O CrossFit é no mínimo um esporte polêmico. Apesar do sucesso mundial e de ser uma das modalidades mais indicadas para quem deseja um melhor condicionamento físico, sua prática tão intensa é justamente o que cria tanta controvérsia por aí.

Assim, enquanto existem pessoas que amam e dariam a vida por essa modalidade, outras simplesmente a abominam. Ciente desta divisão de opiniões em relação ao esporte, o educador físico Luiz Felipe Melo decidiu criar um local que junta o que há de melhor no CrossFit com outras atividades físicas, de forma a agradar todos os gostos.

Desta maneira, e também com a finalidade de oferecer um serviço de aprimoramento físico mais personalizado, o bauruense criou a academia Kia Kaha junto com seus dois amigos, Lucas Rocha e Estefani Moreira.

CrossFit de um jeito diferente

O próprio Luiz Felipe, que sempre gostou do mundo dos esportes, já teve suas dúvidas em relação ao CrossFit antes de experimentá-lo.

“Fiz musculação dos 14 aos 18 anos e, até então, eu nunca tinha pensado em fazer CrossFit. Eu sempre julgava muito e pensava ‘nossa, ficar pegando um monte de peso, subir em barra’, mas tudo mudou quando fui fazer uma aula com um amigo e viciei no esporte. Porque é uma atividade totalmente diferente da musculação, que pode ser monótona para maioria das pessoas. Este esporte é bem mais dinâmico e é um desafio todos os dias, porque sempre tem alguma coisa que você precisa melhorar para ficar mais condicionado”, conta o educador físico.

Pensando nas pessoas que ainda tem uma certa insegurança sobre o CrossFit, mas gostariam de praticar atividades físicas, a Kia Kaha traz uma metodologia diferente de treino. Assim, o método une:

  • Skills do CrossFit, ou seja, movimentos feitos com instrumentos (barra, argola, corda, kettlebell e dumbbell );
  • Exercícios funcionais;
  • Atividades aeróbicas;

Kia Kaha – sempre forte

Kia Kaha significa “sempre forte” na língua do povo Maori, nativos da Nova Zelândia. Por isso, não havia nome melhor para a academia do que este, já que seu principal propósito é fazer os alunos terem a força e persistência para chegar em seus objetivos.

Com esse intuito, os treinos são para turmas de até quatro alunos. Assim, os educadores físicos conseguem atender melhor a necessidade de cada um. E é nesse ponto que o método se diferencia do CrossFit, mas sem deixar as bases deste esporte de lado.

“Os CrossFits costumam ter barracões imensos. Quando tem um professor só para atender 40 pessoas, sempre vai ter alguém fazendo algo errado e ele não vai conseguir corrigir. Então, atendendo quatro pessoas por horário, a gente consegue acatar todos os pedidos, ensinar os movimentos e acompanhar tudo”, explica Luiz.

Além disso, a academia ainda oferece um serviço mais personalizado com um personal trainer. Dessa forma é possível dar assistência àqueles que desejam chegar a um resultado mais específico.

“É um trabalho em que a gente vai acompanhar a pessoa todos os dias. Fazemos a bioimpedância (que mede a quantidade de gordura e músculo do corpo), aferimos dobras cutâneas e circunferências. Depois a gente periodiza de acordo com o objetivo do aluno: perder peso, ganhar peso, ganhar força ou ficar condicionado. Então é uma atuação um pouco diferente do que a gente faz nas aulas”, completa Luiz.

Como se matricular?

Os treinos em grupo da Kia Kaha acontecem em seis horários diferentes: 7h, 8h, 11h, 17h30, 18h30 e 19h30. Já os horários das aulas com o personal trainer é combinado de acordo com a necessidade do aluno.

Por fim, para se matricular, basta entrar em contato com a academia por meio de seu perfil do Instagram @kiakaha_bebrave.

publieditorial

Serviço
Academia Kia Kaha
Local: Avenida Getúlio Vargas, Galeria Portal do Sol, 23-169
Instagram: @kiakaha_bebrave 

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Anne Hernandes
Carregar mais em Saúde e Esportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Clínica Cristina Castro especializada para mulheres celebra 10 anos em Bauru priorizando o conforto das pacientes

Ao entrar na sala de espera da clínica, o painel da artista bauruense Lairana e a iluminaç…