Já pensou que o processo de conhecer e adotar um animal de estimação pode se tornar mais fácil? Pois é! Renan Salinas não só pensou como também formulou um aplicativo que facilita isso. Assim nasceu o Tindau! App que tem como objetivo dar “match” entre animais que estão para adotar e pessoas que procuram novos companheiros.

De acordo com Renan, o Tindau ainda está em desenvolvimento e será disponibilizado em agosto deste ano de forma gratuita para celulares do sistema iOS e Android.

“Os adotantes poderão encontrar seus animais de forma mais fácil. O nome faz analogia ao Tinder porque ele também trabalhará com ‘matches’”, afirma.

O aplicativo inova ao reunir informações sobre o pet em uma única plataforma. Nome, foto, localização, porte, idade, saúde, uma breve história de vida e características comportamentais do animal serão disponibilizados em cada perfil.

Cachorros, gatos, peixes, aves, roedores e animais silvestres poderão ser adotados pelo Tindau.

Pai de pet e apaixonado por tecnologia

Renan Salinas é paulistano e mora em Bauru desde 2006. Com mais de 13 anos de experiência no ramo da tecnologia, desenvolve o Tindau por conta própria. Além disso, Salinas é diretor da Yank! Solutions, empresa de robotização de processos que fundou em 2015.

Ele conta que a ideia do aplicativo nasceu depois que viu o aumento no número de adoção de animais durante a pandemia. Renan aproveitou para unir duas grandes paixões nessa causa.

“Há aproximadamente 2 anos penso em unificar duas paixões que tenho desde a infância: pets e tecnologia. Os números de adoção cresceram em 50% durante a pandemia e acho que as pessoas estão tomando consciência do quão benéfico é esse processo para ambas as partes. Atualmente tenho quatro pets (três foram via adoção) e só quem tem sabe o amor que eles tem pra dar. Há alguns meses tive o insight de replicar a mecânica de encontros (matches) do Tinder para uma causa que infelizmente é recorrente no Brasil: o abandono, que culmina na necessidade de anúncio e adoção de pets”, afirma.

Desenvolvimento

O projeto está completando um ano de desenvolvimento. Quando Renan começou o planejamento, ele já sabia que poderia ter nenhuma ajuda ou patrocínio. Entretanto, de lá para cá, o Tindau vem recebendo reforço de investidores e aceita novos colaboradores.

“Toda ajuda é bem-vinda. Já temos patrocinadores na parte de hardware onde o aplicativo será instalado, website, SEO, marketing… Mas como temos a ambição de crescer para poder ajudar cada vez mais pets. O que conseguirmos receber de captação financeira para melhorar ainda mais o aplicativo ou apoio em marketing será de grande valia. Inclusive, criamos uma área exclusiva no app para expor o serviço e produtos dos patrocinadores que colaboraram com o projeto”, conta.

A primeira versão está prevista para o início de agosto. Ela contará com serviço de localização nativo e criptografado do Google para que o usuário defina o raio de busca e encontre animais próximos.

Os planos são ambiciosos e Renan espera que o Tindau se torne o “maior e principal aplicativo gratuito de adoção responsável do Brasil”.

Funcionamento do aplicativo de adoção

Não é só no nome que o Tindau lembra o aplicativo vizinho! O funcionamento é bem simples e parecido, mas leva em consideração outro propósito.

O usuário precisa fazer um perfil com informações básicas e aceitar os termos de uso. Depois disso, o aplicativo oferece quatro funcionalidades: adotar um pet; deixar um pet para adoção; oferecer ou aceitar ajuda do projeto.

Ao selecionar a primeira categoria, o usuário precisa colocar dados como porte e sexo do animal que pretende acolher. Esse tipo de informação é necessária para evitar que o animal seja abandonado novamente por falta de adaptação com o novo lar e tutor.

“Encontrar um pet compatível com você e sua moradia não é uma premissa ruim. Atualmente é impossível fazer isso pelos canais que comumente são utilizados para anúncios de adoção como o Facebook ou WhatsApp, por exemplo”, explica.

“Quem tem um apartamento, procura por pets de portes menores. Há pessoas que se identificam mais com sexo feminino, outros com o sexo masculino, e assim por diante“, complementa.

Todo usuário do aplicativo pode adotar ou colocar para adoção de forma integralmente gratuita. Renan garante que ONGs e outras entidades protetoras terão cadastro especial no aplicativo para que se sintam confortáveis em utilizar o Tindau para acelerar o processo de adoção.

“Quero ouvi-las muito nas primeiras versões para que fique cada vez mais confortável para elas”, comenta.

Tosadores, fotógrafos, médicos veterinários e cuidadores temporários podem usar o app para ajudar os pets que precisam.

Para mais informações, acesse o site  ou siga o projeto nas redes sociais: @tindau.app.

Compartilhe!
Carregar mais em Comportamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Pets saudáveis: tutores e especialistas bauruenses indicam alimentação natural para cães e gatos

Com cada vez mais tutores se importando com a qualidade de vida dos pets, mais a alimentaç…