Hoss-topo

Um misto de euforia e felicidade. Estes eram os sentimentos do casal Gustavo e Bruna Valle, proprietários da Hoss Cafeteria, inaugurada nesta quinta-feira (19), na Avenida Getúlio Vargas. No Carnaval do ano passado, os dois fizeram uma viagem para Curitiba e conheceram, pela primeira vez, os locais especializados em café especial – bebida feita de grãos cuidadosamente cultivados e que possui uma torra diferenciada. Ali, sentados naquele café curitibano, os dois tiveram a ideia de voltar para Bauru e mudar de vida. Bruna deixou o antigo compromisso, Gustavo abriu uma sociedade da empresa de mídia digital que era proprietário há cinco anos e, em 15 dias, eles já alugaram um espaço e começaram a fazer a reforma no local. É por isso que, mais de um ano depois do início deste sonho, segurar o sorriso no rosto e o brilho nos olhos ao ver o local exatamente como eles desejaram, ficou impossível.

O Social Bauru conversou com os proprietários, durante a inauguração do local, para saber mais detalhes deste café que tem a filosofia de ser um espaço totalmente democrático com um cardápio diferenciado. Ficou curioso? Então confira mais detalhes desta novidade bauruense:

Como surgiu a ideia de abrir um espaço como a Hoss?
Gustavo: Foi a partir de uma viagem para Curitiba no Carnaval do ano passado. Lá, tivemos o primeiro contato com cafés especiais e com este conceito de espaço, que era totalmente diferente dos que nós já tínhamos visto aqui em Bauru.

E quais os diferenciais?
Gustavo: Os lugares que trabalham com cafés especiais têm cardápios mais extensos, diferenciados e gourmet. Como o produto principal é o café especial, que possui um grão superior ao comercial, tudo no cardápio precisa desta qualidade superior. E, depois de conhecermos isso, percebemos que precisávamos implementar isso aqui na cidade. Em momento algum pensamos que a cidade não tenha bons estabelecimentos; não é isso. Só é um lugar diferente e uma outra alternativa em Bauru. Outra característica do local é que se trata de um café totalmente democrático, com opções no cardápio para todos os públicos, principalmente para aqueles que gostam da cultura do café. Hoje está muito comum experimentar diferentes opções de cervejas e o café entra no mesmo sentido. Quando conhecemos este conceito, decidimos trazer para cá.

Mas vocês já tinham o sonho de abrir algo?
Gustavo: Não! (risos). Foi uma surpresa. Não conversávamos sobre este assunto, mas, depois da viagem, voltamos para Bauru com a certeza que iríamos abrir a Hoss. Depois de 15 dias, já alugamos este local e ficamos um ano reformando.
Bruna: E o projeto inicial era bem menor, mas fomos conhecendo tantos lugares com ideias legais, que moldamos até chegarmos neste local. Mas ainda temos algumas ideias que vamos implementar com tempo! O que ficamos mais impressionados é que tudo foi fluindo e acontecendo naturalmente. Com o tempo, fomos conhecendo este mundo do café especial e fomos nos apaixonando por tudo.
Gustavo: A ideia de abrir um café surgiu na viagem, mas todo o projeto foi se transformando durante este um ano de reforma. A Bruna, inclusive, foi fazer um curso de barista (profissional especializado em cafés de alta qualidade) para aprender mais sobre este conceito e foi tudo tão impactante que depois eu fui fazer também. Só tendo o contato é que eu entendi como é este mundo e, juntos, conseguimos implementar tudo na Hoss. Viajamos também para outros locais para estudar melhor todo o conceito e conhecemos muitas pessoas que nos ajudaram. Foi até engraçado como, de repente, começaram a aparecer tanta gente importante no nosso caminho.

E para seguir em frente com o projeto, vocês precisaram deixar os antigos empregos?
Bruna: Eu trabalhava no setor financeiro de uma loja de semi-joias em Bauru e comecei a me dedicar integralmente à Hoss.
Gustavo:Já eu tinha uma empresa de mídia digital, há cinco anos e acabei abrindo uma sociedade para conseguir estar mais presente no projeto da Hoss. Desde fevereiro, estou exclusivamente, assim como a Bruna, dedicado neste projeto.

Já pararam para pensar que, se não tivessem feito esta viagem, nada disso teria acontecido?
Gustavo: Com certeza! E percebemos como precisamos ter convicção das coisas que desejamos conquistar. Apesar das dificuldades, fomos até o fim com o projeto e nunca pensamos em desistir. Sempre tivemos a certeza que daria certo. Eu sempre falo para as pessoas: ‘ o começo é a metade da obra’.

E quais os diferenciais do cardápio?
Gustavo: Como eu disse, ele é mais extenso que de outros cafés. Temos massas, grelhados, saladas e diferentes tipos de sobremesas, como bolos, croissant e pães, além de vinhos e drinques tradicionais, como caipirinha, cosmopolitan e clericot. Tudo com preços acessíveis, pois temos a filosofia de sermos um espaço democrático.

Depois de tanto tempo, qual a sensação de ver o local inaugurado?
Gustavo: De sonho realizado!

Recentemente, o Social Bauru conversou com Ellen Krause, barista renomada de Curitiba que contou detalhes sobre o café especial e outras opções da Hoss Cafeteria. Confira o bate-papo.

Serviço
Durante o soft open, a Hoss Cafeteria irá trabalhar em horário experimental: todos os dias, das 8h às 22h.
Local: Avenida Getúlio Vargas, 4-73.
Telefone:
Para saber mais, acesse: www.facebook.com/hosscafeteria/

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Amanda Araújo
Carregar mais em Negócios
...

Verifique também

Restaurante Monte Serrat em Bauru recebe indicação de destaque gastronômico do Brasil pelo Guia Garfo de Ouro

Criado em 2013, o Certificado de Excelência Guia Garfo de Ouro premia os estabelecimentos …