O projeto Doe Amor foi criado em Bauru durante a pandemia e tem como objetivo produzir e distribuir refeições para pessoas em situação de vulnerabilidade social na cidade. Portanto, aceita doações de roupas, alimentos e dinheiro para continuar atuando semanalmente.

Em entrevista, Tatiana Cavarsam informa que a iniciativa começou por conta das consequências do avanço da pandemia de Covid-19. Ela e mais dois amigos, Alex Quintiliano e Rodrigo Orlandi, uniram forças para ajudar no combate à fome da população em situação de rua do município.

 

“Eu participava de um projeto que teve que se manter fechado no início da pandemia e, logo nessa terceira semana de março de 2020, eu comentei com dois amigos que eu iria fazer as marmitas e entregar aos moradores, pois eu sabia da grande importância desse alimento que eles esperavam no final dos dias. Então, iniciamos eu, Alex e Rodrigo”, explica.

Voluntários do Projeto Doe Amor. (Foto: Arquivo Pessoal)

Hoje o Doe Amor conta com 13 voluntários que arrecadam donativos, produzem e entregam de 120 a 150 refeições todas as terças-feiras às pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Demanda das refeições

No começo de março, cerca de 50 marmitas eram entregues às pessoas localizadas no centro do município. Tatiana explica que, com o fim do auxílio emergencial no final de dezembro, houve um aumento significativo da demanda.

“Entregávamos 50 a 80 [marmitas] em vários pontos da cidade. Hoje são entre 120 e 150 refeições que entregamos somente em um dia e não são suficientes. Esse aumento iniciou-se ao final de 2020”, informa.

 


Marmitas produzidas pelo projeto Doe Amor Bauru. (Foto: Arquivo Pessoal)

De acordo com Tatiana, o perfil das pessoas que recebem a janta é variado. “Há homens, mulheres e crianças de todas as faixas etárias. Alguns são moradores em situação de rua, outros possuem trabalho, mas com salário menor do que o mínimo não conseguem se manter”, afirma.

(Foto: Arquivo Pessoal)

Atualmente, os voluntários distribuem as refeições todas as terças-feiras às 19h na frente da Estação Ferroviária. Durante os encontros, cafés e refrigerantes são oferecidos e, às vezes, doces. Além disso, agasalhos e cobertores são doados às pessoas que precisam.

Como ajudar o projeto?

A maior dificuldade enfrentada pelo Doe Amor é a falta de donativos. “Sem doações corremos o risco de não conseguir continuar com o projeto semanalmente”, afirma a idealizadora.

Para continuar atuando, o Doe Amor aceita contribuições financeiras, de alimentos e de agasalhos.

Entre os alimentos estão:

  • macarrão parafuso
  • molho de tomate
  • calabresa
  • salsicha
  • óleo
  • queijo ralado

Refeições prontas para serem entregues. (Foto: Arquivo Pessoal)

Para doar, basta entrar em contato por meio do Instagram ou com Alex Quintiliano, por meio do telefone (14) 99606-4255.

As doações também são recebidas na sede do Centro Espírita Irmã Catarina. O local fica na rua Rio Grande do Norte, 1-33, Vila Cardia, próximo ao Cemitério da Saudade e está aberto às terças-feiras entre às 16h e 18h30.

A ajuda financeira também pode ser feita pelo Pix (14) 99606-4255, no nome de Alex Sandro Quintiliano.

Serviço

Projeto Doe Amor
Entrega de doações: Rua Rio Grande do Norte, 1-33, Vila Cardia
Telefone: (14) 99606-4255
Facebook: Doe Amor Bauru
Instagram: @doeamorbauru

Compartilhe!
Carregar mais em Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Aniversário de Bauru: veja 125 curiosidades sobre a cidade

Bauru completa 125 anos hoje (1°). Para celebrar a data, que tal uma lista? Preparamos um …