“Eu tenho 43 anos e toco violão desde os 13. São quase 30 anos na música, já fiz todo tipo de trabalho”, comenta Thiago Ortigosa, fundador de uma escola de música com o próprio nome. Em uma conversa com o músico, descobrimos como ele realmente já passou por diferentes experiências na área.

O bauruense já fez trabalhos como: aulas em lar de recuperação de adolescentes viciados em drogas; já tocou MPB em bares da França; fez cursos de canto e jazz em uma universidade de Pittsburgh-EUA; e montou um coral com pessoas afásicas em um projeto com a FOB-USP de Bauru.

É uma trajetória diversificada que começa aprendendo violão, após ficar impressionado com a harmonia de uma banda de igreja evangélica. Depois, aos 16 anos, em 1996, Thiago deu as primeiras aulas de violão a amigos.

Já nesse primeiro momento como professor, ele sentiu que a educação musical seria parte da vida dele. “É um sentimento de satisfação ver o aluno aprender a tocar”, enfatiza o bauruense, que formou-se em música no Unisagrado aos 22 anos. “Conforme eu fui vivendo nesse mundo, eu percebi como a música é capaz de melhorar a vida das pessoas”, acrescenta.

Escola de música

Espaço musical

Em 2012, o músico abriu o ‘Espaço Musical Thiago Ortigosa’ no Jardim Independencia, em um pequeno prédio com duas salas, oferecendo aulas de violão, guitarra, baixo e canto.

Gabriel Góes (foto: Divulgação)

Um dos primeiros alunos de Thiago foi Gabriel Góes, o Gah Góes. Entrando ainda criança para aprender violão e guitarra, as aulas foram o início de uma carreira musical que inclui virar professor (do próprio espaço musical), estudar produção fonográfica em Tatuí, participar de turnês em cerca de 12 países pela Europa e Américas com uma banda internacional e se tornar produtor musical.

Gabriel Góes (foto: Acervo Pessoal)

“Se não fosse a confiança, paciência e até os ‘puxões de orelha’ de Thiago desde que fui aluno, talvez eu não teria passado por todas essas experiências incríveis”, diz Gabriel, explicando como o tempo no espaço musical de Bauru ajudou na carreira.

“O Ortigosa é muito didático e sempre ensina a partir do gosto musical do aluno. Isso é extremamente importante para o desenvolvimento! Além de ótimo professor, ele é uma pessoa que te impulsiona”, complementa.

Escola de música

Escola de música

Mais de 10 instrumentos musicais

Um ano depois de inaugurar, Thiago ampliou o espaço e, desde então, cresceu em tamanho, alunos, equipe e instrumentos musicais. Atualmente, o local conta com 18 professores e oferece aulas de violão, guitarra, baixo, canto, teclado, piano, violoncelo, acordeão, violino, saxofone, flauta, viola, bateria, ukulele e gaita.

De vários instrumentos e para todas as idades (foto: Facebook/Thiago Ortigosa)

De vários instrumentos e para todas as idades (foto: Facebook/Thiago Ortigosa)

As aulas de 50 minutos são particulares e acontecem uma vez por semana, com horários começando das 7h até às 21h. O espaço também abre para famílias, amigos e bandas que querem ter aulas em conjunto. Além disso, organiza recitais para apresentação dos alunos.

Escola de música

Aprender em meio à natureza

Ao chegar no espaço, dois aspectos chamam a atenção: o ambiente em meio à natureza e o jeito receptivo do Thiago. São pontos que representam bem a proposta da escola, da “música como um momento bem-estar na semana”, resume o fundador, explicando como a escola é aberta a todos os públicos.

Escola de música

Para Ortigosa, a arte traz benefícios como coordenação motora, compreensão lógico-racional e entendimento de ritmo, aspectos necessários para dominar os instrumentos, ler partituras e interpretar as canções.

Além desses, o aluno também pode trabalhar a linguística quando gosta de compor, habilidades interpessoais ao se apresentar na frente do professor ou de outras pessoas e disciplina.

