Não tem problema estar com a saúde mental afetada neste período. Apesar do clima festivo, dezembro é um mês que pode aumentar os sintomas de ansiedade e depressão em uma condição popularmente conhecida como ‘síndrome do fim de ano’, ou ‘dezembrite’.

Segundo o Dr. Fausi Santos, psicanalista e sexólogo de Bauru, a síndrome tem relação com o transtorno afetivo sazonal, esse sim, parte da Classificação Internacional de Doenças da OMS

Explicando sobre a dezembrite

“É um transtorno que surge em climas específicos, como inverno ou datas comemorativas, por exemplo, no fim de ano. Principalmente quem já sofre com a saúde mental sente um agravamento dos sintomas”, diz.

O especialista explica que várias questões desse período contribuem para esse sentimento, como cobrança do trabalho com o fechamento de metas; fim do ano escolar para os estudantes; pressão por gastos em festas e presentes; comparação com o eu do ano passado; e reflexão sobre metas não concluídas.

“São inquietações que provocam o aumento do cortisol e adrenalina, que são hormônios estressores, e intensificam a depressão e ansiedade. Então, a pessoa fica com um organismo saturado de hormônios estressores”, enfatiza Fausi.

Sintomas da ‘dezembrite’

Como indica o psicanalista e sexólogo de Bauru, a ‘dezembrite’ agrava sintomas como:

  • Compulsão: Nesse caso, especialmente os transtornos alimentares, seja por comer de forma compulsiva ou até se abster de comer, por exemplo, com bulimia. Compulsão por compras é outro elemento que pode servir como válvula de escape. É o prazer de comprar só pela compra.
  • Insônia: As pessoas não conseguem dormir ou quebram a rotina do sono durante a noite inteira, acordando diversas vezes na madrugada.
  • Impulsividade: Quem já tem dificuldade de controlar emoções, acaba tendo ainda mais dificuldade e podem ficar mais agressivas e impacientes.
  • Transtorno de ansiedade generalizada (TAG): Como Fausi resume, a pessoa é “sequestrada do presente”. Um exemplo é ficar preocupado em como será a ceia de Natal e, por isso, sofrer no dia a dia.
  • Disfunções sexuais: Em homens, os mais comuns são disfunção erétil e ejaculação precoce. Já em mulheres, a hipoatividade sexual e as dores durante a relação.
  • Sintomas físicos como cansaço também podem fazer parte dos efeitos da síndrome do fim de ano.

4 formas de lidar com a ‘dezembrite’

1- Praticar atividades físicas

Seja treinar em academia, praticar esportes ou atividades leves como caminhadas, a atividade física é essencial para cuidar da saúde mental. “Ajuda na liberação serotonina e da dopamina, que são neurotransmissores extremamente importantes para o bem-estar”, explica Dr. Fausi.

2- Fortalecer as relações sociais

O psicanalista e sexólogo cita o filósofo Epicuro para indicar outra forma de lidar com a síndrome do fim de ano. Segundo o pensador, existem três regras para ser feliz: comer tudo o que gosta com moderação, comer com alguém que gosta muito e ter fortes relações de amizade. “Ter bons amigos é essencial para o bem-estar, porque é o que faz a vida valer a pena”, enfatiza.

3- Momentos de reflexão

Epicuro também discorre sobre como é importante ter momentos de parada para refletir sobre a vida. Nesse caso, Dr. Fausi acrescenta como a época atual exige estar ativo o tempo inteiro, e que é importante parar para “sentir as texturas” da realidade. Ou seja, reduzir a velocidade do cotidiano também contribui para a saúde mental. “De repente, a gente começa a ter a sensação de que os dias estão passando rápido. Mas o dia continua tendo 24 horas, o mês 30-31 dias e o ano 365. Talvez seja a pessoa que está passando sem sentir a vida. Momentos de parada para pensar podem ajudar a sentir a existência”, diz.

4- Sair de casa e tomar sol

Pode parecer simples, mas é uma dica importante. “A falta de sol afeta o humor da pessoa, porque o sol fortalece a produção de Vitamina D, que está ligada a disposição, vitalidade e força. Então o sol da manhã e o do final da tarde fazem bem para a vida e saúde da pessoa”, finaliza Dr. Fausi.

Tratar com um psicanalista e sexólogo

Outra forma de lidar com a síndrome do fim de ano é o atendimento de um psicanalista. Fausi explica como esse tipo de profissional pode gerar formas de enfrentar a condição deste período.

O primeiro fator é a conversa, sendo o consultório um espaço para verbalizar os sentimentos e ter uma escuta profissional. “Quando o paciente fala e se escuta falando algo íntimo é como se fosse dar forma ao sentimento por meio da palavra. O paciente elabora e dá nome àquilo que faz sofrer. É terapêutico”, resume.

A partir das sessões de terapia, que aos poucos vão entrando em camadas mais profundas, o psicanalista e o paciente criam estratégias de enfrentamento às situações do dia a dia. No caso de Fausi, que também é sexólogo, o atendimento pode englobar também problemas sexuais.

“É oferecer ferramentas concretas para que a pessoa consiga usar e superar aquela condição. A terapia é importante não só para tomar consciência dos mecanismos que faz sofrer, mas também para criar estratégias com técnicas específicas visando fortalecer emocionalmente a pessoa, explica.

Explicando sobre a dezembrite

Consultas com o Dr. Fausi

Fausi é formado em Filosofia, mestre em linguística e doutor em educação escolar, na linha de pesquisa em educação sexual. Há cinco anos, se especializou em psicanálise clínica e sexologia e passou a atuar como psicanalista e sexólogo. 

Dessa forma, trata pacientes a partir dos mecanismos que estão no consciente e no inconsciente da pessoa, atuando em condições como transtornos de saúde mental e problemas sexuais. 

Ainda assim, ressalta a importância de trabalhar em conjunto com outras especialidades médicas, como a psiquiatria, urologia e ginecologia.

O especialista faz atendimentos presenciais e online. “Quem busca um psicanalista, quer se libertar de traumas e complexos que o fazem sofrer. A vida é curta para ficar preso a amarras, sendo que temos condições de desfazê-las”, conclui. 

publieditorial

Serviço
Dr. Fausi Santos – Psicanalista e Sexólogo
Endereço: Prime Square (Torre 2, Sala 1503) – Av. Getúlio Vargas, 22-25
Contato: (14) 99746-3249 (WhatsApp)
Instagram: @dr.fausi_
Facebook: Fausi Santos

Compartilhe!
Carregar mais em Comportamento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Bauru Shopping realiza 3ª edição da Corrida das Mulheres em março

Abrindo o Circuito BSC Corridas, o Bauru Shopping promove a 3ª edição da Corrida das Mulhe…