O Grupo de Pesquisa em Teatro Visual, da DEA (Divisão de Ensino às Artes de Bauru), apresenta nesta quinta-feira, 5 de dezembro, a cena curta “Este ano a primavera não veio”, com duração de 20 minutos.

O trabalho, cuja pesquisa teve início em 2018, tem como ponto de partida a história da professora Maria Lucia Petit, uma das integrantes da Guerrilha do Araguaia. Ela desapareceu em 1972, porém seus restos mortais só foram identificados no ano de 1996. Após identificados, eles foram enterrados em Bauru.

Maria Lúcia nasceu em Agudos, em 1950. Ela foi uma das únicas participantes da Guerrilha do Araguaia a ter os restos mortais reconhecidos e apresentados à família.

A peça

Utilizando a linguagem do teatro visual, objetos ganham a cena: uma rosa e um vestido de criança são ressignificados gerando imagens que propõem uma reflexão sobre os anos de chumbo e a dolorosa espera de quem perdeu seus entes queridos. Assim, a cena curta fala sobre desaparecimento e espera.

Ficha técnica

  • Manipulação: Bruno Vinícius Vitorino, Camila Freitas e Miller Chamorro,
  • Roteiro: Bruno Vinicius Vitorino, Carolina Bataier, Miller Chamorro e Susan Lopes.
  • Direção: Susan Lopes

Na mesma noite, serão apresentadas também duas intervenções de teatro de animação dos alunos formandos do 4º ano de Artes Cênicas da Unisagrado. Além de uma cena curta de criação coletiva dos alunos do curso de Teatro 1.

Serviço
Peça teatral “Este ano a primavera não veio”
Data: 5 de dezembro, às 20h
Local: Teatro Municipal de Bauru Celina Alves Neves (Avenida Nações Unidas, 8-9)
Entrada gratuita

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Boulevard lança enigma e exposição do Castelo Rá-Tim-Bum pode chegar em Bauru

Para aguçar a curiosidade dos bauruenses, o Boulevard Shopping lançou um enigma no Faceboo…