Aprendendo em meio à natureza (foto: Facebook/Thiago Ortigosa)

Profissional da música

Entretanto, a proposta de bem-estar também engloba quem pretende trabalhar com música, como o ex-aluno e, atualmente, engenheiro de som e produtor musical, Arthur Capello.

Arthur Capello (foto: Acervo Pessoal)

“Foi o Thiago quem me iniciou no mundo da música, com guitarra e violão, que ainda hoje são minha base. Além disso, ele me ensinou o que é estudar música e introduziu a teoria musical na minha vida”, relembra.

Capello estudou no espaço musical entre 2015 e 2019 (com exceção de 2018). Ele entrou com o objetivo de cursar música na Unicamp – hoje estuda Música Popular na universidade -, por isso, a cobrança no dia a dia das aulas foi maior. “Se o aluno quiser ser profissional, ele recebe um ensino com mais conteúdo e cobrança de estudar na semana”, afirma Ortigosa.

Ainda assim, o ambiente e a proposta foram fatores na trajetória do Arthur. A introdução no mundo da música, ele relembra, foi leve. “O Thiago é prático e tranquilo. Ele realmente entendeu o que eu queria, tanto na maneira de levar a aula, quanto do repertório que eu escolhi para tocar”, conclui.

Musicalização infantil

Outro projeto disponível no Espaço é a musicalização infantil e especial, na qual as brincadeiras com os instrumentos viram ferramentas de aprendizagem. A técnica amplia o conhecimento musical e desenvolve competências como coordenação motora. As aulas são responsabilidade de Suréia Avallone, que possui mais de 30 anos de carreira, e acontecem aos sábados de manhã.

Projeto de musicalização infantil (foto: Facebook/Thiago Ortigosa)

Músico multi instrumentista

Ao mesmo tempo que desenvolvia a carreira de professor, Thiago Ortigosa nunca esqueceu o papel de músico. Assim como ama ensinar violão e canto, ele também tem paixão em aprender novos instrumentos.

Apresentações em Bauru (foto: Acervo Pessoal)

Apresentações em Bauru (foto: Acervo Pessoal)

Depois do violão aos 13 anos, o bauruense, logo em seguida, resolveu aprender baixo e bateria. Na faculdade, iniciou no piano. Por hobby, foi para o ukulele. Fechado na pandemia, Thiago começou a tocar violoncelo. São exemplos de alguém que não se cansa de se aprofundar na parte técnica da música.

Escola de música

“Já perguntaram se tem algum instrumento do qual eu não gosto do som. E não tem! Talvez se ouvir isolado, não fique legal, mas dentro de um contexto de banda, é lindo. É igual tempero. Ninguém come sal sozinho, mas é impossível um prato sem sal. Os instrumentos musicais funcionam em um contexto”, diz.

Aprendeu violoncelo na pandemia (foto: Acervo Pessoal)

Da mesma forma, Thiago tem uma carreira nos palcos, incluindo trabalhos como bandas de formatura, grupos de rock, tocar em igreja, apresentações de MPB na noite bauruense, lançamento de canções autorais e gravação de CD e DVD (chamado ‘Cidade Iluminada’, filmado no Teatro Municipal). Recentemente, ele iniciou um projeto que é uma fusão de disco e jazz, chamado Cat’s Jazz.

Escola de música

Escola de música

publieditorial

Serviço
Espaço Musical Thiago Ortigosa
Endereço: R. Militino Martins, 6-75 – Jardim Independencia
Horário das aulas: De segunda a sexta, das 7h às 22h. Sábados, das 7h às 18h
Site: https://espacomusicalthiagortigosa.com.br
Contato: (14) 99730-7873
Instagram: @thiago_ortigosa
Facebook: /ThiagoOrtigosaOficial

Recital com alunos (foto: Social Bauru)

Ambiente leve de aprendizado (foto: Acervo Pessoal)

Aula de bateria (foto: Acervo Pessoal)

Compartilhe!
Carregar mais em Cultura

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Caso Ajax: documentário sobre caso de poluição ambiental em Bauru será exibido neste sábado (20)

Neste sábado (20), às 10h, o Cine’n Fun, no Alameda Rodoserv Center, exibe o documen…