publieditorial

De acordo com a Convenção da ONU de 2008, pessoas com deficiência são aquelas que têm impedimentos de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdades de condições com as demais pessoas.

Quase 24% da população brasileira é composta por pessoas que possuem algum tipo de deficiência. Segundo o último Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil possui 45 milhões de Pessoas com Deficiência (PCDs).

Já imaginou como deve ser para alguém com membros amputados, cadeirantes ou cegos encontrar roupas com modelagens diferenciadas que tragam autonomia e que sejam ao mesmo tempo bonitas e funcionais? Etiquetas em braile, peças com velcro no lugar de zíper, jeans com aberturas frontais e laterais etc. Esses são alguns exemplos de confecções que podem facilitar o cotidiano do consumidor com necessidades particulares.

Foi por pensar nesse público que a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo teve a iniciativa de criar em 2009 o Concurso Moda Inclusiva.

Ele convida estudantes de cursos técnicos e universitários, e profissionais da área de todo o País a produzirem looks para pessoas com deficiência. Os melhores trabalhos inscritos são apoiados com fornecimento de tecido para a confecção das roupas e participam do desfile final em um grande evento. O Concurso é anual e está em sua 9ª edição.

Em 2015, o então estudante do primeiro ano de Design das Faculdades Integradas de Bauru (FIB) Maicon Douglass Avelino participou do Concurso Moda Inclusiva e levou o terceiro lugar na etapa regional. Ele criou um colete de escoliose com uma releitura fetichista. “Eu tinha uma vizinha com escoliose e ela reclamava muito, pois sempre tinha que vestir camiseta, por isso pensei nessa proposta”, explica o aluno. Agora no terceiro ano do curso, Maicon é um dos três finalistas do Colóquio de Moda, maior congresso científico de moda no Brasil , que será realizado entre os dias 11 e 15 de outubro. Sobre a moda inclusiva, o jovem afirma “temos que olhar para essa parcela da sociedade de certa forma esquecida, são pequenas coisas que podemos fazer que já ajudam muito, como trocar um zíper por velcro por exemplo”, diz.

Um dos profissionais responsável por pensar em soluções e inovações que incluam todos os tipos de corpos é designer de moda- especialista que trabalha na melhoria dos aspectos funcionais, ergonômicos e visuais da moda, seja da roupa ou dos acessórios, melhorando o conforto, a segurança e a estética. Ao mesmo tempo, pode gerenciar a produção e desenvolver estratégias para estimular o mercado da moda.

Design de Moda: formação superior em 2 anos

As Faculdades Integradas de Bauru (FIB) oferecem o curso tecnólogo de Design de Moda, com duração de dois anos e com todas as aulas presenciais. Ele é avaliado com nota 4 pelo MEC (a maior da região) e conta com plano de pagamento e parcelamento especiais. Para aqueles que preferem uma graduação tradicional na área, a faculdade conta também com o curso de Design, com duração de três anos e meio.

“Um dos principais diferenciais do Design de Moda da FIB é entender que nem todo aluno quer ser estilista, por isso, além de prepará-lo para atuar nessa área, o curso ainda incentiva que seus estudantes desenvolvam Trabalhos de Conclusão de Curso nas áreas de gestão, design de superfícies, estamparia e editorial”, explica a coordenadora do curso, professora Susy Ribeiro Amantini.

As inscrições para o vestibular 2018 da FIB devem ser feitas pelo site www.fibbauru.br. A prova será realizada no dia 21 de outubro às 15h. Além de contar com o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), a FIB disponibiliza bolsas do Programa Universidade Para Todos (Prouni) e do Programa Escola da Família. Como forma de facilitar o acesso dos candidatos, a faculdade oferece também a opção de um financiamento de até 50% do valor da mensalidade (consulte o regulamento).

Mais informações podem ser obtidas também pelo telefone (14) 2109-62 06 ou pessoalmente, na Rua José Santiago, Quadra 15, Jardim Ferraz, em Bauru (SP).

Serviço:
A FIB está localizada na Rua José Santiago, quadras 15 e 16 s/n, Vila Popular do Ipiranga (próximo ao Condomínio Quinta Ranieri)
Telefone: (14) 2109-6206

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Amanda Araújo
Carregar mais em Negócios
...

Verifique também

Seguindo a profissão do avô, Seu João, bauruense reinaugura barbearia clássica em novo local

Tirar um tempo para cuidar de si mesmo é um hábito de autocuidado que cada vez mais tem ca…