A cantora Bebé Pacheco e sua banda Ubandu chegam ao Teatro Municipal de Bauru a partir das 19h deste domingo (17) com o show de ‘Brechó’, álbum inédito lançado no começo de novembro.

A apresentação é aberta ao público, gratuita e terá abertura do cantor João Albino.

Os bauruenses poderão curtir as músicas inéditas que mesclam ritmos como afrobeat, brega, maracatu, groove, balada e funk percussivo, presentes nas oito faixas autorais do álbum, que foi composto pelo grupo. Os temas abordados incluem empoderamento feminino, amor, reflexões sobre identificação no mundo.

Como nasce Bebé Pacheco e Ubandu

A banda Bebé Pacheco e Ubandu já se apresentou em diversas casas e eventos locais, incluindo os Sescs de Bauru e Birigui, onde realizaram o show de ‘Brechó’ neste ano. Todavia, a banda, que caminha sozinha e lança o primeiro álbum em novembro, começou por acaso.

O ano era 2021. Bebé Pacheco tinha começado a cantar há pouco tempo. Isso porque durante a pandemia, a bauruense se viu confinada em casa e passou a gravar vídeos de covers para o YouTube. Nessa mesma época, compôs ‘Céu’, e chegou a gravar e lançar em parceria com Amêh no ano seguinte, em 2022.

 

Com incentivo de amigos de amigos e familiares e retorno das atividades presenciais, a cantora passou a se apresentar em eventos da cidade. O primeiro show foi em um bazar realizado na Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Bauru e Região (ASCAM). Ali começou a ser chamada para se apresentar em outros lugares de Bauru.

Até que, durante uma apresentação no Mercado UBU, um produtor cultural a colocou em contato com o percussionista Ed Florindo, que atua em rodas de samba, choro e samba rock de Bauru e Região há mais de 25 anos. Ali nascia Bebé Pacheco e Ubandu.

Da esquerda para a direita: Julio Calleja, Adriel Dias, Bebé Pacheco, Adriano Martins e Ed Florindo (Foto: Conrado Dacax)

“O Ed entrou em contato com o Adriano, que hoje é meu braço direito. Ele chamou também o Adriel, que é baterista e produtor, e o Rato [produtor cultural] chamou o Júlio. Foi aí que formamos o bando, ou melhor, Ubandu”, informa.

Ela conta que desde o início o grupo tinha o intuito de ser uma banda autoral, isso porque a vocalista já tinha várias composições guardadas consigo. Adriano Martins, baixista e diretor musical formado pelo Conservatório de Tatuí, foi o responsável por fazer as harmonias das letras da compositora.

“A gente começou gravando Embate, de forma totalmente independente. Fomos gravando sem nenhum recurso (com o apoio do Adriel e seu estúdio). Inscrevemos essa ideia [do álbum autoral] para a PEC e fomos contemplados com a PEC Bauru e foi assim [com a aprovação] que conseguimos de fato fazer, gravar e finalizar o álbum”, finaliza.

Além disso, a banda contou com alguns músicos parceiros na produção do álbum, como Vitor Napolião (teclas), Samuel Alcantra (trompete) na faixa ‘Aparecida’; Paulinho Maurício (sax tenor), Felipe Aguiar (trompete) e Bruno Galope (trombone) na faixa ‘Se Situa’.

Serviço

Bebé Pacheco e Ubandu apresentam ‘Brechó’
Data: 17 de dezembro de 2023 às 19h
Local: Teatro Municipal de Bauru (palco externo)
Instagram: @bebepachesou | @bebepachecoeubandu

Compartilhe!
Carregar mais em Cultura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Bauruenses incentivam leitura de obras escritas por mulheres com clube do livro

O ano era 2021. Camila Correa e Paula Pinhão, duas bauruenses que não se conheciam, mas qu…