Após três dias de lives, que contaram com a participação de mais de 60 artistas de Bauru e região, o Festival Fuzuê 014 – Edição Tropikali prossegue com a intervenção artística urbana “Bandeiras na Janela”.

A partir desta segunda-feira (1), bandeiras gigantes poderão ser vistas na fachada da Estação Ferroviária de Bauru, local simbólico para a história da cidade e da região central do estado de São Paulo.

“Reviver e ocupar artisticamente esse espaço histórico da cidade é algo de extrema urgência e importância. Estou honrado de poder fazer parte desta ação”, afirmou Gael Gramaccio, um dos artistas convidados para participar da ação.

Tela do artista Gael Gramaccio (foto: Gabriel Duarte)

“Bandeiras na Janela” é uma intervenção artística que contará com quatro telas gigantes produzidas por quatro artistas pertencentes às culturas negra, indígena e LGBTQI+ do centro-oeste paulista.

“A importância desta ação na cidade se fortalece na medida em que artistas se juntam para expressar e celebrar suas pluralidades de vivência, ainda que o ambiente em que ocupam não necessariamente os quer ali”, avaliou Natália Mota.

Tela da artista Natalia Mota (foto: Gabriel Duarte)

Além de Gael Gramaccio e Natália Mota, a intervenção também contará com a participação dos artistas Mariana Lacava (Pxtmarginal) e SUJERA. Os trabalhos foram instalados na fachada do prédio principal da Estação Ferroviária de Bauru no dia 1º de março e poderão ser vistos até 07.

Segundo SUJERA, essa ação é a oportunidade de evidenciar temas atuais à população que, muitas vezes, não tem acesso a programas culturais. “Creio que a importância desta ação para a cena cultural é divulgar artistas do interior e que não têm também tanta visibilidade, porém com trabalhos significantes e importantes que merecem atenção”, explicou.

Dentro da intervenção, SUJERA irá trazer um trabalho sobre os signos que rondam o corpo negro e como isso é capaz perpetuar repressões; mas, também apontar a saída para a expressividade.

Pedro Blanc e Tiago Rosa na montagem da intervenção “Bandeiras na Janela” (foto: Gabriel Duarte)

Festival: na rede e na rua

Antes da intervenção urbana “Bandeiras na Janela”, o Festival Fuzuê 014 – Tropikali ainda contou com a mostra audiovisual “#Esquenta”, com a participação de 22 artistas, de Bauru e região das mais diferentes áreas artística, e com três dias de lives.

O festival deu continuidade ao trabalho desenvolvido em 2020, totalmente gratuito e online. Assim, o Fuzuê 014 – Edição Tropikali é um festival cultural com foco na diversidade da arte independente. Organizado de forma voluntária por um grupo de artistas e produtores culturais de Bauru, também é composto por 39 municípios. Ao todo, são mais de 12 horas de programação artística dividida em seis eixos temáticos nos três dias de evento.

O Fuzuê 014 – Edição Tropikali é uma realização do grupo Fuzuê 014; INSTITUTO INDISCE (Instituto Nacional de Desenvolvimento e Integração Social, Cultural e Educacional); Programa de Ação Cultural (ProAC Expresso LAB), Governo do Estado de São Paulo e Governo Federal Lei Aldir Blanc.

Serviço
Bandeiras na Janela – intervenção artística urbana na fachada da Estação Ferroviária de Bauru
Local: Av. Pedro de Toledo, 53 – Centro
Data: de 1 a 7 de março
Instagram: @fuzue014
Classificação Indicativa: LIVRE

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

No Dia da Biblioteca, saiba a importância dos acervos de Bauru

O que nos vem à mente quando pensamos em uma biblioteca? Um espaço cheio de livros. Para a…