Um dos setores mais afetados economicamente pela pandemia de covid-19, o setor cultural é um dos últimos na fila do processo de reabertura. Pensando nisso, a Sociedade Amigos da Cultura (SAC) lançou duas ações para apoiar os artistas e espaços culturais de Bauru: a Mostra Virtual de Artes Cênicas – I MOVA e o Programa de Apoio a Espaços Culturais Independentes.

A I MOVA já começou nas páginas da SAC nas redes sociais e no canal do YouTube, onde estão sendo divulgados os vídeos produzidos pelos próprios artistas. A mostra conta com cenas curtas, leituras dramáticas, contação de histórias, números de circo e performances de artistas da cidade de Bauru e teve chamamento no mês de maio.

“Uma comissão composta por integrantes da diretoria da SAC foi a responsável pela seleção das propostas e analisou, principalmente, a sua clareza e a viabilidade de execução”, comenta o presidente da SAC, o produtor cultural José Vinagre.

José Vinagre, produtor cultural e presidente da SAC

Espaços culturais também recebem apoio da SAC

A Casa de Cultura Celina Neves, o Espaço Protótipo e o Eixo 6 Teatral foram contemplados pelo Programa de Apoio a Espaços Culturais Independentes da SAC. “Nós conseguimos esse espaço em setembro, outubro do ano passado. Então quando a gente começou a movimentar, aconteceu tudo isso”, lamenta Rodrigo Campbell, gestor do Eixo 6 Teatral, se referindo à pandemia de covid-19.

Rodrigo Campbell, gestor do Eixo 6 Teatral (Foto: Denis Augusto)

Iniciadas no mês de março, próximo ao começo das aulas, as medidas necessárias de distanciamento social afastaram muitos alunos dos cursos de teatro da cidade. O Curso Livre de Teatro Paulo Neves foi rápido em se adaptar, com tarefas enviadas para os alunos via Whatsapp e encontros por videoconferência. Já o Eixo 6 Teatral e o Espaço Protótipo optaram por adiar suas atividades.

O valor de apoio do programa é um importante auxílio para que os espaços consigam passar por este momento. Os três foram escolhidos por apresentarem um histórico de produção de atividades que vão além do grupo teatral ligado ao espaço. Eles também realizam mostras, festivais, saraus etc, assim possuem a prática de disponibilizar o espaço a outros grupos artísticos, além de já terem desenvolvido parceria com a SAC.

Os três espaços também estão com suas próprias campanhas coletivas de captação de recursos. O público interessado em contribuir pode acessar o site e doar para a Casa de Cultura Celina Neves, Espaço Protótipo e Eixo 6 Teatral.

Apoios existem graças ao prêmio Pontos de Cultura

A SAC recebeu em 2019 o Prêmio Pontos de Cultura do Programa Estímulo à Cultura (ProAC), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. Portanto, havia preparado uma série de ações culturais gratuitas para 2020. Entretanto, devido à pandemia, a diretoria mudou o planejamento e canalizou esforços para apoiar os artistas e três espaços de cultura da cidade de Bauru. Nesse contexto surgiu a I MOVA e o Programa de Apoio a Espaços Culturais Independentes.

Com a verba, a SAC apoiou ainda a publicação do livro “Cães Bélicos” e a Oficina de Produção Literária (que tem sido feita por videoconferência). As atividades são realizadas em parceria com o grupo Expressão Poética. Outras ações ligadas a literatura também serão realizadas em breve, todas respeitando as recomendações de distanciamento social. Para ver as obras da mostra, conhecer os espaços culturais apoiados pela SAC e acompanhar a programação, siga @sacbauru nas redes sociais, Facebook e Instagram.

Artistas encontram outras formas de produzir arte e cultura

Enquanto as aulas não podem ocorrer de forma presencial, Rodrigo Campbell tem mantido o contato com o Eixo 6 Teatral via WhatsApp. “A gente sempre tenta enviar material para os atores continuarem estudando, eu também estou desenvolvendo um novo roteiro… É um processo mais “cada um na sua casa”, mas sem perder o contato, focando a produção na escrita”, comenta.

Andressa Francelino, uma das gestoras do Espaço Protótipo

Já os gestores do Espaço Protótipo têm se reunido por videoconferência para desenvolver uma nova obra. Andressa Francelino, uma das gestoras do espaço, também se juntou a outros artistas num seriado de videoperformance que tem crescido cada vez mais, o Performing Project, disponível no Instagram. Para Andressa, essa é uma forma de manter o público engajado e continuar estimulando a produção criativa durante a pandemia.

 

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Programação do Inova Bauru continua com atividades gratuitas neste mês de agosto

Inaugurado no dia 03 de agosto, o Inova Bauru, primeiro Espaço Municipal de Inovação da ci…