Quando pensamos em Disney, as primeiras coisas que vêm em nossas mentes são os castelos, as princesas, a magia e os filmes que marcaram época.

Contudo, a Disney também é uma das maiores empresas do mundo, sendo a mais valiosa entre o ramo de mídia, com valor de mercado de R$32,6 bilhões, segundo dados do ranking americano Brand Finance de 2018.

Com tamanha importância no mundo, trabalhar na Disney é uma experiência fora de série, coisa que três alunos de Bauru: Ana Laura Gomes, Caique Mendes e Maria Júlia Loli conseguiram.

Mickey Mouse é um empregador

A Disney fornece intercâmbio de estágio para pessoas de todos os países do mundo, como o Programa da Disney College, cuja sigla em inglês é ICP, em que selecionam-se candidatos para passarem três meses para estudarem nos parques.

Feito pela empresa STB, os candidatos passam por dois processos seletivos: palestras e entrevista com a própria STB e, depois, uma entrevista com representantes da Disney, caso o candidato passe para a segunda fase.

Os selecionados se transformam em estagiários da Disney por um período de três meses, trabalhando nos parques da empresa.

O ICP é um estágio remunerado com 40 horas por semana, com uma média de pagamento de 10 dólares por hora.

Em meio há mais de 40 mil selecionados, três bauruenses conseguiram embarcar para a Disney e contam como é a sensação de trabalhar para o Mickey Mouse!

Sonho de infância

Muitos de nós crescemos em torno do universo da Disney, assistindo aos filmes, amando as princesas e brincando com os personagens, para Maria Júlia Loli, estudante de Relações Internacionais da Universidade do Sagrado Coração (USC), seu fascínio pela magia da Disney superou barreiras.

“A sensação de ser escolhida foi uma algo muito grande, pois era uma coisa que queria há muito tempo, então, quando eu recebi o e-mail avisando que tinha passado, eu comecei a chorar. É uma coisa indescritível, porque esse sempre foi meu grande sonho!”, conta Maria Júlia.

Além disso, como estudante de Relações Internacionais, ela vê o estágio como uma forma de entrar em contato com pessoas de diversos países e ainda ganhar experiência!

Esforço acima de tudo

Assim como Maria Júlia, Ana Laura Gomes também se viu de cara com novas culturas assim que chegou à Disney, já que em seu alojamento moram pessoas do Peru, México, Itália e Alemanha.

Contudo, algo que mudou a vida da menina foi a sensação de responsabilidade e de esforço, pois logo nas seletivas, Ana Laura sentiu dificuldades de fazer as entrevistas em inglês, contudo, na segunda fase, ela se esforçou para dar o melhor de si.

“Eu, no meio de milhares de brasileiros qualificados para isso, fui escolhida. Isso é maravilhoso!”, ela conta.

As portas da Disney

Esses três alunos de Bauru conseguiram realizar o sonho que muitas pessoas têm: não só estar na Disney, mas ser parte da magia do lugar.

Contudo, para Caique Mendes, tão apaixonado pela Disney que até mesmo ganhou uma festa de aniversário com o tema de um dos filmes da empresa, o ICP vai ser uma acréscimo de peso para seu currículo.

“A Disney é a maior empresa de entretenimento do mundo, então para o currículo acredito que vá abrir muitas portas. Na primeira semana recebemos diversos treinamentos e isso é algo que dá pra usar ao longo de sua vida profissional”, explica ele

Esses três alunos de Bauru mostram que dá sim para conciliar um emprego com uma paixão!

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Gabriela Gomes
Carregar mais em Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Duas quermesses para aproveitar nesse final de semana em Bauru

As quermesses, tradicionais festas religiosas estão chegando em Bauru! Só neste final de s…