Mariana Cerigatto e sua mãe Ivete Maria Picaro
Mariana Cerigatto e sua mãe Ivete Maria Picaro

Muitos consideram o Dia das Mães uma data comercial inventada para movimentar o comércio. Apesar da tradição de comprar presentes, o segundo domingo do mês de maio pode representar muito mais do que isso.

A data é um dia especial para retribuir tudo o que as mães fazem pelos filhos, seja dando presentes ou apenas passando o dia juntos. Conversamos com alguns bauruenses para saber o que eles fazem para suas mães:

Isabela Afonso
“Não moro com a minha mãe, ela mora em Bauru e eu, em São Paulo. No Dia das Mães, geralmente saímos para almoçar e passamos o dia juntas. De fato, é uma data comercial por conta da questão de comprar presentes e tal. No entanto, eu acho que também é um dia em que a gente acaba tendo a oportunidade de expressar o que sentimos pelas nossas mães. É aquele clichê que todo mundo usa: “dia das mães é todo dia”, mas ter um dia específico para comemorar essa figura familiar tão especial é uma forma de enaltecer o papel que ela tem em nossas vidas”.

Rose Araújo
“Saí de casa com 18 anos para estudar e nunca mais voltei a morar com meus pais. No Dia das Mães gosto de comprar presentes e estar com ela. Costumamos almoçar juntas todos os anos e esses momentos são cercados de carinho, fotos e sorrisos. O Dia das Mães não deixa de ser uma data comercial, mas acho que depende da maneira como você encara isso. Acredito que precisamos de datas para pararmos um pouco nossa louca rotina e fazer algo diferente, refletir, distribuir mais amor. Eu adoro o Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia das Crianças, Natal… Fico sempre emocionada e procuro comemorar, mesmo que não tenha dinheiro para dar belos e caros presentes”.

Érika Alfaro
“Normalmente eu e meu irmão sempre tentamos deixar o dia dela mais especial. Nós sempre reunimos a família no almoço com coisas que minha mãe gosta, seja em casa ou em algum restaurante. Mas também já fizemos café da manhã e outros programas. Outra coisa que eu faço, desde criança, é um cartão. Acho que é um jeito de falar para ela o quanto é importante para mim! Acho que, assim como tantas outras datas comemorativas, o aspecto comercial é nítido. Mas nunca podemos esquecer o significado por trás. Podemos dar presentes, sem nunca deixar se resumir apenas a isso. É claro que todo o dia é dia das mães, é dia de falar “eu te amo”, é dia de cuidar, respeitar e estar junto dela. Mas uma data especial também é bem-vinda! ”.

Larissa Zapata
“Infelizmente não moro com a minha mãe, então no Dia das Mães, eu geralmente compro um presente e escrevo um cartão. Eu também sempre almoço com a minha mãe e com a minha vó e passo o dia com elas. Acho que por um lado é sim uma data que incentiva o comércio, mas, por outro lado, é muito legal ter uma data especial para comemorar com as mães, porque, para mim, a mãe é a pessoa que mais podemos confiar no mundo. Então, a data serve para a gente lembrar e falar para as mães o tamanho da importância delas na vida de seus filhos”.

Mariana Cerigatto
“Não moro mais com minha mãe, mas no Dia das Mães almoçamos em família. Creio que há pessoas mais interessadas em dar um bom presente do que focar no afeto. Vejo a data como importante para reunir a família e homenagear as mães e o presente deve vir em segundo plano. Acho mais importante as demonstrações de carinho e homenagem do que o valor do presente”.

Isadora Venturini
“Aqui em casa, cada ano, a gente faz algo diferente! Vamos para um restaurante ou fazemos um almoço especial em casa. Este ano, vamos viajar para casa da minha vó, mãe da minha mãe, pois sei que é muito especial para minha mãe passar dia das mães com a mãe dela. A data pode até ser mais comercial, mas eu gosto de comemorar esse dia, porque sempre me faz lembrar o quão minha mãe é importante em minha vida”.

Simone Bazotti
“Não moro com minha mãe desde que me casei, há dois anos! No dia das mães procuro ficar com ela o máximo de tempo possível. Mesmo considerando uma data comercial e que todo dia é o dia dela, é um dia que a gente quer ver e ficar junto e não deixo de dar um mimo, mesmo sabendo que isso não importa para ela, mas ela merece o universo de coisas lindas!”.

Natalia Siqueira Santana
“Devido a faculdade já faz dois anos que eu não moro com a minha mãe, mas eu sempre volto para casa para comemorar essa data com ela. No dia, minha família geralmente se reúne na casa da minha avó para comemorarmos todos juntos (tios, primos, etc). Concordo que seja uma data muito comercial, já que a mãe tem um papel muito importante em nossas vidas e todos, de alguma forma, querem presenteá-las nessa data especial”.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Geral
...

Verifique também

Big Day Mori Motors será neste sábado (24) com feirão de veículos 0km

Acontece no dia 24 de agosto (sábado), o primeiro Big Day Mori Motors. O feirão acontece d…