sarah vende pulseiras e parte da renda é revertida

A criatividade é essencial para driblar a crise. Foi assim que Sarah Bianco juntou a vontade de ajudar a causa animal à necessidade de alavancar os negócios. Em janeiro desse ano, as vendas da marca de bijuterias, Bianju, caíram e fazer pulseiras com pingente de patinhas foi o jeito que Sarah achou para melhorar as vendas e ainda ajudar os animais.

Assim, R$5 são doados a cada pulseira vendida, para ONGs de Bauru e Duartina. Em Bauru, as arrecadações ajudarão a Naturae Vitae, da Fátima Schroeder. Já em Duartina, o dinheiro é destinado aos cuidados da Gabi Agostinho, conhecida na cidade por ajudar animais abandonados.

Conversamos com a empresária para saber um pouco mais sobre como surgiu a ideia

– Há quanto tempo você criou as pulseiras?
As pulseiras surgiram em janeiro deste ano, uma época em que as vendas caem e a criatividade fica mais aflorada! (risos).

– O desenho é seu? E a produção também?
A produção é minha – utilizo courinho ecológico na pulseira (nada animal) e os metais.
Mas o desenho não é meu. Eu compro as peças para montagem e cada uma delas foi escolhida a dedo.

– E por que teve esta iniciativa?
Eu sempre quis ajudar de alguma forma à causa animal, mas nunca pude resgatar animais e trazer pra casa. Recentemente, me mudei pra um apartamento e ficou mais inviável ainda. Porém, o desejo de ajudar sempre existiu e depois que passei a me dedicar 100% ao meu negócio, as ideias começaram a surgir com maior intensidade. Em janeiro desse ano, as vendas baixaram e a ideia veio depois de ver um pingente de uma patinha. E a adesão foi incrível! As vendas e a motivação das clientes em ajudar foram enormes e tem dado super certo!

– E como as pessoas podem comprar?
As compras podem ser feitas através do WhatsApp – (14) 99610-6464 ou através das redes sociais www.facebook.com/bianju ou @bianjuacessorios. Em Bauru, inclusive, eu realizo a entrega das peças. É só fazer o contato por uma dessas redes para combinarmos como será o andamento.