Entre tantas restrições e dificuldades durante a pandemia, a arte foi refúgio para muitos bauruenses. Viver de forma isolada e passar por momentos tão inesperados gerou reflexões em todos. Porém, algumas pessoas transformaram esses pensamentos em fonte de inspiração.

É o caso da banda bauruense Pop Grooves, que acaba de lançar o álbum autoral “Mundo Louco”. Disponível em todas as plataformas digitais, o trabalho sai pelo selo Tratore, um dos mais importantes e atuantes na cena independente brasileira.

A novidade surge diante da impossibilidade de fazer shows e da vontade dos integrantes de continuarem ativos. Portanto, todo o álbum foi criado a distância e o processo criativo primário se deu a partir de trocas de arquivos de áudio pelo celular.

Melodias cantaroladas por um eram devolvidas harmonizadas no violão por outro. Bases harmônicas na guitarra ganhavam melodia e letra. Dezenas de arranjos foram testados a distância, até a banda decidir que era hora de ir ao estúdio e gravar o resultado daquelas experiências.

EP digital “Mundo Louco”

Intitulado “Mundo Louco”, o EP conta com cinco faixas assinadas pela Pop Grooves e produzidas por Josiel Rusmont, do Criasom Estúdio, que também participou dos arranjos.

A intenção da Pop Grooves é dividir com o público emoções, sonhos e desejos de estar junto, de celebrar. “Queremos que as pessoas recebam o álbum como um compartilhamento de emoções, que nos ouçam no carro, em casa, quando quiserem viver momentos intensos, como foi pra gente gravar esse trabalho”, diz a vocalista Letícia Fernandes. Ela trouxe ainda mais significado ao trabalho com a notícia, durante as gravações, de que seria mãe pela segunda vez.

Musicalmente, a banda soa roqueira e experimental, sem perder a influência pop oitentista de origem, em arranjos com muito groove e momentos viajantes. Entre os exemplos, estão a inédita “Loving in the Sand”, lenta e de sonoridade deslizante, e atualizada “Poison Lips”, faixa autoral recorrente nos shows, mas que neste registro mergulha na latinidade nas mãos do percussionista Roberto Magalhães, convidado especial nessa faixa.

“Mundo Louco” é a única cantada em português, com versos do baterista Rogério Rocco, que resumem a ideia central do álbum, quando paramos e observamos a loucura do dia a dia e a efemeridade da vida: “Mundo louco / será pouco o que o tempo vai causando em mim / assim, sem avisar?”. Aliás, Rocco assina todas as letras, dividindo a autoria musical com os demais integrantes da Pop Grooves, como em “In a Bar”, um clássico autoral de ares sessentistas. Talvez uma das mais pedidas e executadas nos shows da banda.

O álbum encerra com a inédita “Pub Crawl”, uma explosão de liberdade traduzida na sonoridade indie rock. “Será o hino da volta à normalidade, quando isso acontecer”, celebra o guitarrista Renato Magalhães.

Para ouvir as músicas da Pop Grooves, basta acessar os streamings: Spotify, Deezer, Amazon Music e Youtube Music.

Pop Grooves

A banda surgiu em Bauru-SP em 2008 com a proposta de criar versões próprias para clássicos e raridades do pop internacional dos anos 1980. Mas, além do tributo oitentista, a Pop Grooves sempre investiu em canções autorais. Em 2017, inclusive, gravou o clipe de uma delas, “In a bar”, em projeto desenvolvido pelo Criasom Estúdio em parceria com a agência Pro Clip.

Pop Grooves:
Letícia Fernandes – voz
Rogério Rocco – bateria e vocais
Leo Sormani – baixo
Renato Magalhães – guitarra
Ricardo Polettini – guitarra, violão, teclados

Serviço
Lançamento do álbum “Mundo Louco” da Banda Pop Grooves
Contatos: (14) 99714-6656
Facebook: facebook.com/popgrooves1980
Instagram: @popgrooves

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Conselho Municipal da Comunidade Negra de Bauru traz visibilidade a ações de combate ao racismo

Criado em 2003, o Conselho Municipal da Comunidade Negra de Bauru é uma ação promovida pel…