Já pensou em poder esconder algumas imperfeições que incomodam em seu corpo como se fosse uma maquiagem? A camuflagem estética é uma técnica que esconde estrias, olheiras, manchas ou mesmo cicatrizes, buscando dar um aspecto mais natural à região de forma praticamente definitiva.

A dermopigmentadora Silvia Gabriele Barbosa já utiliza o método há cinco anos, bastante procurado por homens e mulheres em Bauru. Ela conta que não existe procedimento que elimine estrias ou cicatrizes. O que a camuflagem faz, de forma bem competente, é escondê-las.

Na realidade eu não vou resolver o problema de estrias, eu vou minimizar. É como se eu fizesse uma maquiagem. Muitas vezes essas marcas podem atrapalhar a autoestima a ponto de impedir o uso de um short, de uma blusa regata, ou mesmo de ir à praia. Tanto a cicatriz, quanto as manchas e estrias, a porcentagem de melhora é 70%, é muito bom, atenua muito”, revela.

A aplicação, que geralmente é indolor, é feita através da implantação de pigmentos no tom exato da pele da pessoa. Ela pode ser feita em estrias, manchas (acrômicas e hipercrômicas), vitiligo, couro cabeludo, olheiras e em cicatrizes (atróficas e hipertróficas, exceto as com queloide).

Silvia explica que o procedimento não é permanente como uma tatuagem, mas que necessita de manutenção ao longo dos anos e que a durabilidade é alta. “É um procedimento super duradouro, não existe no mercado nenhum procedimento estético que dure mais que dois anos e a camuflagem, se você cuidar, eu tenho cliente com 4 a 5 anos de camuflagem”, afirma.

É preciso alertar que o resultado não é obtido em apenas uma sessão. A dermopigmentadora orienta que sejam realizadas pelo menos três sessões para que se obtenha um resultado satisfatório, mas que tudo deve ser avaliado antes.

É muito importante que a pessoa venha fazer a avaliação. Eu não consigo avaliar por WhatsApp porque eu preciso entender o problema, como é a pele, o que incomoda, o que é possível fazer. Às vezes a estria ou cicatriz é muito larga, ou tem muita textura, então a camuflagem vai melhorar esse contexto, mas não vai sumir e tudo isso depende da avaliação”, explica.

Biocamuflagem

Apaixonada por artes, mas também influenciada pelo pai que é médico, Silvia uniu sua formação em artes plásticas pela Unesp com especializações em estética para aprender a técnica da camuflagem.

“Eu juntei a minha parte artística com o que eu aprendi da parte da saúde. Sempre gostei de pintar, mas chegou num ponto que não era suficiente para mim. Então queria trabalhar com a autoestima, queria ajudar com o que a pessoa se sente incomodada”, lembra.

A técnica usada pela dermopigmentadora é a biocamuflagem, que trabalha textura, profundidade e coloração. “A biocamuflagem, que é um procedimento que eu já venho estudando, eu tenho tido resultados fantásticos. Na segunda sessão já tem uma melhora absurda, mas a gente faz pelo menos três sessões”, explica.

Dentro do pigmento existem princípios ativos que vão melhorar a condição da estria, que nada mais é do que um tecido doente onde ocorreu uma ruptura. Muitas vezes, o tecido se rompe por engordar, engravidar ou puxar peso em excesso.

Numa mesma sessão são usados princípios ativos de alta performance que dão condições para melhorar o aspecto da estria e o pigmento fixar com mais facilidade. Por isso é importante fazer a avaliação do paciente, entender como está a pele, se está hidratada, se precisa de colágeno, tem todo um histórico seu que eu avalio para poder fazer o melhor protocolo, que são sempre individuais, porque cada um tem um tipo de pele ou problema”, esclarece Silvia.

Tchau olheiras!

As olheiras também são queixas constantes na clínica de Sílvia. A dermopigmentadora alerta para os cuidados dessa região. “O rosto é sensível, por isso é preciso analisar o histórico familiar, estresse, sono da pessoa. Às vezes é preciso fazer outros procedimentos antes da camuflagem para diminuir o tom da pele e assim ter o tom perfeito”, explica.

O objetivo é que a pele escurecida seja clareada, sem contraste com o restante do rosto e com efeito duradouro.

Camuflagem capilar

A camuflagem capilar é indicada para homens que têm queda de cabelos, criando um efeito de densidade ou de raspado. Além disso, também é recomendado para quem não pode fazer implante, como é o caso de mulheres, pois esconde o fundo do couro cabeludo.

A técnica disfarça a calvície e ajuda nos tratamentos pós-transplantes capilares, assim como são alternativas para quem não tem indicação de transplante. É um processo de dermopigmentação, através de micro agulhas, para camuflar a calvície. Os resultados costumam durar em média de 2 a 4 anos.

Micropigmentação areolar

Silvia também se especializou na reconstrução de aréola para pacientes mastectomizadas por causa do câncer de mama ou que realizaram procedimento cirúrgico, mastopeccia, colocação de prótese, que necessitam da cirurgia plástica para reposicionar os seios e corrigir seu tamanho, mas que deixa cicatrizes periareolares.

A técnica, realizada com agulhas, simula sombras e texturas criando efeito de volume. “No caso de pacientes com câncer, eu faço totalmente o desenho no seio que está lisinho. Já a cicatriz periareolar, quando o médico faz a reconstrução da aréola, ela fica com a borda picotada, não uniforme, e é isso que eu faço, eu desenho da forma como ela realmente seria”, explica.

Cuidados

Quem for fazer a camuflagem estética precisa ter paciência”, alerta Silvia. Isso porque após o procedimento não é permitido se expor ao sol durante 30 dias para evitar manchas ou hiperpigmentação.

A profissional também explica que, depois de concluir o procedimento, o paciente pode se expor ao sol tranquilamente. Entretanto, se tiver alteração na pele causada pelo bronzeamento, pode gerar uma pequena diferença no tom, uma vez que o pigmento não possui melanina como a pele. O que ela esclarece ser passageiro.

Quando você tomar sol, sua pele vai ficar mais escura e as suas estrias vão ficar da cor da sua pele normal. Mas depois de alguns dias sua pele vai voltar a cor normal e pele e estrias serão homogêneas novamente”, explica.

Por isso é importante fazer o procedimento com a cor de pele que o paciente costuma ter normalmente. “Se você toma sol todo dia, precisa fazer com a pele bronzeada para não ficar com a estria de cor diferente da cor que a pele costuma ficar”, orienta.

publieditorial

Serviço
Camuflagem Estética
Facebook: Camuflagem Estética 
Instagram: @camuflagem_estética 
Site: www.camuflagemestetica.com.br
Telefone: (14) 99118-2508
Endereço: Rua Saint Martin, 23-09

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Renata Marconi
Carregar mais em Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Projeto Eco Patinhas realiza 1º Drive-thru Solidário em Bauru neste sábado (08)

O projeto Eco Patinhas realiza neste sábado (8) seu primeiro drive-thru solidário. O event…