Bauru completa 125 anos hoje (1°). Para celebrar a data, que tal uma lista? Preparamos um compilado de 125 curiosidades para você conhecer tudo sobre a chamada “Cidade Sem Limites”. Uma curiosidade para cada ano! 

Por exemplo, os apelidos da cidade. Além de Cidade Sem Limites, os bauruenses costumam chamar a cidade de Springfield Brasileira, uma brincadeira com a cidade de Os Simpsons. Quer saber o porquê desses dois nomes? As respostas estão logo abaixo.

Além disso, a lista tem algumas curiosidades que você provavelmente já conhece, mas nunca é demais relembrar. Entretanto, tem também aquelas histórias que talvez você nunca tenha ouvido falar. 

 

É a cidade do sanduíche

1. O famoso sanduíche ‘Bauru’ não foi criado aqui… mas foi criado por um bauruense! Nascido aqui, Casimiro Pinto Neto era conhecido na capital como “Bauru”. Um dia, no Ponto Chic (local que vendeu o primeiro ‘Bauru’) sugeriu a receita com rosbife e tomate. O lanche ficou conhecido pelo apelido de Casimiro.

2. Aqui na cidade, o lanche foi difundido pelo Skinão, nos anos 1970.

3. O lanche virou patrimônio imaterial da cidade em 24 de junho de 1998.

4. E não é qualquer lugar que vende o sanduíche Bauru! Quer dizer, pelo menos não oficialmente. O Conselho Municipal de Turismo de Bauru (COMTUR) criou o selo de ‘Certificação do Sanduíche Bauru’ para indicar quem realmente quer fazer o verdadeiro lanche. Mesmo assim, o importante é não errar na receita.

5. Nenhum bauruense é mais famoso do que o ‘Bauruzinho’. O mascote da cidade é representado na estátua conhecida nacionalmente, que foi inaugurada em homenagem aos 112 anos de Bauru.

6. A ideia de construir o carismático personagem da cidade foi do vereador Fernando Mantovani em conjunto com o empresário Jad Zogheib.

7. Feito de fibra de vidro, o Bauruzinho foi uma criação do designer Adelmo Barreira.

8. O premiado ilustrador Adelmo Barreira, que atuou em grandes agências de publicidade do Brasil e já fez trabalho para Havaianas, formou-se em Design na Unesp-Bauru.

9. Um dia, o Bauruzinho sumiu! O mascote foi roubado por estudantes de uma república, que queriam enfeitar o espaço deles. Faz sentido.

Cidade sem limites

10. A ‘Cidade Sem Limites’ é com certeza o apelido oficial da cidade. A frase foi criada pelo ex-prefeito Nicola Avallone Junior, o Nicolinha, para marcar o desenvolvimento da cidade.

11. Bauru foi a primeira cidade do interior na América do Sul a ter uma emissora de televisão.

12. A economia do planeta está toda conectada e Bauru já vivenciou isso. A queda da bolsa de Nova York em 1929 afetou o mundo inteiro, inclusive a Cidade Sem Limites. Foi nesse momento que Bauru trocou sua base econômica do café para algodão.

13. A Tilibra, uma das maiores produtoras de cadernos do Brasil, é uma empresa bauruense. Tão ligada à cidade que foi fundada em uma das tradicionais ruas, a Rua Batista de Carvalho, em 1928. 

14. O Fran’s Café é outra empresa conhecida pelo Brasil e que foi fundada aqui na cidade.

15. Bauru já teve 53 comandantes, entre prefeitos e intendentes. José Alves de Lima foi o primeiro prefeito da cidade, ficando de 7 de janeiro de 1896 a 1º de maio de 1896.

16. A atual prefeita da cidade, Suéllen Rosim, é a primeira mulher a liderar a cidade.

17. O Observatório Didático de Astronomia “Lionel José Andriatto”, da Unesp Bauru, está cadastrado no Museum Alliance da NASA.

18. E continua a participação de Bauru na aviação brasileira: desde 1940, a cidade forma pilotos. A primeira turma de pilotos de planador do Aeroclube de Bauru foi formada naquela época.

