Fevereiro é um mês especial para o barman Juninho Correa. Há dez anos, ele trabalhava pela primeira vez produzindo drinks, em uma festa de república. “Fazendo umas bebidas mais simples, nada muito elaborado. Era só misturar, sem dosador, nem nada. Mas era fervoroso, todo fim de semana tinha festa”, comenta. 

Seis anos depois, no mesmo mês em 2017, o bauruense abria o canal no YouTube Vida de Barman, e começava a se tornar também um divulgador do universo dos drinks, com receitas, histórias, dicas e entrevistas. Mais recentemente, ele começou a apostar também no Instagram. 

Foi uma trajetória que o levou das festas estudantis, com os drinks clássicos e fáceis de fazer, como o Sex on the Beach e Mojito, para diversos bares de Bauru como Bendito Santo e Santo Expedito, até chegar ao trabalho atual, no ÜNE.

Comecei a curtir, mas sem imaginar que era algo pra crescer. Foi bem natural. Quando surgiram oportunidades em bares, comecei meio perdido e sem agilidade, mas fui ganhando experiência e prática. O bar tem uma dinâmica única, e foi aí que eu percebi como algo a seguir”, diz Correa.

Portanto, Juninho somou experiência e conhecimento sobre os gostos dos diferentes públicos de Bauru com a vontade de falar sobre drinks para criar conteúdo. Ele, que nunca havia trabalhado com vídeos, estudou e “foi fuçando e aprendendo na marra a mexer” nos programas de edição para realizar o desejo.

Receitas de drinks para fazer em casa

Lançado há quatro anos, o canal Vida de Barman tem cerca de 6 mil inscritos e mais de 300 vídeos. Atualmente Juninho tenta postar pelo menos um vídeo por semana, com conteúdo variando em formato e duração. Por isso, funciona como um veículo de comunicação que aborda todos os aspectos da área.

O principal objetivo ainda é apresentar receitas, principalmente as mais simples, com itens disponíveis em todos os mercados. “Eu gosto de trabalhar as coisas que a pessoa tem em casa, com ingredientes acessíveis”, explica Juninho. 

Para o barman, isso também é uma forma de deixar os drinks mais saborosos. “Se for colocar mil coisas, não dá nem para sentir o sabor. Quanto menos você põe, melhor fica. Se misturar de tudo, você não vai nem saber o que está tomando”, garante ele. 

Nessa linha, o canal tem vídeos como as receitas de Negroni, Bloody Mary e Gin Tônica. É claro que para atender todo o tipo de gosto, ele também publica vídeos de drinks mais elaborados e com ingredientes diferentes, como Chevette, Vacina Russa e Rainbow Shots. 

“Eu gosto de transitar entre os dois [simples e complexos], porque eu vivo as duas coisas. Eu gosto das mais simples, mas não tenho problema nenhum em preparar os drinks mais caros”, afirma Juninho.

Com isso em mente, a cabeça do barman parece funcionar pensando sempre na preparação dos drinks. Cada um citado por ele é acompanhado pela receita logo em seguida. Não é só “o Margarita…”, mas também a bebida “…que leva tequila, suco de limão e Curaçao Blue ou licor fino”.

No Instagram, onde ele também tem apostado na criação de conteúdo, ele posta vídeos no IGTV e Reels, com receitas em 30 segundos.

O universo dos drinks

Entretanto, as produções vão além das receitas. O título do canal faz jus ao conteúdo. Por lá, Juninho fala sobre tudo desse universo dos bares, bebidas e rolês, abordando desde experimentar novos sabores à falar sobre o dia a dia de um barman no trabalho, inclusive a conversa com os “bêbados”. 

Desse modo, o canal possui vídeos de todos os formatos. De entrevista, por exemplo, Juninho apresenta o Uber Alcoólico (um dos quadros favoritos dele), no qual ele dirige enquanto o entrevistado bebe, e o Shot Cast, com o convidado respondendo cinco perguntas e bebendo a cada uma, ou duas, caso não queira responder a questão. 

