Há 20 anos, o oftalmologista Dr. Sergio Passerotti recebeu em seu consultório um paciente com estenose de artéria retiniana – ou seja, a artéria da retina ficou obstruída e levou à perda da visão.

Estudando os possíveis tratamentos para esta patologia, o profissional se aprofundou na Oxigenoterapia Hiperbárica.

A partir deste episódio, o Dr. Sérgio passou quatro anos estudando o método e encontrou referências em Campinas – com os Drs. Leandro e Carlos Figueiredo – e São Paulo – com a Dra. Mariza D’Agostino, que já foi presidente da Sociedade Brasileira de Medicina Hiperbárica.

Ele se especializou e fundou, aqui em Bauru, a Oxibarimed, junto com sua filha, a Dra. Larissa Passerotti, nefropediatra e também médica hiperbarista. No início, o atendimento era feito dentro do Hospital Beneficência Portuguesa e, em 2020, o grupo se mudou para um novo prédio na avenida Comendador José da Silva Martha.

Como acontece a oxigenoterapia hiperbárica?

Este procedimento não é invasivo e consiste no oferecimento de oxigênio puro (100%) ao paciente por meio de uma máscara. Para você ter uma ideia, no ar que respiramos, o nível de oxigênio é 21%.

Além disso, os pacientes ficam dentro de uma câmara hiperbárica, onde a pressão é maior que do lado de fora, se assemelhando à sensação de estar em um avião ou submarino.

Esse tratamento faz com que aumente a dissolução do oxigênio no plasma, que é a parte líquida do sangue. “O oxigênio vai fluir no pulmão, cair na corrente sanguínea e ser levado para o corpo todo”, explica Dra. Larissa.

A oxigenoterapia é usada, principalmente, para tratar lesões e infecções. Quando o oxigênio puro chega aos locais comprometidos, vai estimular as células de cicatrização (fibroblastos) e células de combate à infecção (leucócitos).

“Ele também produz novos vasos ao redor da lesão (neovascularização). Isso faz com que chegue mais suprimentos ao local e acelere o efeito”, completa a médica.

Queixas e patologias tratadas

Este procedimento é usado para tratar úlceras do pé diabético, úlceras venosas, queimaduras, osteomielite, sequelas de radioterapia (como cistite), pós-operatórios de cirurgias plásticas e deiscências de sutura – que podem ser causadas por tabagismo, diabetes ou infecção no sítio cirúrgico.

“Existem ainda outras patologias que estão em estudo, como o infarto e o AVC, completa a médica.

Contraindicações e encaminhamento

Uma das grandes vantagens da oxigenoterapia é poder ser feita em qualquer idade. A Dra. Larissa conta que já atendeu pacientes desde um mês de vida.

A única contraindicação absoluta é de pessoas que já tiveram pneumotórax e correm risco de sofrer barotrauma (que é o trauma causado pelo aumento da pressão do ambiente).

“É claro que todo paciente passará pela consulta e será avaliado para saber se há riscos, esclarece.

Na clínica, a equipe recebe pacientes encaminhados por médicos do SUS e particulares. Algumas pessoas procuram a terapia de forma espontânea, mas recebem orientações para procurar um profissional especializado antes de iniciar o tratamento.

As especialidades que mais solicitam a oxigenoterapia são vascular, ortopedia e cirurgia plástica.

Sessões de oxigenoterapia

Segundo ela, a oxigenoterapia é um complemento e não substitui outros procedimentos, como o uso de antibióticos e curativos, nem o acompanhamento regular com o médico de confiança.

As sessões na câmara hiperbárica devem ser feitas diariamente durante uma hora e 50 minutos. Os pacientes não precisam ficar em observação em nenhum momento, e podem ir embora assim que finalizarem a diária. A câmara pode ser monoplace (onde o paciente entra sozinho) ou multiplace (para até dez pessoas).

“O aumento brusco do oxigênio e a queda estimulam diariamente o resultado da câmara hiperbárica. O indicado é fazer sempre no mesmo horário, assim como quando tomamos medicamentos”, descreve Dra. Larissa. Ela explica que o horário não interfere na eficácia e pode ser adaptado à rotina do paciente.

A cada dez sessões, o paciente é reavaliado e a equipe fotografa a lesão para acompanhar o progresso. Caso o médico não permita a abertura do curativo, ele mesmo compartilha com a Oxibarimed a evolução.

O tempo do tratamento completo varia de acordo com a patologia e as comorbidades que a pessoa tem. Alguns casos, como pós-operatórios de cirurgias plásticas, podem ser resolvidos de três a cinco sessões.

Já lesões mais profundas, graves e com pouca circulação podem levar até cerca de 60 sessões.

Vantagens da oxigenoterapia para os pacientes

A oxigenoterapia hiperbárica tem como objetivo oferecer uma recuperação mais rápida e em um tempo menor. “Eu já tive uma paciente com uma úlcera venosa de 30 anos de história que fechou em três meses. Nós vemos o quanto a pessoa perdeu de qualidade de vida nesse tempo”, conta a médica.

O procedimento auxilia na redução de custos, melhora do bem-estar e diminuição de dores. No caso de pacientes com queimaduras, existem estudos que comprovam a redução do tempo de internação, enxertos e cirurgias de reconstrução, além de diminuir a chance de complicações do quadro.

Sobre a Oxibarimed

A clínica, fundada há 16 anos por Sérgio e Larissa, hoje conta com três médicos, uma enfermeira responsável e quatro técnicos de enfermagem.

Larissa diz que o pai, apesar de acompanhar o negócio, não atende no local, embora ainda atue como oftalmologista em sua clínica própria.

A família também administra uma unidade da Oxibarimed em Marília, localizada dentro da Santa Casa da cidade.

Medicina hiperbárica

A medicina hiperbárica é a especialidade que trata de questões relacionadas à pressão atmosférica. Em acidentes nas alturas ou a grandes profundidades, como no fundo do mar, são esses profissionais que entram em ação.

Com a pandemia de Covid-19, os médicos hiperbaristas atuaram para tratar lesões por pressão (escaras), que aconteceram com pacientes em leitos de UTI que ficaram muito tempo imobilizados, já que havia o risco de queda na oxigenação do corpo durante a movimentação.

publieditorial

Serviço
Oxibarimed Medicina Hiperbárica
RT – Dra. Larissa Passerotti – CRM 112656
Endereço: Avenida Comendador José da Silva Martha, 7-26
Contato: (14) 3214-4787 | (14) 98123-5555 (WhatsApp)
Site: oxibarimed.com.br
Instagram: @oxibarimed.hiperbarica
Facebook: /oxibarimed

Compartilhe!
Carregar mais em Negócios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Vieiras e vinho da rainha compõem o cardápio do novo Monte Serrat Bistrô

As mesas ganham toalhas brancas, a iluminação muda e os copos dão lugares às taças. É assi…