O projeto de extensão de iniciação ao handebol está retornando às atividades presenciais. Com objetivo de democratizar a modalidade esportiva e de lazer, as aulas ocorrem aos sábados das 9h às 10h30 no Ginasinho e são destinadas a meninos e meninas de 09 a 16 anos de idade.

“A ideia é envolver uma faixa etária ampliada e diversa no âmbito do gênero, de modo a mobilizar situações de aprendizagem coletiva uns com os outros. Via de regra, os projetos esportivos tendem a reduzir ainda mais esse intervalo etário e não misturar os gêneros nas aulas, aspectos estes que temos buscado superar”, informa Lilian Aparecida Ferreira, professora e coordenadora do projeto de extensão.

Para se inscrever, basta comparecer ao Ginasinho (Avenida Engenheiro Luiz Edmundo Carrijo Coube, 2-66, Núcleo Residencial Presidente Geisel) durante o horário da aula com documento pessoal em mãos, comprovante de vacinação contra a Covid-19 e utilizando máscara cobrindo boca e nariz.

Sobre as aulas

Ainda há 25 vagas para as aulas aos sábados. Além de Lilian, mais dois professores mestrandos são responsáveis por promover os encontros, que visam a construção de novas sociabilidades entre crianças e adolescentes.

Para isso, as metodologias incluem desde o fortalecimento dos vínculos sociais entre os participantes e processos de aprendizagem com o outro até conscientizar as crianças e os adolescentes sobre os direitos à prática do esporte de lazer e desenvolver ações que incentivem e viabilizem o protagonismo comunitário.

“As aulas de handebol são destinadas a todos que queiram aprender a modalidade, compartilhar experiências, se divertir e se desafiar”, diz Lilian.

Handebol em Bauru

Criado em 2003, o projeto de extensão de inicialização ao handebol tinha como propósito a democratização da modalidade esportiva para a população, além da formação potencializada dos graduandos do curso de Educação Física. Posteriormente, foi ampliado para o envolvimento de mestrandos, destacando também um foco na formação continuada de professores.

Para além da Praça de Esportes da Unesp, o projeto chegou a atender em outros polos de Bauru, como a Escola Municipal Anibal Difrância, Escola Estadual Silvério São João e Instituição Colmeia na Vila São Paulo. Mas hoje se mantém apenas no Ginasinho.

Da data de criação até aqui, mais de 1.500 crianças e jovens passaram pelas aulas de handebol promovidas pela universidade pública, que tem como um dos pilares a atuação para com a comunidade bauruense.

“É muito importante estreitar os vínculos da universidade com a comunidade local na realização de ações participativas, orientadas e de boa qualidade que buscam enfrentar os inúmeros desafios marcados por demandas sociais urgentes”, afirma Lilian.

Além do handebol, a universidade oferece outras práticas à comunidade, como Caratê; exercícios físicos para pessoas com diabetes; exercícios físicos para pessoas com Parkinson, dentre outros. Para mais informações, basta entrar em contato com a secretaria do Departamento de Educação Física pelo telefone (14) 3103-6082.

Compartilhe!
Carregar mais em Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

3 eventos para aprender mais sobre astronomia em Bauru

Há 13 anos, o Observatório Didático de Astronomia “Lionel José Andriatto”, da Unesp-Bauru,…