“Era um dia que eu estava com muita fome. Cheguei para o sanduicheiro Carlos e falei: Abre um pão francês, tira o miolo e bota um pouco de queijo derretido dentro. Depois disso, ele já ia fechando o pão e eu falei: Calma, falta um pouco de proteína. Bota umas fatias de roast beef. Ele já ia fechando de novo, quando eu disse: Falta a vitamina! Bota aí umas fatias de tomate”.

Foi esse o pedido de Casimiro Pinto Neto (1914-1983) – conhecido pelos amigos como ‘Bauru’, pois era nascido aqui – na lanchonete Ponto Chic, na capital paulista, em 1937. Os amigos dele experimentaram o lanche, gostaram e pediam: “Me veja um desses do ‘Bauru’.” Nascia assim o famoso sanduíche. 

Local onde o bauru foi inventadoComo era a lanchonete no início (foto: Divulgação/Ponto Chic)

Desde então, o prato se transformou no carro-chefe do centenário restaurante, virou tradição na capital paulista e foi declarado patrimônio cultural imaterial do estado de São Paulo, segundo a lei 16.914/201, de 2018.

Ou seja, o sanduíche é a marca do restaurante paulistano, vendendo mais de 110 mil lanches em 2021, segundo informações da revista Veja SP. O prato do local já foi o destaque em matérias jornalísticas, como Estadão, Isto É, Folha de São Paulo, Veja SP, Globo e Record.

Busto de Casimiro Pinto Neto (foto: Divulgação/Ponto Chic)

Homenagem ao criador

Por isso, o Ponto Chic homenageia, no restaurante, o inventor do Bauru. Por lá, é possível ver o busto do Casimiro, com os dizeres “Homenagem do Ponto Chic à Casimiro Pinto Neto, Sua Excelência ‘O Bauru’.” É uma maneira de celebrar a criação que virou parte da cultura paulista. 

‘O Bauru’ (foto: Divulgação/Ponto Chic)

Outra forma de homenagem é a obrigação de manter a base da receita, com quatro tipos de queijos fundidos em banho-maria (queijo prato, estepe, gouda e suíço), rosbife e tomate, além de adicionar pepino em conserva.

Bauru (foto: Divulgação/Ponto Chic)

“Os chapeiros do Ponto Chic são treinados para manter o sabor da receita original. Assim, geração após geração, quem visitar as lojas terá sempre a mesma experiência deliciosa ao provar o verdadeiro Bauru”, indica o site do restaurante.

Cem anos de lanchonete

Enquanto acontecia a Semana de Arte Moderna em São Paulo, nascia o restaurante Ponto Chic. Foi fundado em 24 de março de 1922 no Largo do Paissandu, no Centro, e teve a presença de artistas do evento, como Mário de Andrade, Anita Malfatti, Monteiro Lobato e tantos outros.

Como era a lanchonete no início (foto: Divulgação/Ponto Chic)

Ou seja, é um dos pontos mais antigos de São Paulo. Completando cem anos de história em 2022, o Ponto Chic está no Largo do Paissandu, Perdizes e Paraíso, na capital paulista.

Nesse século de existência, já trocou de proprietário algumas vezes, abriu e fechou unidades e se adaptou aos gostos dos paulistanos. O que não mudou foi a fachada original e o destaque do Bauru no cardápio. Além, é claro, da gratidão pelo criador do tradicional prato, hoje concretizada com o busto.

Compartilhe!
Carregar mais em Gastronomia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Mais de 15 lugares para encomendar a ceia de fim de ano em Bauru

As festas de final de ano são uma oportunidade de juntar a família e amigos em banquetes c…