores, que se revezam de acordo com a temática da aula. 

“Cada professor tem uma especialidade, e todos eles são credenciados pelos Bombeiros Militares como instrutor de bombeiro civil. Tudo isso é bom pro aluno, até porque se ele está atuando e surge uma ocasião de emergência, ele precisa saber como agir. Por isso, precisa saber de tudo um pouco e também aprender com especialistas”, destaca Viviane. 

Dessa forma, entre os conteúdos ensinados estão: 

  • Equipamentos de proteção individual e equipamentos de proteção coletiva – 15 horas;
  • Prevenção e combate incêndio e equipamentos de combate incêndio – 55 horas;
  • Primeiros socorros – 60 horas;
  • Produtos perigosos – 18 horas;
  • Salvamento terrestre e altura – 46 horas;
  • Atividades administrativas operacionais – 9 horas;
  • Análise de riscos – 8 horas.

Após a formação, os alunos recebem um certificado e uma carteirinha com seu número de registro de Bombeiro Civil. O documento tem validade de um ano, e, após esse período é necessária sua renovação, que pode ser obtida na própria Aecomp.  

Realizando sonhos 

Sobre a oferta de emprego na área, Viviane pontua: “São milhares de vagas na cidade e, mesmo que você às vezes não veja [o bombeiro], ele está lá. Isso porque os estabelecimentos são obrigados a ter brigadistas, clubes e edifícios com piscina são obrigados a ter salva-vidas, entre outros”, explica

Dessa forma, os alunos que concluírem a formação como Bombeiros Civis podem fazer cursos específicos, como o de brigadista, socorrista, salva-vidas, entre outros, expandindo ainda mais sua área de atuação. 

Ainda, Diogo vê o trabalho realizado pela Aecomp como transformador de vidas. 

“Já estamos aqui há sete anos e, desde o início, temos a seguinte política: sempre pensamos no mercado de trabalho. Nunca pensamos no nosso faturamento, pensamos principalmente em oferecer uma boa formação para o aluno estar apto para o mercado. E, no caso desse curso, é delicado, porque mexemos com sonho. Mais de 50% dos alunos que fizeram a matrícula tem o sonho de ser bombeiro, o que faz com que seja muito prazeroso trabalhar com isso”, finaliza.

Além de Bauru, o curso também será oferecido na Aecomp Jaú e, para inscrever-se, é necessário ser maior de 18 anos e ter Ensino Fundamental completo. Os interessados no curso que não possuírem a formação educacional têm a opção de cursar o EJA (Educação de Jovens e Adultos), também oferecido pela escola profissionalizante. 

Ainda, para matrícula são necessários RG; CPF; comprovante de residência; fotos 3×4; atestado de aptidão física; tipo sanguíneo (comprovante).

publieditorial

Serviço

Aecomp

Local: Rua Júlio Prestes 4-41 – Centro
Telefone: (14) 3012-1722/ (14) 99689-7636 (WhatsApp)
Horário de funcionamento: segunda a sexta-feira, das 7h30 às 22h, e de sábado, das 8h às 17h
Site: aecomp-bauru.negocio.site/
Facebook: www.facebook.com/escolaaecompbauru
Instagram: @aecompbauru

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Paula Borim
Carregar mais em Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Pensando na comodidade dos clientes, loja bauruense aposta em bags com uma série de peças para os clientes provarem em casa

Roupas mais sérias, com cortes tradicionais e elegantes, adequadas tanto para situações ma…