Fechados para atendimentos presenciais desde março de 2020, o Museu Histórico Municipal, o Museu Ferroviário e a Pinacoteca Municipal, administrados pela Secretaria de Cultura de Bauru, têm mantido a interação com o público de forma online. Por meio do projeto “Museus em Casa, as ações nas redes sociais levam conteúdos históricos e culturais à população.

“O museu tem que estar vivo, ele tem que estar aberto, ele tem que ser visitado. Não é um espaço apenas de conservação, é sobretudo um espaço de difusão. De preservação e de difusão. E para a gente manter esse objetivo da difusão, a gente investiu muito nesse trabalho remoto nas redes sociais”, conta a chefe de seção do Museu Histórico de Bauru e historiadora, Fabiana Ferreira Rocha.

Trabalho contínuo na pandemia

Fabiana ainda explica que, mesmo com a suspensão das visitações, o trabalho tem continuado dentro dos museus. Houve a reestruturação da reserva técnica no Museu Ferroviário, além da instalação de traineis, equipamentos para conservação preventiva de quadros.

Tais equipamentos são confeccionados e instalados pelos servidores do Departamento de Proteção ao Patrimônio Cultural de Bauru com material reciclado. A intenção é que a Pinacoteca também receba um trainel para a conservação das obras.

Atividades para conferir

O Museu Ferroviário tem mantido uma plataforma digital para disponibilizar o acervo de fotografias e documentos, que já conta com cerca de 10 mil arquivos. O acesso é aberto ao público pelo site www.projetomuseuferroviario.com.br, onde também pode ser encontrado um jogo interativo.

Nas redes sociais, o Museu Ferroviário lança exposições remotas fotografadas em 360 graus, além de vídeos indicando conteúdos culturais com a temática ferroviária e vídeos educativos sobre itens históricos. Há, ainda, a exibição de filmes de forma gratuita e online em parceria com o Museu da Imagem e Som de São Paulo.

Nas páginas do Museu Histórico, a união de fotografias antigas e atuais possibilita uma volta ao passado.

Assim como os vídeos das séries “Por dentro do acervo” e “Desenhando a história”, que explicam sobre itens do acervo histórico e contam sobre a história de Bauru, revisitando a criação do famoso sanduíche e a demolição da Capela do Divino Espírito Santo, por exemplo.

Pinacoteca também está online

Já a Pinacoteca Municipal, tinha inaugurado a exposição “Dinda Sanson: uma representante da Arte Naïf brasileira em Bauru” quando o espaço foi fechado pelo decreto de quarentena. Por isso, a exposição foi fotografada em 360 graus e disponibilizada de forma digital.

Além disso, nas redes sociais, o público pode encontrar a exposição de imagens dedicada aos irmãos Ponce Paz, que dão nome à casa.

Novos conteúdos educativos, históricos e culturais devem ser disponibilizados em fevereiro. O público pode acessar e participar nas páginas do Facebook e Instagram dos museus.

Serviço
Museu Histórico Municipal: facebook.com/museuhistoricobauru e @museuhistoricobauru

Museu Ferroviário: facebook.com/MuseuFerroviarioRegionaldeBauru

Pinacoteca Municipal: facebook.com/pinacotecabaurucasaponce e @pinacotecadebauru

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

“Costume Blue”, banda bauruense, lança clipe de música autoral que fala sobre vida e morte

Em 2017 o letrista e baterista Cristiano Araújo, da banda Costume Blue, teve dois aconteci…