O Festival de Artes Cênicas de Bauru (FACE) chega em 2020 à sua nona edição. Em nove anos de história, muitos já foram os desafios enfrentados pela organização do festival. Porém, desta vez, a equipe encara um obstáculo inédito: realizar um evento artístico em tempos de pandemia.

O festival estava previsto para ocorrer em setembro, mas devido à pandemia de COVID-19, foi adiado para novembro deste ano. Ainda assim, a realização do festival na data prevista está condicionada às recomendações das autoridades sanitárias. Portanto, a organização está atenta às determinações da municipalidade de Bauru e do Governo do Estado. Em caso de determinação de adiamento, uma nova previsão de data será informada.

Entretanto, as inscrições pelo site continuam abertas até 30 de maio para grupos e artistas de teatro, dança, circo e performance que queiram se apresentar. Os interessados podem se inscrever pelo site facebauru.art.br. Para acompanhar as novidades do evento, acesse as redes sociais: @facebauru.

Monica Avarenga no espetáculo “Urrou” (Foto: Bianca Brito)

“Lugar Manifesto” é tema do 9° FACE

Reconhecido como um dos principais festivais de teatro do estado de São Paulo, o Face é uma mostra cênica não-competitiva. Dessa forma, conta com espetáculos nacionais e internacionais, oficinas, workshops e bate-papos, que preza e foca as pesquisas cênicas contemporâneas.

A primeira edição, em 2012, nasceu das inquietações de um coletivo de artistas da cidade de Bauru ante a defasagem cultural que a cidade sofria. O projeto tem conquistado a cada ano mais espaço neste território, atraindo um público crescente.

Sobre o tema do festival deste ano, “Lugar Manifesto”, o diretor artístico do Face, Fábio Valério, reflete:

“Mesmo que antinatureza e a violação do homem tenham êxito e todo caos se instaure, e sejamos levados a uma reconfiguração violenta do existir, haverá poesia. Mesmo que todos os dedos sejam insuficientes para contar os nossos mortos, haverá poesia. Mesmo que nossos sonhos sejam lançados um século à frente, haverá poesia. Mesmo dançando na estagnação de todas as palavras inaudíveis, haverá poesia. Mesmo que nossos desejos de deleite se esfacelem no primeiro sopro, haverá poesia. Que esse lugar manifesto nos dê um instante de memória viva e que tenhamos a certeza de que sempre haverá poesia.”

Festival adiado

A decisão de adiar foi tomada após o informe da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, prorrogando os prazos de execução dos projetos contemplados pelo Programa de Ação Cultural (ProAC Editais), que patrocina esta 9ª edição do festival.

A diretora geral do Face, Andressa Francelino, ainda assegura as medidas para realizar o festival. “Diante do instável cenário, atuaremos com as devidas medidas restritivas, conforme os melhores pareceres da comunidade médica. Sabemos que estamos vivendo um momento difícil e quero reafirmar que a organização do festival tem como prioridade o bem-estar e a saúde dos artistas, profissionais e público.”

Complementando, Fábio Valério, diretor artístico do Face, entende que é da essência da arte insistir em se manifestar nos momentos mais difíceis. Assim, ele afirma: “Poder elevar a estética, o movimento, a contradição, o manifesto é e sempre será um elevado sinal de cultura, de resistência e da memória do agora. Sim, continuamos aqui e continuaremos sempre onde houver civilização, onde houver a possibilidade, mesmo que fragmentada de encontro com o outro.”

Artistas bauruenses

A organização do festival convida os grupos e artistas a interpretar e acrescentar seus olhares sobre o tema “Lugar Manifesto” por meio do espetáculo que será inscrito no festival. As obras selecionadas irão formar, no seu conjunto, um manifesto, uma declaração sobre a conjuntura atual.

O 9° Face tem direção geral de Andressa Francelino e direção artística de Fábio Valério. Coordenação de José Vinagre, produção de João Folcato, Juliana Ramos e Mariana Vita. O festival é uma realização do Protótipo Tópico, da Sociedade Amigos da Cultura e do Programa de Ação Cultural da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo. Além dae correalização da Secretaria Municipal de Cultura de Bauru.

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Banda “Os Últimos Escolhidos do Futebol” lança novo single que une passado e presente de Bauru

Depois do lançamento de seu primeiro EP em maio, a banda “Os Últimos Escolhidos do Futebol…