Entre o lúdico e o poético, em 2022 foi lançado o livro Minissonhos (Ed. Urutau), com contos infantojuvenis sobre o universo da infância, a partir de pequenas situações curiosas do dia a dia, como uma dança de sacis, a conversa de um professor de português com o mar, e um relacionamento amoroso entre pombos.

Como revela o autor bauruense, Sinuhe LP, o livro foi escrito durante a pandemia em 2021, sob singelas viagens ao redor do seu quarto. Tudo começou a partir de sua inscrição para um concurso do Itaú Cultural sobre minicontos, em que foi um dos vencedores, entre 13 mil concorrentes. Foi quando tomou gosto pelo formato reduzido para narrativas.

“No livro há muito fato e ficção convivendo juntos, como se chegassem à praça central de uma cidade do interior, tirassem suas boinas, e sentassem para jogar damas. Acredito que o livro se constrói assim, minhas memórias e sentimentos da infância em Bauru são recontados como coisas maravilhosas do mundo”, afirma Sinuhe.

Com tamanho de texto enxuto, todos os trinta e três contos tem apenas um parágrafo e são ilustrados pela artista visual Ana Zequin, convidada para o projeto com a intenção de criar uma narrativa paralela ao texto. “A ilustração também é texto. Se uma imagem vale mais que mil palavras, que dirá poucas palavras, como é o formato do livro. A narrativa da Ana é potente, maviosa e dá forma às minhas palavras”, complementa o autor.

Como o livro virou podcast

Ainda em 2021, Sinuhe inscreveu o projeto do livro no Programa de Estímulo À Cultura de Bauru (PEC), edital promovido pela Secretaria de Cultura da cidade, com o objetivo de incentivar e financiar projetos artísticos da cidade. A partir deste programa, Minissonhos foi transformado em um podcast.

“Tenho muita vontade de experimentar os diferentes percursos do texto. Agora os minissonhos poderão ser ouvidos, em episódios de dois minutos, com trilha sonora e diferentes vozes na narrativa”. Com direção e edição de Sinuhe LP, ilustração de Ana Zequin, trilha sonora de Emanuel soul.za e tema de abertura de Alu Santo, cada conto foi transformado em um episódio de podcast com um convidado diferente.

Capa e contracapa do livro Minissonhos

Para transformar as estórias em áudio, os “minissonhos” foram distribuídos a partir de sensações, como a alegria, o medo, a tensão, a surpresa, a tristeza e o amor. Assim, os contos são acompanhados por temas instrumentais diferentes, entregando diversas atmosferas sonoras para o podcast.

“O podcast é um novo sonho realizado. Visualizar o texto declamado por artistas tão especiais, entre amigos e mestres, é uma realização para mim. Todo o processo foi muito emocionante. Ouvir os episódios, com as novas interpretações, é como conhecer o meu texto pela primeira vez”, pontua Sinuhe.

No elenco estão desde artistas nacionalmente conhecidos, como Marcelino Freire, Cida Moreira, Mauricio Pereira e André Abujamra, como também artistas bauruenses: Juliano Dip, João Biano, Bebé Pacheco, Francisco Okabe e Silveriô, entre outros. Todos trouxeram as suas próprias interpretações para os contos, uns sussurram, outros gritam, uns falam rápido, outros recitam vagarosamente e até transformaram um conto em canção.

O lançamento está programado para 31 de janeiro, a partir da meia noite, em todas as plataformas de streaming (Spotify, Deezer, Apple Music e YouTube). O primeiro episódio já está disponível, como um aquecimento para o livro, narrado pelo próprio Sinuhe. 

Serviço

Lançamento do podcast de ficção Minissonhos, 31 de janeiro, a partir da meia noite, nas plataformas de streaming.

Instangram: @minissonhos 

Site: www.minissonhos.com

Compartilhe!
Carregar mais em Geral

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Acadêmicos da Cartola é a campeã do Carnaval de Bauru em 2024

A Prefeitura de Bauru, através da Secretaria de Cultura, realizou nesta quarta-feira (14) …