As revistas científicas do Brasil possuem um sistema de avaliação de qualidade feito pela Capes, que varia do C (o mais fraco) ao A1 (mais forte). Para subir na classificação, é exigido diferentes critérios e tempo de trabalho.

Uma mudança de B2 para A1, eme menos de um ano, foi o que o Prof. Anderson Cruz alcançou na Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação (RIAEE), uma publicação feita em parceria da Unesp com a universidade espanhola Alcalá de Henares (UAH).

Editor que publica artigos científicos

Doutor em Educação, Prof. Anderson Cruz entrou na revista em 2016 como secretário-executivo no primeiro ano de doutorado. De início, percebeu como os periódicos não possuem técnica para editoração e usam mão-de-obra gratuita (geralmente estudantes de pós-graduação).

Por isso, o professor sentiu que precisava se preparar para contribuir na publicação. Assim que entrou na revista, Anderson foi ao congresso nacional da Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC) para aprender sobre como gerir um periódico científico.

Foi uma semana de imersão no universo das revistas científicas, essencial para o avanço da avaliação da RIAEE e para o que veio em seguida. Depois do periódico da Unesp, Anderson foi convidado para trabalhar em outras publicações. Hoje, é editor-chefe de três periódicos e editor-executivo de outros dez.

Editora que publica artigos científicos

Editora Ibero-Americana de Educação (EIAE)

Nesse processo, Anderson abriu a editora científica Ibero-Americana de Educação (EIAE), em 2019, um espaço editorial de publicações acadêmicas, assessoria para autores e traduções. A missão é misturar boas práticas da pesquisa científica com uma orientação próxima aos autores.

Editora que publica artigos científicos

É uma proposta conectada à linha de pensamento dele sobre o que é educação. Para Anderson, o professor não é apenas alguém que passa o conteúdo, mas também um “direcionador de possibilidades”, como ele resume. “É preciso entender o universo do aluno e desenvolver o ser humano junto ao profissional. Ou seja, as várias possibilidades de existência. Ser um mentor”.

Na editora, isso significa conversar com os autores, incentivar a aplicação prática da ciência, indicar caminhos para a divulgação das pesquisas e refletir sobre como os textos devem ser contribuições válidas para a ciência e sociedade.

“Quando eu recebo um artigo científico, mesmo se não for publicado, eu gosto de conversar sobre o texto. É atender os autores com respeito e dignidade. Tem uma pesquisadora que até hoje se lembra de mim porque eu liguei para ela num sábado para conversar sobre um artigo”, comenta.

Cinco anos de editora

Essa proposta faz parte da editora desde o primeiro livro, conta Anderson. Foi a publicação de uma dissertação da Universidade Federal do Pará, de um pesquisador que veio de uma roça em Altamira e virou mestre em Educação.

Desde essa primeira obra, a editora já participou da publicação de mais de 10 mil artigos científicos e livros, e atendeu mais de 3,5 mil professores de programas de pós-graduação de países da América do Sul, Portugal, Espanha, Angola e Moçambique.

Além disso, faz parte do Fórum de Editores de Periódicos da Área de Educação da ANPEd (FEPAE), do Congresso Brasileiro da Associação Brasileira de Editores Científicos e da Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC).

Atualmente, a empresa conta com uma equipe de 18 pessoas, formada por profissionais de diversas áreas – da odontologia às ciências sociais – especializados em produção científica e tradução, além dos setores operacionais.

Editora que publica artigos científicos

Assessoria, tradução e publicação

A Ibero-Americana de Educação faz uma série de serviços que envolvem a produção científica:

  • Assessoria para periódicos acadêmicos ou revistas científicas, dando suporte da indexação à gestão editorial;
  • Assessoria para autores e estudantes (de graduandos a doutorandos), oferecendo suporte na escrita e na trajetória acadêmica, como na produção de uma tese;
  • Traduções de materiais acadêmicos;
  • Publicação de anais de eventos;
  • Serviços de revisão e formatação;
  • Registros de ISBN em geral, o que facilita a identificação global;
  • Publicação de e-books.

Contribuir com a produção científica

Com essa lista de serviços, o maior objetivo de Anderson, que já produziu cerca de 70 artigos científicos e escreveu uma tese sobre gestão do conhecimento em periódicos, é contribuir para o avanço da ciência por meio da produção acadêmica.

Da mesma forma, ele busca uma produção e divulgação científica constante, ampla e de qualidade. Para isso, atua com critérios como exigir que metade da bibliografia de um artigo científico seja atualizada, aceitando textos de qualquer área do conhecimento e incentivando que os pesquisadores sejam produtivos. Faz parte do desejo dele de que a ciência esteja presente na sociedade.

Editora que publica artigos científicos

publieditorial

Serviço
Editora Ibero-Americana de Educação
Endereço: Metropolitan Square – Rua Luso Brasileira, 4-44
Horário de funcionamento: De segunda a sexta, das 10h às 20h
Contato: (14) 3313-8427
Instagram: @editoraiberoamericana
Facebook: /EditoraIberoamericana

Compartilhe!
Carregar mais em Negócios

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Com método pensando no bem-estar, escola de música ensina mais de dez instrumentos

“Eu tenho 43 anos e toco violão desde os 13. São quase 30 anos na música, já fiz todo tipo…