Você deve estar pensando que a melhor idade para levar seu filho ao dentista é apenas quando nasce o primeiro dente, certo? Errado! Aliás, ter o acompanhamento de um profissional pode começar muito antes do que se imagina, ainda na gravidez. O motivo é que a saúde bucal da mãe pode influenciar e muito nos pequenos que estão dentro da barriga.

As orientações sobre a saúde bucal das crianças podem ser dadas por um especialista muito importante, os odontopediatras. Eles são responsáveis por cuidar da boca dos pequenos, garantindo a prevenção dos problemas bucais.

Segundo Lilian Kretter, odontopediatra, as consultas começam “desde o pré-natal. Especificamente na criança é recomendado pela Associação de Odontopediatria que ela passe pela primeira vez antes dos seis meses. O mais importante é a prevenção e não tratar o problema, então tem que começar desde cedo”, afirma.

Dentista para quem não tem dente

Portanto é importante que as crianças sempre tenham o acompanhamento com o odontopediatra, mesmo que eles não tenham dentes. A primeira fase da vida é o momento ideal para tirar todas as dúvidas sobre o assunto, além de ir acostumando o bebê a não ter medo de dentistas.

“A primeira consulta é muito cheia de orientação, não tem procedimento, então é mais de orientação e de condicionamento. É tão legal porque as dúvidas são tiradas nesse momento”, conta Lilian.

Logo na primeira consulta as profissionais tiram um mostruário da gaveta e começam a explicar tudo nos mínimos detalhes para os pais. A começar pelos bebês, nesse caso, elas dão opções de mordedores e dedal para massagem, que aliviam a erupção dos dentes. Além de sugerir como deve ser feita a limpeza. Já as chupetas, apesar de Lilian e Livia serem contra, elas indicam qual é a opção que menos causa problemas.

Quando as crianças começam a escovar os dentes, a história é outra, já que para cada idade existe a escova mais indicada e a quantidade de pasta de dente. Assim, colocando todas as informações em prática e desde sempre, os resultados serão sempre positivos. “O bebê que vem desde pequenininho vai se tornar uma criança que tem vínculo, tanto com o dentista, quanto com a higiene”, afirma Livia.

Medo de dentista é história do passado

Segundo as odontopediatras, o número de crianças que chegam ao consultório com medo é muito pequeno. Entretanto, sempre tem quem já chega com trauma de sentar na cadeira do dentista. Por isso, o atendimento deve ser diferente dos adultos, voltado para o lado lúdico e com técnicas como “falar, mostrar e fazer”, descrevendo o procedimento que será feito.

“A gente aproveita para mostrar tudo o que tem aqui, abrimos gaveta, mostramos a resina que é a massinha, a aguinha que é o chuveiro do dente. Tudo usando os termos certos, adequado para cada idade”, relata Lilian.

A diferença do atendimento odontopediátrico já começa no consultório, nada de branco! As paredes têm papéis com desenhos, o jaleco é colorido e todos os instrumentos são específicos para crianças, sem contar no cheirinho do ambiente, com aromas de infância. Tudo para distanciar o aspecto de hospital que pode ter.

Como os pais podem ajudar os odontopediatras?

Todas as técnicas e ferramentas utilizadas pelas profissionais são resultados de diversos estudos que relacionam a odontologia e a pediatria. Porém, de nada adianta um acompanhamento com o odontopediatra se não continuar o comportamento indicado em casa.

Para começar, é importante se atentar ao modo como fala sobre a visita ao dentista. Além de não comentar sobre o tratamento em casa, ainda há algumas palavras proibidas como medo, sangue, agulha, injeção e dor. “Pedimos para não falarem essas palavras e nem contarem uma experiência negativa. Tudo tem que ser tratado da forma mais natural possível. Se já contou, dali pra frente esquece”, esclarece Livia.  

Outro ponto é colocar as orientações em prática, que são dadas para toda a família. “Todo mundo tem que participar e incentivar o hábito de higiene. Não adianta vir tratar e em casa não manter a alimentação adequada e os hábitos corretos”, pontua Lilian.

publieditorial

Consultoria
Lilian Kretter (CRO/SP 96.557)
Livia Kretter (CRO/SP 96.558)
Endereço: Rua João Abo Arrage, 2-75
Telefone: 3223-8912 e 99171-0505 (WhatsApp)
Instagram: @liliankretter e @liviaskretter
Facebook: www.facebook.com/liliankretterodontologia

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Saúde e Esportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Banco de Leite Humano comemora 36 anos com alta nos estoques durante “Agosto Dourado”

Em abril deste ano, o Social Bauru noticiou o trabalho de conscientização do Banco de Leit…