Neste Carnaval, conversamos com as escolas de samba de Bauru para descobrir como foi a preparação para os desfiles de rua, que aconteceram nos dias 10 e 12 de fevereiro.

1º de Agosto

A Estação 1º de Agosto (@estacaoprimeirodeagosto) fará uma viagem na formação histórica de Bauru, desde conflitos sangrentos entre bandeirantes e povos nativos até a urbanização, chegada da modernidade e da corrupção.

Sobre a escola

Apaixonados por Carnaval, a dupla Tobias Terceiro e Bruno Cândido iniciou um bloco de rua em 2016 e, quatro anos depois, lançaram a 1º de Agosto como escola de samba.

Mocidade Unida da Vila Falcão

Este foi o ensaio da Mocidade Unida da Vila Falcão (@mocidadeunidabauru).
O samba-enredo deste ano ‘Se o Samba Tem Mandinga, Vem da África Nossa Ginga’ faz uma homenagem à cultura afro-brasileira. Ele foi composto por Giovani Dalosta, Giovanni Silva e Lucas Cucolicchio para um concurso interno da escola de samba e levou o primeiro lugar.
De acordo com o presidente da organização, Luiz do Carmo, neste ano serão mais de 300 pessoas desfilando, entre bateria, alas, comissão de frente, mestre sala e porta-bandeira, baianas e carros alegóricos.

Sobre a escola

Fundada em 13 de março de 2014, a escola de samba surgiu a partir de uma outra escola bauruense: a Mocidade Independente da Vila Falcão, a mais antiga de Bauru.
Tudo começou quando a Mocidade Independente da Vila Falcão parou de sair no Carnaval. A partir desse momento, um grupo de pessoas que faziam parte do barracão e da diretoria da antiga Mocidade fizeram uma reunião e fundaram a Mocidade Unida.
Apesar da pouca idade, a escola já coleciona quatro títulos no Carnaval bauruense.

Coroa Imperial

O título do enredo da Coroa Imperial (@coroaimperialoficial) é ‘Onde houver ódio que eu leve o amor’ e a proposta da escola é falar sobre o “maior e mais nobre dos sentimentos”, mostrando das loucas paixões ao amor sem fim.

Sobre a escola

A escola do Núcleo Residencial Presidente Geisel foi criada no início dos anos 90.

Tradição da Zona Leste

Com a preparação no Mary Dota, a Tradição da Zona Leste (@tradicaodazonalestebauru) conta a ‘História de um Amor Impossível’ entre o sol e a lua. É um enredo que representa uma lenda indígena sobre como os dois astros foram habitar o céu.

Sobre a escola

Criada em janeiro de 2003, a Tradição da Zona Leste foi fundada após os criadores da Tradição da Bela Vista mudarem para o bairro do Mary Dota.

Acadêmicos da Cartola

O enredo da Acadêmicos da Cartola (@cartola_academicos) celebra os cinco sentidos humano e a vida. A história é uma releitura de um enredo passado. De acordo com o carnavalesco, José Horácio Gonçalves, a escola desfilará com cerca de 400 pessoas e três carros alegóricos.

Sobre a escola

A Escola de Samba Acadêmicos da Cartola começou com um bloco na Vila Cardia em 1976. O primeiro enredo, enquanto escola de samba, foi sobre a Ilha de Marajó. Hoje em dia, a escola acumula 14° títulos do Carnaval bauruense.

Pé de Varsa

Devido a conflito de agenda e ensaios, não foi possível acompanhar o desfile da Pé de Varsa.

Compartilhe!
Carregar mais em Vídeos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Minha Bauru: crianças aproveitam espaços favoritos da cidade

O novo quadro do Social Bauru em parceria com o Programinha Bauru vai mostrar os pequenos …