A ciência é uma área pela qual muitos jovens têm interesse, mas na qual poucos ingressam.

De acordo com a bauruense Helena Ferreira Carrara, graduanda de Licenciatura em Física na Unesp-Bauru, isso acontece porque “há falta de incentivo e apoio para os jovens na ciência e carência de divulgação e de oportunidades em projetos de ciência cidadã no Brasil”.

Desse modo, como forma de democratizar a ciência trazendo-a para a vida de mais gente, Helena decidiu criar o projeto Sciety Lab, juntamente com Micaele Gomes.

Helena e Micaele, que é aluna do Ensino Médio em uma escola de São José dos Campos, se conheceram por meio do grupo Astroscopy, iniciativa comandada por Helena que uniu jovens de diversos lugares para descobrir novos asteroides.

Projeto Sciety Lab

Os principais objetivos do Sciety Lab são proporcionar oportunidades para jovens na ciência, divulgar projetos de ciência cidadã (dos quais todos podem participar), democratizar e humanizar o meio científico e despertar o interesse das pessoas nessa área.

Assim, buscando expressar todos esses propósitos, o nome do projeto une as palavras inglesas Society (sociedade), Science (ciência) e Lab (laboratório).

Sobre a importância da iniciativa, Helena salienta:

Somos duas mulheres novas, que estamos querendo fazer a diferença na vida de muitos jovens. Principalmente aqueles que não têm acesso ou condições, mas que querem adquirir esses conhecimentos aprofundados em diversos assuntos e precisam de oportunidades.

Primeira ação do Sciety Lab

Criado em fevereiro deste ano, o Sciety Lab já lançou sua primeira ação para divulgar a ciência cidadã, o projeto “Mulheres e Meninas nas Galáxias”, proposto como forma de comemorar o Dia Internacional das Mulheres na Ciência, celebrado na última quinta-feira (11).

Voltada para meninas e mulheres a partir de 15 anos, esta iniciativa gratuita e virtual visa aprofundar o conhecimento das participantes na área de Astronomia.

O ‘Mulheres e Meninas nas Galáxias’ vai funcionar juntamente com o projeto de ciência cidadã Galaxy Cruise do Observatório Nacional do Japão (NAOJ) em que eles oferecem para nós, cidadãos, a oportunidade de colaborar com cientistas profissionais classificando galáxias. No entanto, vamos fazer mais do que só colocar as pessoas para classificarem as galáxias. Então, estamos montando aulas para levar esse assunto de forma mais ampla e didática para as inscritas”, conta Helena.

Para participar, as interessadas devem preencher este formulário até o dia 26 de fevereiro.

 


Primeira iniciativa do Sciety Lab visa divulgar a Astronomia para as participantes. (Foto: Arquivo pessoal).

Planos futuros

Atualmente o Sciety Lab oferece, por meio de seu Instagram, conteúdo de divulgação científica e posts educacionais com curiosidades e dicas sobre diversas áreas da ciência.

Para o futuro, as organizadoras planejam ampliar seus projetos, oferecendo, de forma remota, minicursos, mentorias para iniciações científicas e até uma escola de formação para cientistas, com a participação de professores voluntários de várias áreas, não só da Astronomia.

Todas as iniciativas serão remotas e gratuitas a fim de incluir mais pessoas, mas como o projeto é voluntário, qualquer contribuição é bem-vinda para ajudar as estudantes a prosseguirem com seus planos.

 

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Anne Hernandes
Carregar mais em Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Evento on-line que comemora o Dia Internacional da Mulher tem programação gratuita até 28 de março

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, comemorado na próxima segunda-feira, o evento…