Começa nesta sexta-feira (13), a 9ª edição do Festival de Teatro Independente de Bauru (FestinBau). Há atrações presenciais e remotas que ocorrem de 13 a 22 de maio de forma gratuita.

A proposta do FestinBau é fomentar a cena artístico-cultural de Bauru. Para isso, a programação deste ano é dividida em duas frentes: Difusão Artística e Processos Formativos.

A Difusão Artística é composta por apresentações e pela Mostra de Cenas Curtas, em que são expostas cenas com duração entre 5 e 12 minutos, organizadas em três noites no formato sarau.

Já a seção de Processos Formativos fica encarregada de realizar oficinas e rodas de conversa com o objetivo de ampliar diálogos e promover intercâmbios entre artistas locais.

As atividades ocorrerão em cinco locais de Bauru, como Sesc, Espaço Casulo, Espaço Coletivo Vila, Centro Cultural “Carlos Fernandes Paiva” e Casa de Cultura Celina Neves.

Foto: divulgação/Pedro Blanc

Homenagem a artista bauruense

A 9ª edição do FestinBau vai homenagear o artista Silvio Selva, personalidade bauruense que faleceu no final de 2021. Silvio Selva era servidor público e trabalhava na técnica de som e iluminação no Teatro Municipal Celina Lourdes Alves Neves. Foi ele quem sugeriu o nome do Festival de Teatro Independente de Bauru.

Multifacetado, o artista plástico também escreveu e dirigiu peças na cidade, algumas delas junto de Paulo Neves, além de esculpir e desenhar, sempre alinhando seus trabalhos com seu posicionamento político.

Sobre o FestinBau

O FestinBau começou em 2011 no quintal da Casa de Cultura Celina Neves, localizada no Centro de Bauru, e sempre teve a premissa de se adaptar e dialogar com o que os espaços físicos podem oferecer para a criação das cenas.

Até o momento, o festival pôde receber na cidade artistas de vários pontos do mapa, como Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Pirajuí, Lençóis Paulista, Avaré, Ibirá, Tupã, Botucatu, Pederneiras, Anhembi, Londrina, Marília, entre outros municípios.

Com a proposta de oferecer uma programação artística-cultural extensa e diversificada, o Festival, antes focado principalmente no teatro, passou a abranger e acolher também outras áreas artísticas. Isso vem sendo ampliado ao longo das últimas edições e tem gerado resultados muito positivos. Um exemplo disso ocorreu na sexta edição do FestinBau, que contou com exposição e roda de conversa sobre fotografia, e na sétima, em que foram oferecidas oficinas de escrita afetiva e de hortas para pequenos espaços.

Foto: divulgação/FestinBau/Mayara Lopes

Programação completa

13 de maio | 20h

“FestinBau Ocupa – Mostra de Cenas Curtas”

Recomendação etária: livre

Local: Teatro Municipal “Celina Lourdes Alves Neves”/ Centro Cultural “Carlos Fernandes Paiva”

Sinopse: A Mostra de Cenas Curtas abre a programação da edição nove do FestinBau. Foram convidados artistas das Artes Cênicas e da literatura para compartilharem recortes de seus trabalhos e pesquisas. Além das apresentações, a programação conta com o lançamento do livro “Palco de Memórias – 50 anos de teatro e luta, autobiografia comentada de Paulo Neves.” (Editora Mireveja)

14 de maio | 19h

“FestinBau Ocupa – Mostra de Cenas Curtas”

Recomendação etária: 10 anos

Local: Teatro Municipal “Celina Lourdes Alves Neves”/ Centro Cultural “Carlos Fernandes Paiva”

Sinopse: O segundo dia da Mostra conta com cenas de teatro, circo, dança e performance. Para integrar a programação, as apresentações – selecionadas através de edital de chamamento – devem ter duração entre cinco e treze minutos. Ao final, há um bate-papo guiado pelos interlocutores, convidados a contribuírem com suas percepções sobre os trabalhos e pesquisas apresentadas.

15 de maio | 19h

“FestinBau Ocupa – Mostra de Cenas Curtas”

Recomendação etária: 10 anos

Local: Teatro Municipal “Celina Lourdes Alves Neves”/ Centro Cultural “Carlos Fernandes Paiva”

Sinopse: O terceiro dia da Mostra também conta com apresentações de cenas de teatro, circo, dança e performance. Os trabalhos têm duração entre cinco e treze minutos. Ao final, acontece um bate-papo guiado pelos interlocutores, convidados a contribuírem com suas percepções sobre os trabalhos e pesquisas apresentadas.

