A partir dessa sexta-feira (27), a Pinacoteca Municipal receberá a exposição “Memória presente: Caminhos da Arte Gráfica”. A mostra ficará em exibição até o dia 22 de novembro e contará com gravuras de artistas e coletivos, brasileiros e estrangeiros. 

Inicialmente, a proposta da mostra surgiu com a doação de 12 gravuras para o acervo da Pinacoteca. A concessão foi realizada pelo Frei Pedro Pinheiro, que também é autor de algumas obras que estarão expostas na mostra.

Com isso, a exposição tomou forma e contará com, além do Frei, outros artistas e também exposições de coletivos. Além disso, algumas das gravuras que estarão expostas já fazem parte do Acervo da Pinacoteca Municipal de Bauru. 

No geral, “Memória presente: Caminhos da Arte Gráfica” enaltece as artes gráficas, reunindo artistas com representatividade na área. Nela, será possível encontrar trabalhos com diferentes técnicas e que retratam um pouco da cena atual. 

Doação das obras 

A proposta por trás das gravuras doadas pelo Frei, e que culminaram na exposição, no entanto, é muito criativa. Frei Pedro Pinheiro propôs que 12 artistas se expressassem, sem restrição alguma. 

Porém, tinham o objetivo de refletir sobre a contemporaneidade e situar a figura cronologicamente medieval de São Francisco nos dias de hoje. O resultado foram 12 gravuras que compõem um calendário, sendo que cada mês recebe uma das gravuras do santo. 

A partir dessa sexta-feira (27), a Pinacoteca Municipal receberá a exposição de gravuras “Memória presente: Caminhos da Arte Gráfica”.

Frei Pedro Pinheiro é natural de Portugal e possui veia artística desde jovem, chegando, inclusive a cursar a faculdade de Belas Artes. Ele, que chegou ao Brasil em 1956, com pouco mais de cinco anos, ingressou na vida religiosa, aos 25 anos. 

Tornou-se frade da Ordem Franciscana em 1977, onde deu início a uma carreira predominantemente dedicada à arte sacra.

Artistas e coletivos expositores 

Além da exposição doada pelo Frei, haverá uma sala apenas com algumas de suas obras, que transitam pelo tema da religiosidade e do sofrimento humano. Ademais, entre os artistas expositores estarão a argentina Perez Sola; Atalie Rodrigues Alves; Denise Muller; Ivo Indiano de Oliveira; Marisi Mancini; Marcus Flávio de Andrade e Uiliam José. 

Nomes bauruenses também aparecem, como Cristina Romão;Gastão Debreix; Ivelize DeAgostini; Lairana e Ronaldo Gifalli.

Foto: Divulgação

Os artistas do Atelier Pássaro de Papel – Carola Trimano; Carolina Oltra; Helena Somaio; Guadalupe Gil Vietri -, além de Maite Izquierdo e Léo Prieto, integrantes do Festival Internacional de Artes Gráficas de 2019, também estarão presentes na coletiva de gravuras na Pinacoteca de Bauru.

Além deles, artes do Coletivo Laboratório das Artes de Franca (Lab), fundado em 1982, também integrarão a mostra. 

Para quem ficou curioso mas não é tão familiarizado com as obras ou com o estilo, será possível o agendamento de visitas com mediação para grupos, iniciativa realizada em parceria com a UNESP. Os agendamentos podem ser feitos pelo número: (14) 3232-1552.

A abertura da exposição acontecerá às 20h desta sexta (27) e contará com uma performance do Grupo Protótipo Tópico. A classificação indicativa da apresentação é de 18 anos.

Serviço

Exposição “Memória Presente: Caminhos da Arte Gráfica”
Inauguração: 27 de setembro, às 20h
Classificação: 18 anos
Local: Casa Ponce Paz (Rua Antônio Alves, 8-9, Centro)
Período de visitação: 30 de setembro a 22 de novembro (Classificação livre)
Segunda sexta, 9h às 17h30

Facebook: www.facebook.com/pinacotecabaurucasaponce/
Instagram: @pinacotecadebauru/ 

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Paula Borim
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

25ª edição da Mostra Arte sem Barreiras terá eventos inclusivos e gratuitos em Bauru

Inclusão e representatividade são as palavras-chave da 25ª Mostra Arte Sem Barreira, que a…