19. Um dos destaques do Aeroclube de Bauru é a sua frota, a maior de um aeroclube brasileiro. Ao todo, a frota conta 20 aeromodelos, sendo oito aviões e 12 planadores operacionais.

20. Além disso, o local foi a escola de diversos campeões de competições de voo a vela pelo Brasil.

21. A cidade tem tudo a ver com a aviação do país. O aeroclube de Bauru é o mais antigo de uma cidade no interior do Brasil!

22. Além disso, é a terra natal de Ozires Silva, um engenheiro aeronáutico brasileiro que co-fundou a Embraer, fabricante brasileira de aviões.

23. Fundado em 1951, o Confiança é uma das maiores empresas de Bauru. Ele integra a quarta maior rede de supermercados do país.

24. Na época em que foi construído, o Mary Dota foi considerado um dos maiores conjuntos habitacionais da América Latina, com 3,3 mil moradias. Ainda hoje, é um dos maiores.

25. Por lá, vivem cerca de 18 mil habitantes. Ou seja, uma população maior que cidades vizinhas, como Piratininga, Duartina, Avaí, Arealva e Iacanga.

26. O Jardim Botânico está no Hall da Fama do TripAdvisor, pois recebeu o Certificado de Excelência durante cinco anos seguidos no site de viagens.

27. O aeroporto de Bauru leva o nome de Moussa Nakhl Tobias, empresário que nasceu no Líbano e veio para cá em 1959. Por aqui, abriu empresas que ajudaram no desenvolvimento econômico da cidade.

aeroporto de bauru

28. Quem mudar para Bauru, pode ter certeza que dá para ficar muito tempo. Bauru é a 18º melhor cidade para viver mais e melhor. O ranking é do Instituto de Longevidade MAG.

29. Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), Bauru é a 19ª cidade mais pacífica do país, entre as que possuem população superior a 100 mil habitantes.

30. Quer empreender? Também pode vir para Bauru! O Índice de Cidade Empreendedoras (ICE), da Endeavor, aponta Bauru como a 34ª melhor cidade para começar um novo negócio.

31. Com uma história tão rica, Bauru também é uma cidade que se reinventa. É uma constante mistura de tradição e inovação. Um dos casos é o Aeroclube de Bauru, que com mais de 80 anos, restaurou e reabriu o antigo bar que ficava no local. 

32. O primeiro jornal de Bauru foi o ‘O Dia’, hoje fechado. A abertura do diário foi em 1906.

A Springfield brasileira

33. Muitos bauruenses também gostam de chamar a cidade de Springfield Brasileira, uma brincadeira com a famosa cidade de Os Simpsons.

34. Bauru teve um dos bordéis mais famosos do Brasil, a ‘Casa do Eny’. 

35. Bauru foi a primeira cidade do interior a ter um sambódromo.

36. Bauru já teve participações em programas famosos, como o Caldeirão do Huck. O casal Kelvyn Almeida e Natalia Guedes jogaram no quadro The Wall. E eles se deram bem! Ganharam mais de R$30 mil por lá.

37. Outra participação importante foi do chef Moacir Santana, do Bar da Rosa, no programa Mestre do Sabor, também da Globo.

38. O chef baiano, instalado em Bauru, saiu no episódio 11 do programa, um antes da semifinal. 

39. Bauru já foi o cenário de um “atentado”. Quer dizer, pelo menos era o que os militares achavam. Durante uma visita do general Ernesto Geisel, houve uma explosão na Av. Nações Unidas que assustou a comitiva. Entretanto, foi só um acidente com um caminhão.

40. “Bauru sem tomate é misto” é um grito proibido aqui em Bauru. Nem leia essa em voz alta! A famigerada frase era entoada pelos adversários da cidade em competições esportivas entre universidades.

41. Ao redor do Brasil, o que não falta são avenidas com o nome do ex-presidente Getúlio Vargas. Mas aqui no estado não é nada comum. Ao contrário, apenas uma cidade tem uma rua com o nome dele. Sabe qual é? Sim, Bauru. 