Dicas e técnicas para produzir drinks também atraem um bom público. Inclusive, o mais assistido é o ‘Como Fazer Espuma de Gengibre Passo a Passo’, que possui mais de 50 mil visualizações. ‘Como Fazer um Bar na Sua Casa’ e ‘Como Utilizar Corretamente Sua Coqueteleira’ são outros exemplos nesse gênero. 

Além desses, o conteúdo passa ainda por aspectos mais amplos desse universo. ‘React ao Skol Beats Zodiac’, ‘Aprenda a Lidar com Cliente Bêbado Chato’, ‘Bartender no Trabalho’ (ele filma o dia dele com uma GoPro na cabeça), ‘Histórias de Bar’ e ‘4 Dicas para Curar a Ressaca do Carnaval’ são alguns dos vídeos disponíveis no canal, nesse estilo. 

O padrão que une todos os formatos é o quanto ele se diverte nos vídeos. “Os meus favoritos são os que têm meus amigos”. É o que ele mais considera para seguir com o canal e com o Instagram. “O que mais eu quero é continuar curtindo, não fazer forçado”. 

Do que os bauruenses gostam?

Com tanto tempo na área, Juninho conseguiu acompanhar o crescimento do mercado dos drinks, principalmente há dois anos, quando o gin tônica virou o mais pedido. “Eu trabalhava no Bendito [Santo], e eu senti isso. Levantou a bola dos bares, dos drinks, do experimentar bebidas novas. Foi legal, porque instigou as pessoas a procurarem mais”, comenta. 

Para ele, são tendências que não dá para saber até quando vão durar. O que não muda mesmo é a busca pelos clássicos Cuba Libre, Negroni, Daiquiri, Margarita, Cosmopolitan, Sex on the Beach, Mojito, entre outros. 

Aqui na cidade, em um mercado ainda aprendendo sobre o universo dos drinks, esses são os que não saem de moda. “A galera aqui gosta [de drinks], mas ainda não conhece tanto. Mesmo assim, só das pessoas saberem quais são os clássicos, já é um passo”, explica.

Das mais modernas, o barman acredita que a tendência na cidade são os sabores mais frutados e açucarados, com misturas com morango e kiwi, por exemplo. Segundo ele, os bauruenses preferem bebidas mais adocicadas.

Outra tendência é a criação de novos drinks. Ele mesmo já criou alguns, como o Laranja Mecânica, o preferido dele. “É um gin tônica, com licor de laranja e zimbro, que é matéria-prima do gin, duas fatias de laranja bahia, que fica bonita num drink, um limão invertido com curaçau blue”.

Primeiras dicas

Como bom divulgador desse universo, Juninho não pode deixar de dar algumas dicas. Por exemplo, qual é o primeiro drink para tentar fazer em casa?Os clássicos, pois é mais fácil de encontrar os ingredientes. Negroni, Sex on the Beach, Daiquiri, e por aí vai. Acho que começar pelos clássicos é uma boa pedida”

E além dos ingredientes, o que é necessário? “Os meus equipamentos eu comprei na Bartender Store. Um dosador, uma colher bailarina e uma coqueteleira são os principais. Mas com coisas de casa também dá pra fazer. Uma colher normal, um copo de shot e uma coqueteleira de academia já ajudam”

Por fim, para fazer uma mesa de drinks em uma festa, qual é o básico? “Cachaça, vodka, gin de destilados. Frutas, acho que morango e limão, que a galera ama, maracujá e abacaxi. O açúcar é legal trabalhar com orgânico ou demerara. E gelo, nunca esquecer de gelo!”.

Claro, são apenas três dicas iniciais. Para realmente entrar de cabeça nesse universo dos drinks, agora você já sabe onde encontrar um conteúdo completo sobre o assunto.

publieditorial

Serviço
Vida de Barman
Instagram: @correajuninho
YouTube: /vidadebarman

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Raphael Bonini
Carregar mais em Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Saiba como ajudar o circo que ficou preso em Bauru

O Circo Moscou Internacional, que está em Bauru no momento, tem muita história para contar…