Quando veio visitar o irmão em Bauru pela primeira vez aos 10 anos, o Valdey Suedam, nascido em Barretos, ouviu que aqui tinha uma das melhores faculdades de odontologia do país. Foi o primeiro contato com a cidade e com a profissão que fazem parte da vida dele.

Com a perda dos pais nessa época, ele e os seis irmãos precisaram cuidar um do outro. Cerca de oito anos depois, em 1995, passou na Faculdade de Odontologia de Bauru da Universidade de São Paulo (FOB-USP) e veio morar na cidade.

“Depois fiz especialização, mestrado e doutorado. Conheci minha mulher aqui, casei, tive filhos e trabalho em Bauru. Sou bauruense de coração. Não penso em sair daqui”, diz Suedam. 

Portanto, foi uma conexão iniciada por causa da qualidade da FOB-USP. A odontologia em Bauru é um dos cursos mais concorridos da universidade estadual. O ‘Centrinho’, onde ele fez especialização, é referência em cirurgia de fissuras (má formação na região dos lábios e palato).

Nesse processo de formação, o foco dele foi na reabilitação oral. Ou seja, na recuperação funcional – encaixe dos dentes para mastigação e prevenção de desconfortos – e estética – melhorar o sorriso, com próteses e reabilitação de dentes quebrados ou desgastados.

Para ele, é uma área capaz de mudar a vida das pessoas. “É uma forma de dar autoestima para o paciente e melhorar a qualidade de vida. Conseguimos perceber a mudança de comportamento alguns meses depois do tratamento. A pessoa se sente mais confiante”, garante. 

Mais de 20 anos do dentista em consultório

O trabalho no consultório começou logo após o fim da graduação. Por lá, a especialidade é reabilitação oral estética e funcional, incluindo limpeza, implantes, próteses, correção e tratamento de gengiva, além de trabalhar com lentes de contato

Além do Suedam, o local também conta com uma especialista em ortodontia, que oferece aparelhos Invisalign, conhecidos como ‘aparelhos invisíveis’, e com uma profissional de harmonização facial.

Entre todos esses serviços, o objetivo é conectar o desejo da pessoa com a saúde. Primeiro ouvindo o paciente, com questionário e análise da história médica, e depois fazendo exames para entender as reais condições biológicas. “É nessa avaliação que vamos associar o que o paciente quer com a situação clínica dele”, diz o dentista.

Com isso, o doutor e o paciente entram em consenso para saber como será o tratamento. “Nós orientamos, não fazemos só aquilo que o paciente quer”, explica Suedam. “Nosso foco é o bem-estar dele”. 

Por isso, o consultório oferece uma simulação de computador, na qual, a partir de uma foto atual dos dentes, é possível verificar como pode ficar o resultado antes de qualquer procedimento invasivo. Outro investimento em tecnologia é a produção de próteses produzidas digitalmente, que são mais precisas, adaptáveis, bonitas, duráveis e mais resistentes. 

Benefícios de ser professor

Acompanhando os 22 anos de consultório, Valdey também seguiu uma trajetória acadêmica. “Eu sempre tive muito interesse pelo conhecimento da minha área, e sempre procurei estudar bastante”

Atualmente, dá aulas no Unisagrado e em cursos de atualização para dentistas em estética dentária na Associação Paulista dos Cirurgiões-Dentistas (APCD). 

Para ele, a função de professor melhora o trabalho na cadeira odontológica. “Para ser professor, você precisa estar sempre muito bem atualizado”. Ou seja, a preparação para as aulas garante um contato constante com leituras científicas, o que o moderniza e mantém a qualidade no consultório.

Dessa forma, as profissões se complementam, tanto que o dentista não consegue escolher qual é a favorita. “Não conseguiria escolher só uma delas. Tenho paixão pelas duas”, comenta.

No consultório, encontra no aumento da autoestima do cliente um incentivo para continuar os tratamentos de reabilitação oral. Na academia, se anima ao acompanhar um aluno interessado se transformar em um profissional. 

Cuidados na pandemia

Nesse sentido, os avanços científicos fazem parte da rotina dele. A prova está em uma das medidas do consultório para lidar com a pandemia. O dentista desenvolveu um aparelho para evitar contaminação no consultório.

Quando o Valdey – que está vacinado – usa o famoso “motorzinho”, o contato com os dentes gera aerossóis naturais, aquelas gotículas de água que ficam suspensas no ar. Para isso, ele desenvolveu um aspirador que vem com um filtro que mata bactérias. O aparelho fica acoplado na cadeira e evita que as gotículas cheguem ao ambiente. 

A construção do equipamento foi apenas uma das medidas contra a Covid-19. A higienização do consultório após cada consulta e esterilização dos equipamentos – obrigações por ser área médica – foram intensificadas.

De mudanças, a principal foi o fim da circulação de pessoas. Os horários são marcados e um paciente só entra no consultório após a saída do outro. Além disso, o cliente recebe um questionário para responder em casa. Se ele ou alguém que ele tem contato tiver sintomas de Covid-19, a consulta é cancelada.

Ademais, o dentista abre as janelas para facilitar a circulação do ar, deixa um tapete sanitizante para o paciente limpar os pés antes de entrar, faz um bochecho especial no início da consulta e dá um saco para guardar a máscara. 

“O paciente está preocupado, mas é importante destacar que fizemos diversas adequações para garantir a saúde”, finaliza Suedam.

publieditorial

Serviço
Suedam Odontologia
Endereço: Av. Getúlio Vargas, 18-46. Sala 210, 2º andar. Centro Empresarial Getúlio Vargas
Horário de funcionamento: De segunda a sexta, das 8h às 18. Sábados, das 8h às 12h.
Contato: (14) 98800-3782 (WhatsApp) | (14) 3226-3783
Instagram: @vsuedam
Facebook: /suedamodontologia

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Raphael Bonini
Carregar mais em Saúde e Esportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Casal inaugura unidade de uma das maiores franquias de odontologia do país em Bauru

O casal Natália Leme, dentista, e Ricardo Margonato, empresário, sempre tiveram a vontade …