42. Essa falta de avenidas Getúlio Vargas no estado é resquício da revolução de 1932, quando o gaúcho era o presidente. Uma das únicas cidades de São Paulo que criou laços com ele foi Bauru.

43. Uma tradição brasileira é dar nome de rua para políticos. Aqui em Bauru, são 17 ex-prefeitos homenageados. 

44. Isso significa que outros 36 prefeitos não tiveram a mesma celebração.

45. Bauru tem 7 ruas com nome de ex-presidentes do Brasil.

46. Olha essa! Um dos maiores jogadores da NBA, Kobe Bryant, já aprovou uma arte bauruense. Nas redes sociais, ele curtiu uma foto de um grafite feito pelo artista bauruense Jota Crepaldi, que fica na loja Globo Sport.

47. Discussões sem conclusão: Muita gente diz que o líder revolucionário Che Guevara já passou por Bauru. Não dá para comprovar a visita dele à Cidade Sem Limites, mas fica a história.

48. Bauru já foi culpada por um apagão no Brasil! Em 1999, o Ministério da Energia disse que a falha de distribuição energética aconteceu na estação da cidade devido a raios. Entretanto, a pasta do Governo Federal se corrigiu e disse que a estação de Bauru não era a culpada.

49. O Racionais MC, maior grupo de rap da história do país, quase acabou depois de um show aqui na cidade. O motivo foi uma tragédia que fez o Mano Brown pensar em parar a banda.

50. Bauru já foi excomungada, quando um projeto municipal queria derrubar uma igreja para ampliar a principal rua do comércio da época.

51. Além da igreja, um padre de Bauru também foi excomungado. Roberto Daniel, mais conhecido como padre Beto, após declarações contra as doutrinas conservadoras da igreja. 

52. Brasília virou a capital do Brasil por estar no centro do território, certo? O Paulo Maluf teve uma ideia parecida para São Paulo quando foi governador e Bauru era uma das opções.

53. O que aconteceu aqui?! Durante um casamento em Bauru, um noivo tirou toda a roupa e saiu correndo da igreja. Ninguém sabe o motivo! A matéria saiu no UOL.

54. Outra história curiosa envolve o Nasi, vocalista da banda Ira! Ele perdeu um anel depois de um show aqui, e foi para a internet pedir ajuda para recuperar o objeto. Uma mobilização ajudou o cantor a encontrar o anel… ufa!

55. O nome de Bauru está em lugar privilegiado na capital. Assim como vários outros municípios que dão nomes de rua em São Paulo, Bauru não seria diferente. A Rua Bauru fica do lado do estádio Pacaembu e do Museu de Futebol.

Saiu no Social Bauru

56. O Social Bauru já fez mais de 10 mil publicações falando da cidade! 

57. O colégio mais tradicional de Bauru é o São José, no Centro da cidade. Com 95 anos, a instituição foi construída apenas 30 anos depois da fundação da cidade.

58. Palmirinha e Edson Celulari são algumas celebridades que nasceram aqui em Bauru e levam o nome da cidade pelo Brasil. 

59. Gilberto Barros e Carol Castro também são celebridades que viveram em Bauru. Entretanto, não nasceram aqui… Barros é de Piracicaba e Carol Castro é do Rio de Janeiro.

60. Nós não podíamos deixar de puxar a sardinha para o nosso lado! O Social Bauru foi fundado em março de 2013.

61. Um bauruense já disputou a artilharia com o Messi. Quer dizer, pelo menos em números absolutos, já que o peso de gols entre o campeonato espanhol e o da Estônia é diferente.

62. Bauru tem um dos oito melhores times universitários de e-Sports do Brasil: os ‘Texugods’, formados na Unesp.

63. O que não faltam são espaços naturais para aproveitar aqui perto da cidade. Bauru é uma boa região para quem curte andar por trilhas, principalmente para quem gosta de andar de bicicleta.

64. Bauru é uma cidade gastronômica e você consegue encontrar diversos tipos de restaurantes por aqui, desde os que servem os pratos mais simples aos mais sofisticados, passando pelo hambúrgueres e doces. 

