De 5 a 9 de outubro, foi realizado o Filma Bauru aqui na cidade. A quarta edição recebeu 223 inscrições de 63 cidades. Dessas, a curadoria do festival de cinema selecionou mais de 50 curtas de 29 municípios para as mostras competitiva – nas categorias Ficção, Animação e Documentário, além do prêmio do Júri Popular – e não-competitiva.

Composta por Vitória Galhardo, Álvaro Zeini Cruz e Denis Augusto, a comissão avaliou critérios de relevância temática, qualidade artística, execução técnica, diversidade de olhares e capilaridade nas cidades de origem das produções.

O Filma Bauru aconteceu de forma digital, e contou com a exibição de curtas-metragens, videoclipes e videoartes produzidos no interior de São Paulo, além de mesas redondas sobre Cinema e Audiovisual.

Entre as produções exibidas no festival, quatro saíram vencedoras. Assista aos filmes premiados em cada categoria.

Melhor Documentário: O Espaço do não ver

Por meio de ruídos sonoros e de fragmentos em imagem, o universo promove um entrecruzamento de segmentos artísticos entre música, fotografia, poesia e cinema na construção de uma linguagem que explora os sentidos auditivos e visuais humanos, no intuito de provocar sensações que abrangem a inclusão por um reconhecimento do “invisível” de áreas da territorialidade municipal. 

Filme de Guilherme Bonini, de Araraquara.

Melhor Animação: Covid-19 Zeitgeist-20

Short film inspirado numa short story de Tolstoy, feito durante a quarentena da pandemia. De palavras a GIFs, épocas diferentes com algo em comum. De quanto tempo um homem precisa?

Filme de Eddie Silva, de Assis.

Melhor Ficção: Duda

Faz seis dias que Maria não dorme. Atormentada por traumas da sua primeira gravidez e grávida de 8 meses do seu segundo filho, novamente não distingue a realidade da alucinação: seus dias e noites são cercados de amarelados pesadelos. Imersa em um vertiginoso fluxo de consciência essa mãe vai reviver o terror da depressão pós-parto.

Filme de Carol Lobo, de Taubaté.

Melhor Filme – Júri Popular: Fisgado

Um pescador tenta por vários dias fisgar um peixe. Observar seu comportamento é a única forma de conseguir. Fracassar significa almoçar o que não quer. “Fisgado” é uma análise sobre as realidades e aquilo que existe além do que se conhece.

Filme de Guilherme Oisi, de Araraquara.

4° Filma Bauru – Festival de Cinema do Interior

O 4° Filma Bauru é realizado pelo Plano Conjunto – Coletivo Audiovisual de Bauru, por meio do Programa de Ação Cultural – ProAC, da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. O evento conta com apoio do Sesc Bauru, Unesp por meio do Edital de Produção e Difusão Artístico/Cultural, Prefeitura do Campus USP de Bauru, ICine – Fórum de Cinema do Interior Paulista, Cinemateca Digital Bauruense, Rádio 94FM, Social Bauru e Agência 2DCB.

Compartilhe!
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Projeto Foco promove curso de fotografia gratuito em Bauru

O Projeto Foco promove curso de fotografia gratuito destinado a meninas e meninos de 14 a …