Trabalhar no meio artístico, especialmente no teatro é algo que, assim como todas as profissões, exige capacitações. Dessa forma, a Cooperativa Paulista de Dança oferece duas oficinas gratuitas para o público de Bauru; uma de gestão cultural e outra de iluminação. 

A proposta é parte do projeto “Dança por toda parte” que propõe oficinas e cursos de forma virtual nas áreas técnicas de Artes Cênicas. As inscrições podem ser realizadas até o dia 4 de dezembro pelo endereço cutt.ly/oficinasbauru.

As atividades serão realizadas virtualmente, pela Plataforma Zoom e têm carga horária de oito horas, com limite de 50 vagas para cada oficina. Ainda, haverá entrega de certificado para os alunos que tiverem ao menos 75% de presença.

Quem tiver interesse em se inscrever para as duas oficinas, deve fazer duas inscrições distintas. Os selecionados receberão o link de acesso e outras informações da atividade através do email informado no ato da inscrição.

O projeto “Dança por toda parte” é uma iniciativa da Cooperativa Paulista de Dança que, na cidade de Bauru, conta com o apoio da Sociedade Amigos da Cultura e tem patrocínio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

Confira mais informações sobre as oficinas 

Oficina de gestão cultural

  • “Como escrever e gerir um projeto cultural para e com artistas transgêneras?”: com Manfrin

Data: Dias 5 e 6 de dezembro (sábado e domingo) das 08 às 12h

Sinopse: O curso tem o objetivo de apresentar para produtores e gestores de cultura cisgêneros em geral como escrever profissionalmente com artistas transgêneras em cada etapa da escrita, convite, pré-produção, produção, pós-produção e curadoria de um projeto.

Público-Alvo: O público prioritária será gestores e produtores culturais cisgêneros, maiores de 18 anos.

Sobre a oficineira

Manfrin é mestra em Performance pela ECA/USP, atriz, diretora, arteducadora, figurinista, palestrante e dramaturga. Latino-americana e brasileira sobre imposição colonial, performer, travesti, paulistana e favelada.  É formada em Artes Cênicas e Interpretação Teatral pela UnB e Direção Teatral pela UFBA.


Manfrin conduzirá a oficina de gestão cultural. Foto: Divulgação 

Mestra em Performance na PPGAC/ECA/USP na área de Teoria e Prática do Teatro, com a pesquisa intitulada “Práxis desobediente da cena: Percursos de corpos travestigêneres e trans não Binários nas artes cênicas brasileiras do século XXI ” sob orientação do estudioso de Teatro e Gênero Prof. Dr. Ferdinando Martins, professor da USP. Desde 2018, aprimora seu estudo sobre a interpretação cênica na mais concorrida escola de atuação do Brasil a Escola de Arte Dramática EAD- USP. É idealizadora e criadora da COLETIVA PROFANAS de Teatro, em que atua como diretora e performer. 

Oficina de iluminação

  • “Trocas luminosas com artistas e produtores da dança”: com Laura Salerno

Data: Dias 17, 18, 21 e 22 de dezembro (quinta, sexta, segunda e terça-feira) – Das 18 às 20h

Sinopse: A oficina visa tratar de diversas questões que perpassam a iluminação cênica para espetáculos de dança, com o intuito de gerar informação e troca entre o conhecimento artístico-técnico de quem ilumina com os conhecimentos e demandas de quem dança, coreografa ou produz espetáculos. 

O principal objetivo é que artistas possam expandir seus conhecimentos sobre iluminação, estabelecendo melhores diálogos junto a suas equipes, ou ainda, possam dispor de um entendimento básico caso precisem iluminar seus próprios trabalhos. 

O conteúdo se dará por três frentes que permeiam o contexto de iluminação cênica: Estruturas; Técnicas e Concepções. Ao fim a oficina, espera-se que as pessoas que participaram tenham uma visão geral, porém ampla, acerca da iluminação cênica para espetáculos de dança.

Público-Alvo: Artistas e produtores das diversas linguagens artísticas, em especial os da dança, maiores de 16 anos.

Sobre a oficineira

Laura Salerno cria iluminação cênica e instalações luminosas para trabalhos em música, teatro e dança. Integrante do NuDEs (Núcleo de Diversões Eletrônicas) com o qual realizou em 2017 uma residência no LabMIS, no Museu da Imagem e do Som, criando uma instalação interativa entre luz e som.


Laura Salerno conduzirá a oficina de iluminação. Foto: Divulgação 

Entre os seus trabalhos, está a luz para o clipe ‘Deus’, da banda Vitrola Sintética, música indicada ao Grammy Latino como melhor canção; a criação de instalações para diversos espetáculos de dança, entre eles ‘sumo’ de Julia Rocha, ‘Boas Garotas’ de Clarissa Sacchelli e ‘Fim’ do Grupo Vão (prêmio Denilto Gomes em criação coletiva), todos parte da programação da Bienal Sesc de Dança 2019.

É iluminadora de espetáculos de Bruno Levorin, do espetáculo ‘Imagine’ (de Eduardo Fukushima, Bia Sano, Isabel Ramos Monteiro e Julia Rocha) e responsável pelas montagens dos trabalhos de Claudia Muller em São Paulo. Assina a direção artística (concepção de luz, cenário e dramaturgia) para o show ‘Estamos Aqui’, de Marina Melo.  Em 2016 colaborou com o projeto TOCA featuring the city com o coletivo Imagination of Things (Brasil/Estados Unidos), em 2018 participou da concepção da iluminação da turnê ‘Lobos’ do cantor Jão e na iluminação do show ‘De Volta a Oz – Wicked in Concert’ no Teatro Renault, com direção de Daniel Salve.

Serviço 

Inscrições para oficinas do projeto “Dança por toda parte”

Data: Até 04 de dezembro 

Link:https://cutt.ly/oficinasbauru.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Paula Borim
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Banda D’Maori lança primeiro trabalho autoral e divulga clipe da música ‘Paris’

Com quase uma década de estrada, a banda paulista D’Maori já rodou nessa região do estado,…