Ao pôr-do-sol, várias pessoas caminham tranquilamente, andam de bicicleta na ciclovia e passeiam com a família pela longa calçada da Avenida Jorge Zaiden. Esse é o clima sentido logo na entrada do bairro Jardim Marambá, em Bauru – no lado da Rodovia Marechal Rondon, no limite com o Jardim Contorno.

Dentro do bairro, as ruas recebem parques, feiras, comércio, serviços diversos, restaurantes, padarias e lanchonetes. Tudo isso compreendido entre duas importantes vias da cidade: a Nações Unidas e a Duque de Caxias, o que garante fácil acesso a qualquer região de Bauru.

Por isso, os moradores da área conseguem ir rapidamente aos principais locais da cidade, como Bauru Shopping, Confiança Flex, Atacadão, Ceasa, Havan e BIG. Além de serviços de saúde – Hospital Estadual, maternidades São Francisco e Santa Isabel, Unimed e unidades de saúde – e educação – Unesp, USP e colégios.

Com essa configuração, o Jardim Marambá, que tem um custo menor do que outras regiões de Bauru, cresceu nos últimos anos e promete se desenvolver ainda mais.

Um dos motivos para esse avanço são os empreendimentos da incorporadora RNI. Primeiro o Nova Nação América, entregue em 2018, e agora o RNI Nações Unidas, que inicia as obras neste mês e está com vendas abertas. Dois condomínios que integram o conceito de desenvolvimento daquela área.

“Nós vendemos o conceito do bairro e da região. Então, quando chegamos em Bauru, pesquisamos uma região com alto potencial”, diz Henrique Cerqueira, diretor de marketing da RNI. “Já vemos a diferença do que era há cinco anos, e já temos a visão dos próximos dez. Conseguimos imaginar o quanto aquele bairro vai ser importante para a cidade de Bauru”, completa.

Como os empreendimentos ajudam o Jardim Marambá

Segundo Henrique, os empreendimentos da RNI são decisivos para o crescimento da região. “A região já tinha esse potencial de desenvolvimento, só precisa de um incorporador pra chegar e dar uma alavancada. E isso a gente conseguiu fazer. Não só chegar com o produto, mas com qualidade de vida”.

A ocupação de espaços pelas pessoas que passam a morar lá é o primeiro passo para esse progresso. No primeiro empreendimento, de 426 unidades, são pelo menos 1,5 mil moradores chegando na região. A expectativa é que com o RNI Nações Unidas, de 432, mudem mais 1,5 mil.

Com isso, aumenta a demanda por padarias, mercadinhos, açougues, pets shop, entre outros serviços, fortalecendo o comércio local. “Quando você traz as pessoas, é natural que os serviços venham na sequência”, comenta o diretor da RNI. 

Ainda segundo Henrique, isso melhora a economia da área. Com mais clientes visitando, as lojas vendem mais e, consequentemente, conseguem investir para aumentar de tamanho, abrir novas unidades, diversificar os produtos e apostar em melhorias nas empresas.

Para auxiliar nesse desenvolvimento, o próprio empreendimento da RNI tem um centro comercial e oferece um parque, além de melhorar o visual com a entrada dos dois condomínios no bairro.

Assim, Henrique observa na prática a evolução do Jardim Marambá. “Nós sentimos a diferença desde o atendimento. Para o Nova Nação, nós precisávamos vender o que seria o bairro, e isso exigia um maior convencimento. Hoje, o esforço para falar sobre o bairro é menor”, finaliza.

Conceito de desenvolver juntos

Com o posicionamento de “juntos vamos construir o futuro”, a RNI tem como conceito atuar diretamente no desenvolvimento de bairros nas cidades onde trabalha. 

Por isso, a missão da incorporadora de São José do Rio Preto é escolher regiões com potencial, como o Jardim Marambá, e conseguir transformá-las por meio dos empreendimentos, desde a estética até o fortalecimento econômico

Assim, a ideia da empresa é ser a âncora que inicia e guia esse processo, e depois agregando outras empresas. Isso inclui parcerias para novos empreendimentos, mesmo com concorrentes, que Henrique chama de “vizinhos”. Para eles, quando outras construtoras começam a vender a mesma área, contribui para o avanço do bairro que eles começaram a desenvolver.

Ou seja, o que importa é a qualidade da região onde estão os condomínios. “Às vezes é o único imóvel que a pessoa vai comprar na vida, então ela precisa ver o bairro dela crescendo junto. Não adianta ter só moradia, porque o mundo dela não é só da porta para dentro”, encerra Henrique. 

RNI Nações Unidas

Lançado em novembro do ano passado, o RNI Nações Unidas tem duas torres com 17 pavimentos mais o térreo, que integram 432 apartamentos de dois dormitórios, com metragens de 46,42 m² e 47,64 m², com e sem opção de Garden. 

Perspectiva Ilustrativa das piscinas cedida pela RNI

O condomínio traz uma área de lazer com dez espaços: piscinas adulto e infantil, salão de festas, playground, espaço bem-estar, bicicletário, quiosque duplo com churrasqueiras, quadra, espaço fitness e petplace.

Agregando esses espaços em apartamentos de menor metragem, o condomínio é um aperfeiçoamento conceitual nos imóveis enquadrados no programa Casa Verde e Amarela (antigo Minha Casa Minha Vida).

Perspectiva Ilustrativa cedida pela RNI

Perspectiva Ilustrativa da academia cedida pela RNI

Ademais, além de se enquadrar no programa federal, permite personalização do pagamento. “A gente facilita bastante e o plano chega até 60 meses. Então você tem uma boa avaliação do banco e você tem um sinal para ajustar de acordo com a sua necessidade”, comenta Henrique.

A previsão de entrega é de 36 meses a partir do lançamento.

publieditorial

Serviço
RNI
Localização do RNI Nações Unidas: Avenida Orlando Ranieri, 10-110, Jardim Marambá
Site: www.rni.com.br/
Instagram:  @rni
Facebook: /RNIRodobens

Compartilhe!
Carregar mais em Negócios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Simples em evidência: galeria de Bauru inaugura com objetos que vão do artístico ao vernacular

A um passo da simplicidade que acalma. Este é o sentimento ao entrar na Simples Galeria, c…