“Tão longe de um fim, um belo jardim. Aqui só pra nós e os girassóis. Sob o céu azul, o sentimento nu. A desabrochar sob a luz”. Esse trecho pertence à canção ‘Num Olhar’, composta por Caio Rivera e lançada neste ano. A música captura a essência suave, otimista e vibrante do artista.

Cantor do clipeFoto: Divulgação

“Esse é o tipo de mensagem que desejo transmitir com minha música. O intuito é criar um refúgio de felicidade para as pessoas. A música sempre desempenhou um papel significativo para mim nesse sentido”, revela.

Por isso, a canção ‘Num Olhar’ foi escolhida para virar o primeiro videoclipe, lançado nesta sexta-feira (23) e já disponível no YouTube e no Instagram.

Conforme relata Caio, o clipe foi concebido com uma abordagem em duas camadas. Primeiramente, trata-se da história de conexão entre um casal. Nas entrelinhas, se encontram referências à trajetória artística.

Troca de olhares

A trama do clipe começa com um casal se conhecendo em uma cafeteria, a partir de uma troca de olhares. “Eu desejava retratar um momento que capturasse a essência do surgimento desse amor, sabe? Aquele instante em que conhecemos uma companheira para a vida”, comenta.

Casal do clipeLuiz Fernando de Oliveira e Luana Joaquim Carneiro de Souza, casal protagonista do clipe (foto: Tiago Galvão)

Na sequência, o clipe mostra como os encontros do tempo constroem a relação, permitindo-nos acompanhar a trajetória dos protagonistas e a atmosfera romântica que os envolve.

“O percurso que pensei começa pela sintonia de duas pessoas, daquelas que você não precisa nem descrever em palavras a conexão profunda. ‘Num’ olhar já se reconhece! Uma troca visual por si só já comunica tudo”, explica.

Cenários de Bauru fazem parte da trama

Já a segunda camada é a carreira do Caio, que aparece ‘ao fundo’ do clipe, com a adição de elementos como quadros e fotografias em um dos cenários, clipes passando em uma tela e referências a momentos marcantes da trajetória musical, além dele ser figurante da história do casal.

Cena do clipeCaio participando do clipe (foto: Tiago Galvão)

“É como se eles tivessem imersos na mesma realidade do artista da música, até porque toda aquela vivência surge de uma visão da minha arte”, explica Caio.

Da mesma forma, os cenários foram pensados para representar a ligação do cantor com Bauru. Paulistano, Caio agradece a cidade pela carreira de músico. Ele veio com a mãe, aos 12 anos, para passar apenas um ano. “Eu me senti tão bem aqui, que pedi a ela para ficarmos”, relembra.

Caio é “figurante” no clipe (foto: Tiago Galvão)

Dessa forma, Bauru desempenha um papel fundamental no vídeo. Paisagens icônicas e pontos de referência, como a pista de skate, o aeroclube e o Parque Vitória Régia, servem de ambiente para a história de amor do casal.

Cenários de Bauru (foto: Tiago Galvão)

Encontro com Elton Sabatino

A concepção do clipe surgiu no início deste ano, mas ganhou vida principalmente após o encontro de Caio com Elton Sabatino, especialista em produções audiovisuais de casamentos.

Foto: Tiago Galvão

De acordo com o cantor, a proposta visava trazer um olhar romântico ao clipe. “Aconteceu de forma bastante natural. Compartilhei a ideia com Elton, e nós desenvolvemos a concepção. Eu expressei o que tinha em mente, a cena em que eles se olham, e depois tivemos um processo muito fluido”, relata Caio.

Além da dupla, outras quatro pessoas se envolveram na produção do clipe, incluindo o diretor de arte, atores e edição, durante um processo de gravação de dois dias.

Cantor do clipeFoto: Divulgação

No palco desde os 13 anos

A música esteve presente na vida do Caio desde que ele pisou em Bauru. Logo aos 13 anos, ele virou baixista em uma banda, a Playon, e chegou a se apresentar no bar Under Rock, que ficava perto do Jack.

Ao longo desses quase 15 anos de carreira, começou a cantar, entrou na Negros Albinos, fez aula de teoria musical, aprendeu a tocar diferentes instrumentos (violão, ukelele, piano e bandolim), foi DJ e produtor de música eletrônica. Todos esses passos foram fundamentais para o amadurecimento como artista.

Foto: Divulgação

Além disso, virou compositor. Através das próprias canções, ele encontrou uma forma de expressão. “Não me imaginava assumindo a frente, ou seja, virando o vocalista. Mas no final, o que eu acho importante na música é passar uma mensagem simples que chegue às pessoas”, revela.

Isso porque, para ele, a música também é um refúgio. “Apesar dos meus outros objetivos na vida, que nem sempre deram certo, a música sempre esteve lá! Ela sempre foi minha amiga”, comenta.

Para Caio, essa trajetória diversificada fez com que o som dele tivesse várias influências, apesar da “pegada mais leve, simples e otimista”, reforça. Por isso, enxerga o próprio estilo como Nova MPB, influenciado especialmente por Armandinho e Teatro Mágico.

publieditorial

Serviço
Caio Rivera
Contato: linktr.ee/caioriveramusic
Instagram: @caioriveramusic
Youtube: /channel/UC13EGpFD9JKrBSTSOb_8zYg
Spotify: Clique aqui
Facebook: /riveracaio

Compartilhe!
Carregar mais em Cultura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Bauruenses incentivam leitura de obras escritas por mulheres com clube do livro

O ano era 2021. Camila Correa e Paula Pinhão, duas bauruenses que não se conheciam, mas qu…