Ao entrar na Casa Santo Amaro, não há dúvidas de estar presente em um típico empório. Os tons marrons e as peças em madeira são preenchidos pela distribuição de produtos de alta qualidade espalhados em um local espaçoso.

Já no lado de fora o lugar chama a atenção. Inclusive, a entrevista foi paralisada pela chegada de duas moradoras do bairro que ficaram curiosas com o espaço. Elas entram dizendo que há dias olham o prédio e nesse dia resolveram fazer uma visita.

Logo à direita da entrada, estão os produtos a granel, como grãos, dez tipos de feijão e frutas secas. Em seguida, o hortifruti, com opções para o dia a dia, além dos tomates e alface orgânicos da Fazenda do Bem.

O caminho continua no setor de bebidas, com opções especiais de vinhos, gins, cachaças e cervejas artesanais (belgas, alemãs, americanas, da Patagônia). Posteriormente, a parte de carnes, com os pacotes de cortes nobres e raças brasileiras, argentinas, uruguaias, britânicas e europeias.

Logo após, ainda nos freezers, o empório oferece linguiças especiais, uma variedade de queijos, presunto, como o parma de 12 meses de maturação, e laticínios como o iogurte da Atilatte, sem conservantes e aromatizantes.

O empório é completado pela padaria, com pães frescos todos os dias, e pela geladeira com cervejas. Por fim, no meio, a mercearia, conta com os produtos básicos do dia a dia, de pasta de dente e material de limpeza a sal e leite de coco.

A qualidade é o mais importante

Em todos os setores, o cliente encontra produtos diferenciados, especiais ou orgânicos e, em alguns casos, exclusivos na cidade. Esse é o conceito pretendido pelos donos do empório, o casal João Filipe De Cesaro e Marina Louzada.

Nós sempre estamos em busca de produtos diferentes. Queremos trazer itens legais, de qualidade, que em Bauru nem sempre tem ou que o acesso não é fácil. E o que nós mais prezamos é a qualidade”, afirma De Cesaro.

Marina completa: “Inclusive, clientes que passaram por aqui dizem que alguns produtos do empório, eles costumavam buscar em São Paulo”. Entre eles, o queijo Atalaia ou o gim Yvy. Até o carvão foi pensado considerando a qualidade e exclusividade do produto.

Nesse sentido, conhecer os fornecedores é tarefa fundamental. É interessante observar Filipe e Marina falando sobre os produtos, explicando o processo de produção e os detalhes de cada um. Mostra a exigência de qualidade para escolha das marcas disponíveis no empório, embora também ofereçam marcas tradicionais.

Por exemplo, o café e o achocolatado. Tem os convencionais, mas o destaque é para linha especial, como a da Três Corações. Tudo dentro do sonho de Filipe e da Marina.

O empório era o sonho

Filipe saiu de São Paulo para Bauru quando criança, há 30 anos. Marina veio há 10, de Porto Ferreira. Aqui, se conheceram, casaram, tiveram a filha Catarina e, por dois anos, comandaram a marmitaria gourmet Amarte. Em 2019, se mudaram para João Pessoa-PB.

Com a pandemia, o casal saiu da capital paraibana e voltou a Bauru em junho, para ficar perto da família. Era a oportunidade de realizar o antigo sonho de abrir um empório na cidade. “O nome e os produtos que queríamos vender já pensávamos há anos. Era uma ideia antiga, e fomos fermentando, amadurecendo”, comenta Marina.

Inclusive, Filipe já comparecia a feiras do setor de mercados e empórios há anos, mesmo quando comandava a marmitaria, no ramo de refeições. Era quase um hobby, uma paixão.

Aos poucos, fomos entrando na área. Eu sempre achei interessante esse tipo de produto de empório, e viemos amadurecendo a ideia de trabalhar e fazer um atendimento voltado para o varejo, de oferecer itens de qualidade para o público”, afirma.

Então, os dois foram buscar inspiração em outros espaços similares ao conceito de secos e molhados e aproveitaram a experiência com a Amarte para transformar o sonho em prática. Seis meses depois, abriram a Casa Santo Amaro.

Experiência de família

Nesse período, o que ajudou o casal a montar o empório foi a experiência que vem de família. Os pais de Filipe foram donos do buffet Cesar Palatium por 30 anos. Lá, ele trabalhou desde os 14 e diz que aprendeu muito nesses anos com pai, que hoje ajuda no dia a dia do empório.

Por isso, apesar de ser formado em direito e ter passado pelos cursos de arquitetura e filosofia, Filipe considera o tempo nos negócios da família e se declara um empreendedor. “Eu me considero do ramo do empreendedorismo, sempre tento inventar alguma coisa para vender”.

Nesse sentido, até o nome do empório veio dessa ligação com os pais.A família do Filipe é devota de Santo Amaro. Então, o nome é uma forma de homenagem e também uma forma de pedir para o Santo abençoar o negócio”, comenta Marina. 

A localização também entra nessa conexão com a família. O empório fica a poucas quadras do antigo negócio do pai, e perto da casa onde mora.

Empório aberto todos os dias

O empório, na Avenida Nossa Senhora de Fátima, próximo ao colégio Waldorf, abre às 7h30 e fecha às 19h30 (de segunda a sábado) e às 12h30 (no domingo). O lugar conta com uma diversidade de mil produtos, e o objetivo é chegar a 4 mil nos próximos anos.

Na abertura, no início deste mês, o local lançou uma promoção de combo com uma picanha argentina e cerveja artesanal. Outras ações de descontos estão programadas.

Quando acontecer, serão divulgadas no Instagram e no Facebook, e, por isso, é legal ficar atento às redes sociais do empório. Mas considerando a nossa visita ao local para a entrevista, o interessante mesmo é conhecer pessoalmente a Casa Santo Amaro.

publieditorial

Serviço
Casa Santo Amaro
Endereço: Avenida Nossa Senhora de Fátima, 2-157. Jardim Europa
Horário de funcionamento: De segunda a sábado, das 7h30 às 19h30. Domingo, das 7h30 às 12h30
Contato: (14) 3234-7622 (WhatsApp)
Site: http://www.casasantoamaro.com.br/
Instagram: @casastoamaro
Facebook: /casastoamaro

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Raphael Bonini
Carregar mais em Negócios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Bairro Jardim Marambá está em desenvolvimento e atrai novos moradores em Bauru

Ao pôr-do-sol, várias pessoas caminham tranquilamente, andam de bicicleta na ciclovia e pa…