Em razão da pandemia e da premissa de evitar contato físico, ações de solidariedade e de afeto vêm sendo ressignificadas e têm se tornado cada vez mais importantes nesse contexto difícil.

Com isso, muitas pessoas têm pensado em uma forma de superar os obstáculos desse momento para ajudar quem precisa.

Um exemplo de iniciativa que tem esse propósito é o Projeto Amizade em Palavras criado em agosto pelo Centro de Voluntariado Universitário (CVU) de Bauru.

O projeto realiza a troca de cartas entre estudantes voluntários e idosos do Centro de Cuidado ao Idoso de Rio Claro (CCI) visando o câmbio de experiências e o incentivo da socialização.

Para interagir e lembrar dos velhos tempos

A ideia da troca de cartas surgiu a partir de Ana Paula Dal Prá, que trabalha no Centro de Cuidado ao Idoso em Rio Claro e é mãe de um dos membros do CVU de Bauru. Ela comentou que os idosos estavam tristes e desanimados por estarem em casa e não poderem frequentar o local.

Assim, como os membros da diretoria de Relacionamento do CVU já estavam querendo criar um projeto novo, surgiu a ideia de uma ação que poderia tentar aliviar esse momento de dificuldades, tanto para os idosos, quanto para os voluntários.

Tivemos a ideia de trocar cartas, pois além de ambas as partes se conhecerem e se entreterem, a escrita à mão aproxima os idosos dos voluntários e traz lembranças de seus tempos de juventude”, conta o voluntário Guilherme Dal Prá.

Desse modo, realizando uma pesquisa para comparar perfis de idosos e voluntários para ver o que tinham em comum, foram estabelecidos 21 pares para a troca de correspondências.

Projeto Amizade em Palavras

A amizade correspondida

De acordo com Guilherme, o assunto das cartas pode ser variado, o que importa é conversar e manter a amizade.

E isso não é muito difícil porque, segundo ele, depois do primeiro contato os assuntos surgiram naturalmente e deram origem à correspondências significativas, como a de Dona Dulce.

Com 94 anos, ela escreveu sobre sua infância. Dessa forma, detalhou suas lembranças em nove páginas ao falar sobre as brincadeiras, os lugares que frequentava e seus sentimentos naquela época.

Uma iniciativa de sucesso

Desde a sua criação, o projeto tem sido um sucesso. Já foram realizadas seis trocas de cartas, três dos voluntários e três dos idosos, totalizando cerca de 117 correspondências até agora.

A recepção da iniciativa também tem sido ótima e o CVU tem obtido diversos feedbacks positivos dos idosos. Um deles foi o da Dona Paulínia:

Eu estou adorando participar do Amizade em Palavras, tô achando legal porque ficamos escrevendo mais, a gente movimenta e conversa com pessoas de
fora. Eu gostei muito”, confidencia.

Dessa forma, apesar do fim do projeto ser em outubro, os voluntários do CVU já sentem que cumpriram seu objetivo.

Sentimos que conseguimos fazer esses tempos de pandemia mais alegres para eles”, finaliza Guilherme.

 

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Anne Hernandes
Carregar mais em Geral

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

UNISAGRADO lança música que inspira esperança em um futuro melhor

Investir em uma graduação pode ser, além da realização de um sonho, sinônimo de novas opor…