65. Por exemplo, nos hambúrgueres, a variedade é enorme! O que não falta em Bauru são alternativas para comer um bom lanche.

66. Entre estes restaurantes, o que não faltam são opções de iguarias de outros países e feitas por chefs de fora do Brasil, como o Vila Graziella, do chef Carlos Alberto Martin Pereira, o Peru Tradición, de Amador Echevarria, o Al Dar, do Mansour El Asmar e o mixologista haitiano Davidson Henrichel, do Goró da Rosa. Dá para viajar pelo mundo sem sair de Bauru!

67. Para celebrar a variedade de gastronomia aqui na cidade, o Social Bauru organizou o Prêmio Impera. A ideia era incentivar a criatividade dos chefs na cozinha, pois competiam apenas pratos criados para o evento.

68. Você lembra do Tekila, Bar do Espanhol, Deck, cachorro-quente das lojas Americanas, Los Compadres, Paiol, Tropicaliente e Orangotango? Esses são alguns dos lugares que passaram pela história de bares, restaurantes e lanchonetes de Bauru. E que hoje estão só na saudade dos bauruenses.

Cidade universitária

69. Bauru atende uma média anual de 30 mil estudantes de cursos superiores. 

70. Bauru já foi para o espaço! O primeiro astronauta brasileiro, e hoje ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, nasceu em Bauru, no dia 11 de março de 1963.

71. O Centrinho de Bauru é referência na área de saúde no Brasil. Inclusive, já recebeu prêmio da Organização Mundial de Saúde (OMS).

72. A Unesp chegou de um modo curioso aqui na cidade. Em vez de construir um campus, a faculdade estadual incorporou a Universidade de Bauru (UB). Isso foi em 15 de agosto de 1988.

Central de Salas da Unesp Bauru. Foto: Guilherme Colosio

73. Fundada em 1978, a ‘Torre Eiffel de Bauru’ – sim, existe – tem 10 metros de altura e 7,1 metros de comprimento e fica em frente à Instituição Toledo de Ensino (ITE).

74. Por que a Torre Eiffel em Bauru? O fundador da ITE, professor Antonio Eufrásio de Toledo, era admirador dos ideais da Revolução Francesa, de liberdade, igualdade e fraternidade. 

75. Para citar outras duas grandes universidades de Bauru, o Unisagrado foi fundado em 1953 e a FIB em 1998.

Esportes e cultura

76. Os maiores esportes do Brasil estão aqui há muito tempo. O Noroeste foi fundado em 1910, o Bauru Basket em 1994 e o SESI Vôlei Bauru em 2005.

77. Ah, ainda sobre os clubes daqui. Uma coisa que costuma confundir quem não é de Bauru é o nome do time de futebol. Apesar da cidade estar no centro-oeste paulista, o time chama ‘Noroeste’. Isso porque o clube foi fundado por funcionários da estrada de ferro Noroeste.

O Norusca tem uma média de 4.029 sócios-torcedores, pagantes e crianças por partida.

78. O Ginásio de Esportes do Noroeste tem um apelido curioso: Panela de Pressão. Mas não é por causa da pressão da torcida nos adversários. Na verdade, é porque o local recebia grandes festas de carnaval.

79. O local foi construído entre 1955 e 1956.

80. Ou seja, hoje casa esportiva, o local também é palco cultural e já recebeu grandes shows, como o de Roberto Carlos.

81. Um dos prédios mais legais de Bauru é a Igreja Tenrikyo. Feito com traços da arquitetura japonesa, é um bom lugar para visitar. Inclusive, a Sede Missionária (Dendotyo) da Tenrikyo no Brasil é em Bauru e é a maior entre todas as filiais.

Foto: Guilherme Colosio

82. Você sabia que a Turma da Mônica começou em Bauru? Quer dizer, pelo menos a protagonista. O primeiro casamento de Maurício de Sousa, criador da Turma da Mônica, aconteceu aqui na cidade, assim como o nascimento da primeira filha: a Mônica, inspiração para os famosos quadrinhos.

