Ano novo, vida nova, e porque não começar 2019 com um intercâmbio?

Os intercâmbios culturais, estudantis e de serviço se tornaram cada vez mais comuns! Segundo dados Época Negócios, em dois anos o número de intercambistas entre 18 e 21 mais que dobrou – de 40,2 mil, em 2015, para mais de 90,9 mil em 2017.

Além disso, existem mais de 302 mil brasileiros no exterior, gerando um movimento entre 2,7 e 3 bilhões de dólares em programas educacionais, no ano passado.

Fazer um intercâmbio é uma experiência que pode trazer novos olhares para as diferentes culturas, além de aumentar o conhecimento educacional e profissional.

Escolher o destino, encontrar onde morar, se adaptar ao clima e aos costumes do novo lugar, tudo isso parece um desafio, contudo, os desafios de quem quer se aventurar em outro país começam bem antes!

Questão financeira

O dinheiro é sempre uma questão importante para quem vai fazer um intercâmbio. Afinal, se já é difícil lidar com as contas na nossa moeda imagina em outra.

Por isso, para começar com pé direito, os planejamento do intercâmbio e ter controle dos gastos é importante fazer uma planilha com os custos em reais do que será gasto como hospedagem, passagens, seguros, alimento, passeios, etc. Para saber quanto será necessário, é só somar o valor das despesas no nosso dinheiro e multiplicar pelo valor da moeda do países de destino.

Negociar os valores também é sempre uma dica, caso o intercâmbio seja feito por uma empresa de viagens ou particular. Qualquer forma de economizar vale a pena!

Quando você estiver no intercâmbio, sempre tentar fazer um acompanhamento dos gastos semanais para não acabar gastando tudo com souveniers logo no primeiro dia, né?

Por último, tenha sempre uma reserva de emergência, afinal, nunca se sabe o que pode acontecer.

Bauru e os intercâmbios

Bauru é um verdadeiro polo educacional e profissional, por isso, é comum que muitas pessoas busquem fazer intercâmbio.

A AIESEC de Bauru é uma organização sem fins lucrativos que realiza intercâmbios em mais de 120 países do globo. Giovanna Akkari Guedes é vice-presidente de Intercâmbios para Organizações em Bauru e diz que a organização já fez mais de 350 intercâmbios com jovens da cidade e da região.

Ela ainda conta que os destinos mais procurados pelos bauruenses são países da América Latina, sendo Peru e Colômbia, os principais.

A vice-presidente explica que o processo de intercâmbio não é burocrático como pensam: “o importante é se atentar aos detalhes de visto e seguro saúde para viajar. Não é preciso ter fluência em um segundo idioma, o que precisa, é ter disponibilidade para realizar um projeto voluntário por mais de seis semanas”.

Novas experiências

Maria Julia Barbosa é uma das jovens que fez um intercâmbio voluntário com a AIESEC e relata o que os bauruenses devem ter em mente antes de topar fazer a viagem.

“Precisa ter a mente aberta e a consciência que você pode enfrentar de tudo! Você vai estar em um país diferente e de início não vai conhecer ninguém. Então, precisa de coragem pra passar por cada desafio”, ela conta

Maria Julia teve muitas experiências boas, e para ela, esse é o mais importante de um intercâmbio: estar aberto a todos os tipos de novidades!

“Experimente tudo! Comidas, viagens… mesmo se você não gostar muito de alguma comida, experimente! Você não sabe quando vai voltar para aquele país, então aproveite tudo ao máximo!”, finaliza.

Bora viajar?

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Gabriela Gomes
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Pinacoteca de Bauru recebe nova exposição gratuita nesta sexta-feira (22)

Tem novidade na cena cultural de Bauru! A exposição “Portais Dimensionais“, do…