16 de maio | 19h – 21h

“Papo de janela”

Recomendação etária: livre

Ação remota – inscrição pelo link

Sinopse: “Papo de janela” é uma ação remota que pretende criar um espaço de encontro entre artistas de diferentes territórios. O tema é teatro de grupo e os impactos da pandemia nos processos criativos.

17 de maio | 15h

Espetáculo Amana – Dança para bebês

Recomendação etária: livre

Local: Espaço Casulo

Inscrição pelo link

Sinopse: Amana é uma palavra tupi-guarani que significa água que vem do céu. O espetáculo de dança para (e com) bebês de zero a três anos, com som ao vivo, traz um pouco de nossa ancestralidade, das gotinhas de nosso mar interno às gotas que somos neste universo de possibilidades.

17 de maio | 19h – 21h

“Papo de janela”

Recomendação etária: livre

Ação remota – inscrição pelo link

Sinopse: “Papo de janela” é uma ação remota que pretende criar um espaço de encontro entre artistas de diferentes territórios. O tema é articulações e movimentos para além dos palcos.

18 de maio | 10h e 15h

Espetáculo Amana – Dança para bebês

Recomendação etária: livre

Local: Espaço Casulo

Inscrição pelo link

Sinopse: Amana é uma palavra tupi-guarani que significa água que vem do céu. O espetáculo de dança para (e com) bebês de zero a três anos, com som ao vivo, traz um pouco de nossa ancestralidade, das gotinhas de nosso mar interno às gotas que somos neste universo de possibilidades.

18 de maio | 18h30

Convite para vivenciar a dança

Oficina de dança contemporânea, com Bel Droppa.

Recomendação etária: livre

Local: Espaço Coletivo Vila

18 de maio | 19h – 21h

“Papo de janela”

Recomendação etária: livre

Ação remota – inscrição pelo link

Sinopse: “Papo de janela” é uma ação remota que pretende criar um espaço de encontro entre artistas de diferentes territórios. O tema é a gestão da carreira musical de artistas independentes.

19 de maio

Intercâmbio “Circulação De volta ao berço” – Grupo Psoas e Psoinhas (Arte para bebês)

15h00 – 16h30 | Baby Jam (encontro de dança entre bebês e acompanhantes)

18h00 – 19h30 | Oficina Pausa (princípios da educação somática, BMC)

19h30 – 20h00 | Intervalo

20h00 – 21h30 | Bate-papo (princípios da educação somática em processos criativos)

Local: Espaço Coletivo Vila

20 de maio | 19h

“Quem sabe construir novos trajetos”

Recomendação etária: livre

Local: Casa de Cultura Celina Neves

Sinopse: “Quem sabe construir novos trajetos…” é um convite a uma ação que pretende criar e construir novos espaços de diálogo entre coletivos e artistas de Bauru a partir de três focos: educação, política e cultura.

21 de maio | 10h

Convite para vivenciar o teatro

Oficina de teatro, com Talita Neves.

Recomendação etária: livre

Local: Casa de Cultura Celina Neves

 

21 de maio | 14h

Encontro de Teatro – Territórios 014 (Bauru e Região)

Recomendação etária: livre

Local: Sesc

Sinopse: Um convite ao encontro de artistas e coletivos de teatro de grupo de Bauru e região para o compartilhamento de suas trajetórias, cujo mapeamento foi realizado a partir da Rede de Pesquisa de Teatro de Grupo, projeto da Associação dos Artistas Amigos da Praça, organização social gestora do projeto SP Escola de Teatro, por meio do selo editorial Lucias.

22 de maio | 10h

“Café (da manhã) da produção”

Recomendação etária: livre

Local: Casa de Cultura Celina Neves

Sinopse: A oficina (ou seria um bate-papo?) propõe um café da manhã para falar sobre trajetos da produção independente.

*As informações são provenientes da Assessoria de Imprensa do FestinBau*

Compartilhe!
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Casal de Bauru cria artes digitais em NFT e vende a colecionadores pelo mundo

O NFT (Token não fungível) surgiu como uma oportunidade para os artistas digitais. Como a …