83. Bauru já foi tema de uma letra do Cazuza, chamada ‘Garota de Bauru’, que ele compôs para uma pessoa que conheceu aqui. Ninguém sabe quem é, mas sabemos que ela “Gosta de ouvir Lulu Santos, E acha o Cazuza um anjo e Não perde um show do Paralamas”.

84. O DJ brasileiro e conhecido pelo mundo ALOK já veio diversas vezes a Bauru. Tanto que foi aqui que conheceu um dos seus produtores: o Nélio, que hoje é dono da lanchonete Nellito’s.

85. O Museu Ferroviário Regional de Bauru foi fundado em 26 de agosto de 1989 e tem um acervo com peças de maquinário ferroviário, mobiliário, indumentária, fotografia e documentos. O local é uma viagem à produção das empresas férreas que atuavam por aqui.

86. O comediante Fabiano Cambota também já foi um universitário aqui em Bauru. Ele conta essa história nesse podcast aqui.

87. Ainda na linha falando de si: o Social Bauru é um lugar para falar da cultura da cidade. Mas não é o único. Outros bauruenses também ajudam a falar das produções artísticas locais, como a Editora Canal 6 e a Editora Mireveja, que publicam livros feitos por bauruenses ou sobre a cidade, e o site Cinemateca Digital Bauruense, para os filmes daqui.

88. O teatro municipal homenageia Dona Celina Lourdes Alves Neves, professora e grande incentivadora do teatro e outras manifestações culturais da cidade. Apesar de não ter nascido em Bauru, ela virou cidadã bauruense em 17 de novembro de 1990. 

89. Em 2010, Bauru foi um dos locais da turnê de despedida do grupo internacional A-HA. O show foi na Alameda Quality Center e teve cerca de três mil pessoas.

90. Em 1998, outra figura importante da música internacional fez show em Bauru. Um dos maiores nomes do Blues, B.B. King, esteve na cidade para uma apresentação no dia 12 de dezembro de 1998, na Cervejaria dos Monges.

91. Bauru tem cerca de 350 bairros divididos em oito administrações regionais: Centro, Estoril (Sul), Altos da Cidade (Sul), Bela Vista (Norte), Falcão/Industrial (Oeste), Independência (Sudoeste), Mary Dota (Nordeste), Redentor/Geisel (Leste) e Octavio Rasi (Leste).

92. Bauru tem uma das maiores equipes de natação do Brasil. É a Associação Bauruense de Desportos Aquáticos (ABDA).

Essas aqui provavelmente você já sabe

93. O nome Bauru vem das junções de ‘ybá’ (fruta) e ‘uru’ (cesta), significando cesta de frutas. 

94. Quer dizer, não é tão óbvio assim. A versão da “cesta de frutas” é contestada! Outros especialistas dizem que o real significado é “queda d’água” ou relacionado aos “baurus”, índios que viviam às margens do Rio Batalha.

95. A ferrovia é um ponto-chave para entender a história de Bauru, pois foi a partir dela – especialmente Estrada de Ferro Noroeste Brasil (NOB) – que a cidade começou a se desenvolver.

96. Pelé começou a jogar futebol aqui em Bauru, onde morou quando criança. 

97. Inclusive, o maior jogador de futebol da história chegou a integrar as categorias de base do Bauru Atlético Clube, antes de ser levado ao Santos. 

exposição Pelé em Bauru

98. Bauru tem o maior campus da Unesp.

99. Bauru é uma das melhores cidades para tirar foto do pôr-do-sol. Não tem nenhum ranking que comprove, mas que as imagens por aqui ficam ótimas, isso ninguém pode negar. 

100. A receptividade de diversas nacionalidades é uma das características de Bauru. A cidade tem comunidades, por exemplo, de Portugal, Líbano e Japão. 

Para finalizar

101. A área de Bauru é de 667,684 km2.

102. Os fundadores da região foram Felicíssimo Antônio de Souza Pereira e Antônio Teixeira do Espírito Santo, que trouxeram as famílias e foram os primeiros moradores da cidade, em 1856.

