Neste momento, a paralisação de diversos setores da sociedade é necessária na prevenção, contenção e controle do coronavírus. No entanto, apesar de cruciais, as medidas causam impactos, principalmente, econômicos para muitos. 

Com a declaração de estado de emergência em Bauru, a Secretaria Municipal de Cultura suspendeu a grade de eventos do calendário cultural municipal por prazo indeterminado. 

Assim, a classe artística, por depender diretamente de apresentações que causam aglomeração de pessoas, está sendo duramente afetada. Porém, a internet possibilitou uma forma de driblar a distância física entre artistas e público: as lives – ou seja, transmissões ao vivo por meio de plataformas digitais. 

Apesar de ser uma forma de entreter o público, elas não geram renda, a menos que sejam patrocinadas. Por isso, tendo em vista o prejuízo ao qual os artistas bauruenses estão suscetíveis, o secretário de Cultura da cidade, Rick Ferreira, propôs o Viva a Cultura

O projeto, que é da Secretaria de Cultura e do Conselho de Política Cultural de Bauru, visa amenizar o impacto na renda causado pela pandemia. Ademais, se estenderá para além de músicos, atendendo também artistas circenses, artesãos, poetas, atores, atrizes e muitos outros.  

Cultura online

Dessa forma, o “Viva Cultura” propõe organizar apresentações artísticas online, nas quais os artistas envolvidos serão remunerados. As lives serão transmitidas pelo canal da Secretaria de Cultura de Bauru, no YouTube, com duração de 20 a 30 minutos e remuneração de valor único. 

Essa é uma forma de garantir as políticas de difusão artística, de formação de público, do fomento à produção local e do apoio à classe artística do município. 

Além disso, a iniciativa também leva em consideração que as mais diversas formas de arte proporcionam qualidade de vida às pessoas, algo extremamente necessário neste momento. 

Parceria público-privada

Na última quarta-feira (3), Rick Ferreira participou de uma reunião online para anunciar que o valor destinado às lives virá de uma parceria públicoprivada, com financiamento da empresa Zopone.

“A Secretaria Municipal de Cultura conta, há bastante tempo, com o apoio cultural de diferentes empresas da cidade. A iniciativa privada tem sido uma aliada da administração pública em diversos momentos e situações. No contexto atual, essa parceria é ainda mais significativa, pois agrega o envolvimento e a responsabilidade social das empresas com a importância que a arte e a cultura possuem”, afirma o secretário. 

Assim, a Secretaria abriu a oportunidade para que outras empresas interessadas também possam  firmar parceria e auxiliar o projeto.  Enquanto isso, os servidores da Secretaria de Cultura estão terminando os detalhes da redação do edital do projeto “Viva Cultura”. 

Nele, constarão informações de como serão feitas as inscrições, prazo para entrega de documentos para participantes do programa, datas para realização das lives, etc.

As empresas interessadas em firmar parceria podem entrar em contato pelo telefone (14) 3232-4343 ou pelo email [email protected] .

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Paula Borim
Carregar mais em Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Microempreendedor de Bauru: conheça dois cursos gratuitos com inscrições abertas

Começar um novo negócio tem sido uma alternativa para muitos bauruenses durante a pandemia…