Você já se perguntou sobre o que as pessoas gostariam de ver no seu perfil do Instagram? Eu tenho certeza que sim, principalmente quando pensou no público que atingiria com suas publicações. É com esta indagação no tom de reflexão que eu inicio a minha coluna deste mês, depois de um tempo sumida (estava finalizando meu semestre do Mestrado gente rsrs).

Eu sei que às vezes você fica em dúvida no que postar e se deve compartilhar fatos da sua vida pessoal no perfil da marca, mas SIM, hoje isso tornou-se necessário. Pessoas querem se conectar com pessoas e querem ver o que você, dono da marca, faz no seu dia a dia, como é a rotina, etc.

Por isso que a premissa de que primeiro as pessoas se conectam com você e depois com sua marca é verdadeira. Então posta mesmo sua foto passeando aos domingos, mostra sua rotina na loja, fala de perrengue, mostra seus pets, a viagem linda que você fez. Tudo é conteúdo e envolve a sua marca (Boca Rosa que o diga hehehe).

Em Bauru, tem um exemplo que sempre gosto de lembrar pra vocês entenderem bem do que estou falando. Sigo a @nathistorebr desde o começo e adoro o conteúdo todo que ela posta. Ela sim sabe mesclar a vida da Nathalia e todas as roupas maravilhosas que vende na sua loja. E é disso que você também precisa…CONEXÃO.

Outro exemplo é a geração de conteúdo do próprio @socialbauru. Você sente-se atraído em ver cada vídeo, que vai contar a história e as novidades de uma empresa. É pessoa falando com pessoa.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Social Bauru (@socialbauru)

Ah Isa, mas eu morro de vergonha!

Comece aos poucos e depois vai se soltando. Estamos aqui pra aprender e todo mundo pode!

Bora começar?

Um beijo, Isa.

Confira mais textos da colunista: www.socialbauru.com.br/author/isabelagaspar.

Compartilhe!
Carregar mais em Colunistas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Bauru Especial

Bauru Especial Modo de preparo: 1. Desembrulhe o Teatro Municipal de Bauru: tire do escond…