103. Onde fica Bauru no Brasil? A cidade está distante 2.922 km de Oiapoque-AP e 1.334 km de Chuí-RS.

104. Antes de virar Bauru em 1986, a cidade já teve outros dois nomes: Quarteirão de Itapetininga e Distrito de Espírito Santo da Fortaleza.

105. Além da ferrovia, a agricultura baseada no café, muito forte no país naquela época, ajudou no rápido crescimento de Bauru.

106. Inaugurado em 1976, o Parque Vitória Régia teria, no projeto inicial, um auditório na área aberta acima da arquibancada. 

107. O Parque Vitória Régia foi projetado pelo arquiteto Jurandyr Bueno Filho, considerado o maior arquiteto de Bauru.

108. Isso porque, além do Parque Vitória Régia, Jurandyr Bueno Filho é responsável por obras que modernizaram a cidade, como o Zoológico Municipal.

109. Bauru está no centro do estado de São Paulo! A posição privilegiada contribui para o desenvolvimento da cidade, incluindo a construção da ferrovia e a chegada de filiais de grandes empresas.

110. Bauru já foi chamada também como Princesinha do Oeste, Cidade dos Espantos Rodriguianos e Capital da Terra Branca.

111. Bauru tem 44 bens tombados como patrimônio público.

112. A Câmara Municipal da cidade foi fundada antes de agosto de 1896. Ou seja, é mais velha do que o próprio município.

113. A fundação do parlamento municipal foi no dia 8 de janeiro de 1889, pouco antes da proclamação da República do Brasil.

114. O primeiro presidente da Câmara Municipal foi Octaviano Martins Brisolla.

115. Em 1889, tomaram posse como vereadores eleitos: Cornélio Brantes Freire da Rocha, João Baptista de Carvalho, João Baptista Alves da Silva, Joaquim Chrispim Alves Ferreira, José Alves de Lima e José Luiz Soares.

116. Inaugurado em 24 de agosto de 1980, o Parque Zoológico Municipal de Bauru tem acervo de 700 animais, de 170 espécies diferentes, entre aves, répteis, peixes e mamíferos.

117. O Jardim Botânico Municipal de Bauru foi criado em 4 de março de 1994 e  mantém coleções de orquídeas, bromélias, samambaias, plantas aquáticas e medicinais, bambus, palmeiras e trepadeiras. A trilha ecológica, mirante e centro de visitação complementam o espaço.

118. Bauru tem a 18º maior população do estado de São Paulo, com cerca de 380 mil habitantes.

119. Entre as quatro maiores cidades dessa parte da região centro-oeste, Bauru não é a mais antiga. Botucatu é a mais velha, fundada em 1843. Já Marília, em 1923, e Ourinhos, em 1918, vieram depois. 

120. A maior parte dos bauruenses trabalha no setor de serviços (41,27%).

121. Já o comércio responde por 25% e a indústria 16%. O restante é preenchido pela construção civil, administração pública e demais segmentos.

122. O brasão foi instituído pela resolução 332 em 19 de outubro de 1929. Já a bandeira foi oficializada apenas 62 anos depois, em 9 de outubro de 1991, e inclui o brasão.

123. O brasão é formatado de coroa mural e escudo (colonização portuguesa), estrelas (ferrovias), onça (sertão selvagem) e ramos de café (economia da época). A frase “Custos Vigilat”, ou ‘Sentinela Alerta’, pois indicavam que o homem branco precisava ficar alerta para ataques nativos e animais selvagens.

124. Já a bandeira é mais simples. São triângulos, que podem representar o formato do primeiro pedaço de terra doado para a formação do patrimônio de Bauru em 1884, e as cores verde, amarelo e vermelho, que significam esperança, nobreza e sangue dos povos da região. Falta só o Emoji no celular…

125. A última curiosidade é, na verdade, uma constatação: Bauru é uma cidade maravilhosa!

Foto: André Timex
Compartilhe!
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Lanche Bauru Solidário irá colaborar com crianças e adolescentes da comunidade do Jardim Europa

O INSCRI, centro de convivência para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidad…