networking-empree1

Márcio Nóbrega tem 35 anos e trabalhou nas áreas de infraestrutura de servidores. Aos 12 anos, percebeu que poderia vender produtos na escola para arrecadar dinheiro e participar de uma excursão. A partir daí, a carreira do administrador de empresas seria sempre direcionada ao empreendedorismo.

Já Daniel Quintanilha tem 29 anos e é formado na área de publicidade e propaganda. Sempre acreditou que poderia empreender dentro das empresas em que trabalhou. Atuou como gerente de projetos, mas foi depois de uma viagem por São Francisco que se inspirou e percebeu que seria possível investir sua capacidade no próprio negócio.

Juntos, os dois perceberam que profissionais de diferentes áreas procuram sempre participar de eventos em busca de trocas de experiência e novos contatos. Para os mais tímidos, essa é uma missão com uma dose extra de dificuldade. Foi a partir dessa limitação que os bauruenses decidiram investir e desenvolver uma rede social voltada para participantes de eventos. “Nossa proposta é aperfeiçoar esse processo com a criação de uma rede social que apresenta o perfil de todos os participantes de um evento e propor um networking mais efetivo”, explica Daniel.

Márcio queria entender se outras pessoas, assim como ele, também sentiam dificuldade em conhecer novas pessoas nesses eventos. “Descobrimos que até mesmo as pessoas mais comunicativas saiam de vários eventos com a sensação de não terem trocado cartões com as pessoas certas”, conta Márcio.

A partir desse problema os dois desenvolveram uma rede social onde o organizador ou até mesmo um participante pode cadastrar seus eventos de forma gratuita. Os outros participantes se cadastram com informações básicas e decidem quais outras redes sociais deseja divulgar. “Somos complementares a todas as redes sociais. Estamos propondo que as pessoas se conectem e mantenham contato pelas redes sociais, mas incentivando que também vá fazer networking pessoalmente. Nada substitui o aperto de mão.”

Para tomar mais fôlego no espírito empreendedor, Daniel e Márcio decidiram conhecer a região onde nasceram empresas como Google e Apple, a capital do empreendedorismo, o Vale do Silício. E a inspiração deu certo. Depois de várias reuniões com importantes empreendedores americanos e brasileiros quem moram em São Francisco-CA, os dois resolveram deixar seus empregos e se jogar e arriscar um novo projeto: a Networkr.

Investir no próprio negócio não é uma ideia nova. O que diferencia uma pequena empresa de uma startup é, entre outros aspectos, a taxa de crescimento do negócio. Márcio explica que enquanto uma empresa tradicional tem taxas de crescimento de 5% ao ano, uma startup deve pensar em uma taxa de crescimento de 50% ao mês. Outro fator é o quão replicável o produto é. “Precisamos entender se o mesmo modelo de negócio pode ser aplicado em vários ambientes, como no Brasil, nos EUA ou ainda na Índia”, explica.

networking-empree2

Projeto inovador
Ainda sem a participação de investidores, a Networkr disponibiliza planos de assinaturas para organizadores de grandes eventos que desejam ter mais funcionalidades em suas páginas. “Temos a intenção real de criar uma empresa de potencial global e sabemos que para isso iremos precisar de muitos parceiros e investimentos, mas cada coisa tem a sua hora.”

A julgar pela participação da dupla na última edição da Campus Party, a nova rede social já foi aprovada pelos mais nerds e também pelo Sebrae que escolhereu a startup como uma das mais promissoras para 2015. “A Campus para nós foi sensacional! Milhares de pessoas passaram pelo nosso stand e praticamente todas nos falavam sobre como elas também sentem essa dificuldade em fazer networking durante os eventos”, destaca Daniel.

Com um plano de crescimento bem traçado, a dupla pretender terminar 2016 consolidada como a maior empresa de soluções para networking do Brasil e depois crescer na América Latina. Desenvolver o negócio a partir de Bauru continua nos planos dos empresários. “Em Bauru, temos universidades da área de tecnologia que são excelentes. As cidades do interior estão se tornando atraentes para as empresas. Atualmente, se tem uma atenção muito grande por qualidade de vida e ter uma empresa no interior proporciona isso”, destaca Márcio que já teve a experiência de empreender por oito anos na capital.

Para os novos empreendedores, a dupla faz questão de destacar “Não tenha medo de compartilhar sua ideia. Quando mais você falar sobre ela, melhor”. Outra dica é sempre procurar eventos que reúnem empreendedores como o Startup Weekend, que foi palco da criação de diversas Startups e aconteceu em Bauru em 2014. Ser um empreendedor de sucesso pede uma boa dose de coragem em tentar fazer algo diferente. “Olhar as coisas por uma visão não acomodada é o que estamos trabalhando. Abandonamos nossos empregos, salários, carreira por uma visão incerta do que poderia acontecer, mas que com certeza pode ajudar muita gente a gerar novos negócios”, afirmam os empresários.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Marcelo Bueno
Carregar mais em Negócios
...

Verifique também

Médicos seguem carreira de 30 anos do pai na oftalmologia e inauguram hospital em Bauru

Existe um ditado, comum entre os médicos, que diz “todo mundo ama alguém, você está …