Dirigido por Ben Affleck, que coleciona ótimos filmes sob seu comando, e aqui mais uma vez com seu parceiro de longa data: Matt Damon, conta uma das histórias mais inusitadas da indústria do esporte. A relação da Nike com um dos maiores atletas da história, Michael Jordan.

Pensar que até o meio dos anos 80, a poderosa Nike era apenas uma empresa coadjuvante no mercado, que competia com as marcas consolidadas como Adidas e Converse (All-Star), ambas líderes no segmento e patrocinadoras dos principais jogadores de uma liga que estava em ascensão no mundo, a NBA.

Produzida pela Amazon Studios, o filme conta com a sinopse oficial – AIR: A História Por Trás do Logo é baseado na incrível história real do chefe da marca esportiva e de calçados Nike, Sonny Vaccaro (Matt Damon), e do fundador da Nike, Phil Knight (Ben Affleck). Ambos estão tentando tornar a marca uma das mais famosas do mundo, e escrever seus nomes na história. A dupla então tenta fazer com que a lenda do basquete Michael Jordan utilize seus produtos, ainda na década de 1980. O filme acompanha os esforços incansáveis ​​dos dois membros da Nike para alcançar seus sonhos. E o que era só uma aposta, revolucionou o mundo dos esportes e da cultura contemporânea.

O filme possui um roteiro muito dinâmico e atuações ótimas, mérito de Affleck que pode ser questionado como ator, mas é inegável que seu ponto forte sempre foi na produção, roteiro e direção. São quase duas horas que você nem sente passar, o filme sabe misturar momentos cômicos com tensão e um ápice dramático e emocionante, principalmente se você tiver um mínimo de interesse ou conhecimento sobre basquete.

Mesmo se você não for um grande fã do esporte ou da liga norte americana, histórias que envolvem atletas como Jordan, Pelé, Bolt, Federer, Muhammad Ali, entre outros que são referência em suas categorias, sempre chamam a atenção e trazem narrativas bem envolventes.

Um dos pontos fortes é a capacidade do filme de contextualizar a época, não apenas nos cenários e músicas, mas em toda a atmosfera oitentista. Outro ponto que vale ressaltar é a maneira justa de colocar todos, TODOS os envolvidos no processo, eles são citados e colocados na história, e como o próprio Phil Knight diz, eles estão ali para entrar para a história, o que deu certo.

Uma curiosidade é que inicialmente Michael Jordan não queria assinar contrato com a Nike. Na verdade, Jordan preferia a Adidas. Ou até a Converse, uma vez que eram os únicos tênis que calçava quando era estudante. A Nike não o convencia muito, até chegou a criticar os tênis dizendo que pareciam ser “sapatilhas do diabo”. Também não lhe agradava o volume da entressola, demasiado alta para ele.

No entanto, este comentário acabou por ser importante, uma vez que chegou aos ouvidos da Nike. Acabou por ser o designer Peter Moor a decidir reduzir o tamanho da entressola, marcando um novo caminho no calçado da Nike.

Voltando ao filme, se tem algo que posso comentar de negativo é que no final, o excesso de informação nos créditos me incomodou. Tinha muita coisa ali que poderia estar no roteiro e não no off no final, ainda tinha conteúdo para mais uns 20 minutos de filme tranquilo. Fora isso, o filme é excelente!

Ah, quase esquecendo, que absurda que é a atuação da Viola Davis como Deloris Jordan, mostrando que a determinação e o foco em vencer é algo de família.

The Last Dance

Na época da pandemia, em 2020, a Netflix soltou um dos documentários mais interessantes naquele ano. “The Last Dance”, no Brasil como “Arremesso Final”, o documentário acompanha a temporada de 1997-98 dos Bulls do início ao fim, além de cobrir o restante da notável carreira de Michael Jordan.

Além de fazer um paralelo sobre sua própria carreira e vida, algo que Air faz também, o documentário possui um olhar biográfico que torna a história mais interessante. Assistindo Air me fez lembrar vários pontos, para você que viu o filme, vale a pena conferir na Netflix, são dez episódios, mas passam bem rápido. Confira o trailer.

Ben Affleck e Matt Damon

Ben Affleck e Matt Damon surgiram para o mundo do cinema juntos em Gênio Indomável, dirigido por Gus Van Sant, filmaço, se você ainda não viu, corre para o Globoplay. Desde então, seguiram carreiras independentes de sucesso no cinema. Affleck, além da atuação, passou por ótimos trabalhos de direção, como Argo – vencedor do Oscar de Melhor Filme em 2013 – e Medo da Verdade em 2008.

Air: A História por trás do Logo assim como os fatos da vida real e como na própria história de Jordan, é recheada de acontecimentos inusitados, mas todos eles possuem algo em comum, a persistência e determinação de ambos, de Phil Knight e Sonny Vaccaro para marcarem o maior ponto de suas vidas. Tentaram e conseguiram mudar a história do marketing esportivo que reverbera até hoje.

Air: A História por trás do Logo, 2023
Veredito: 4,5/5
Onde assistir: Prime Video
Duração: 1h 52m
Direção: Ben Affleck
Agregador no Rotten Tomatoes: 92%
Avaliação da IMDB: 7,6/10
Trailer Youtube

Confira mais textos do colunista: www.socialbauru.com.br/author/gabrielcandido/ 

Compartilhe!
  • Monstros do Cinema

    Nunca imaginei que Godzilla e Kong: O Novo Império seria o sucesso comercial e segue de lo…
  • Noturno do Bauru

    Noite. Esta página em branco aqui é um clarão. Lua. Luz potente. Único foco em meu quarto.…
  • Duna e o universo de Frank Herbert

    Com a estreia e sucesso de Duna: Parte 2, o universo criado por Frank Herbert finalmente a…
Carregar mais em Colunistas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Monstros do Cinema

Nunca imaginei que Godzilla e Kong: O Novo Império seria o sucesso comercial e segue de lo…