publieditorial

allfenas-topo

Sabe aquela frase ‘do lixo ao luxo’? Ela pode muito bem empregada para expressar o trabalho da Allfenas, empresa de Breno e Kelvyn. Os dois bauruenses, que são amigos desde a adolescência, resolveram investir em algo totalmente novo: na produção óculos de sol a partir de madeira de descarte, desde poltronas velhas, armários quebrados e outros produtos que iriam ser queimados.

Apesar da pouca idade, os dois são determinados e não têm dúvidas que, apesar de todas as dificuldades, o sucesso está logo ali. Neste bate-papo com o Social Bauru, os empresários contaram em detalhes como surgiu a ideia, de que modo desenvolveram os oito modelos disponíveis, como enfrentaram os obstáculos e os sonhos que ainda pensam em realizar.

Confira:

Como vocês se conheceram?
Breno: Nós estudamos juntos e, quando nos formamos, até chegamos a nos separar por um tempo, mas acabamos voltando a amizade a partir desta ideia.

Gostaria que vocês falassem um pouco desta ideia…
Kelvyn: Na verdade, ela surgiu por acaso. Eu fiz a faculdade de design e tive uma disciplina chamada ‘materiais e produtos’. Aí o professor deu o desafio de produzirmos algo de madeira. Todo mundo tentou e ninguém conseguiu, inclusive eu. Mas eu continuei tentando, mesmo quando a disciplina acabou. Pesquisei muito na Internet e achei os óculos de madeira. Depois de um tempo, produzi um protótipo do nosso produto e mostrei para o Breno. Propus que começássemos a produzir algo semelhante e que estudássemos a técnica, e ele topou. Como eu fazia estágio e tinha a faculdade, e ele também trabalhava e estudava, tínhamos poucas horas por dia para produzirmos. Ficamos das 23h às 3h, todos os dias, durante um ano.

Um ano?
Breno: Sim, persistimos muito. Quisemos testar e experimentar bastante até chegarmos ao produto final. Sempre perguntávamos para as pessoas, o que elas estavam achando dos óculos: se estava apertando, machucando de alguma forma e se tinham sugestões. Assim, fomos adequando o produto.

Então ele é totalmente adaptável?
Kelvyn: Sim, fazemos os ajustes necessários e o cliente pode trocar até as lentes, por exemplo.

E Kelvyn, a ideia inicial é sua, mas você chamou o Breno para te ajudar. Por quê?
Kelvyn: Nós sempre fomos muito amigos, desde a escola. Além disso, ele está fazendo administração e eu nunca duvidei de que iria me ajudar muito. É um irmão para mim.

E vocês abandonaram algo para conseguir colocar a Allfenas em prática?
Kelvyn: Eu fazia estágio como designer no Sesc, aqui em Bauru.
Breno: Já eu trabalhava na Nelson Paschoalotto e acabei saindo para poder abrir a empresa. Fiquei mais de quatro anos na empresa e tudo o que eu recebi na minha saída, investi aqui.
Kelvyn: Já a minha parte veio de outra forma… eu estava programando o meu casamento e usei todo o dinheiro para investir aqui! (risos). Cada um deu algo muito importante para realizar este sonho.

E em meio ao cansaço e as dúvidas, vocês não tiveram algum receio?
Kelvyn: Ah, sim, com certeza. Ficamos um ano trabalhando direto. Cada um se dedicando ao seu trabalho e, no final do dia, unimos nossas forças. Não foi fácil e ficamos muito cansados. No começo, foi muito difícil trabalhar com a madeira, pois ela quebrava facilmente e nada estava dando certo. Mas nós dois somos muito religiosos e rezávamos juntos. Sabemos que temos um propósito de Deus e que tínhamos que montar esta empresa. As dificuldades sempre existiram e vão continuar existindo, mas nós vamos vencê-las.

Vocês falam muito do processo, que foi bem difícil no começo…
Breno: É que passamos por muitas mudanças. No início os óculos eram feitos de compensado naval e depois passamos para madeira maciça, que tem uma resistência maior. Então, o processo teve que ir mudando para podermos estar onde estamos hoje.

Vocês dois são muito jovens e determinados. A que atribuem isso?
Kelvyn: Como eu disse, eu e o Breno somos muito religiosos e acreditamos muito em Deus. A força que nós temos vem Dele. Nós sabemos que a nossa empresa poderá mudar a vida de muita gente. Hoje não temos funcionários, mas com o nosso crescimento, iremos ter e todos ao nosso redor irão crescer conosco. Não queremos crescer para ter muito dinheiro, queremos beneficiar outras pessoas. Acredito que a nossa determinação venha destes fatores.
Breno: E damos muito valor ao sacrifício do começo. Cada um tinha 300 reais para investir e foi assim que começamos. Não tínhamos muito tempo, então ficamos todos os dias, de madrugada, trabalhando. Hoje vemos que tudo isso valeu a pena.

Como surgiu o nome Allfenas?
Kelvyn: Eu sempre gostei deste nome, mas não tinha decidido ainda. Aí, eu desenhei a logo, que é uma folha, e fui pesquisar o significado de Allfenas e vi que era ‘flor branca e singela’. Dava certinho com a logo que eu tinha feito! (risos).

Atualmente, vocês trabalham com quantos modelos?
Kelvyn: São oito modelos disponíveis. É um padrão que trabalhamos. Ma conseguimos alterar o tamanho deles, para deixá-los de acordo com o rosto de cada um. Todos têm a haste totalmente flexível, o que facilita o encaixe no rosto de todos. Também fazemos óculos personalizados com um valor diferenciado.

Quais os principais diferenciais do produto?
Kelvyns: Ao contrário do que muitos pensam, são óculos que podem ter contato com água e com o sol. Como eu disse, o cliente também pode trocar a lente e fazemos ajustes de acordo com o rosto de cada um, ficando o mais confortável possível. Além destas, outra característica, que a meu ver é a principal, é a leveza do produto. Quem usa óculos costuma ficar com uma marca no rosto, né? No caso destes, como eles são muito leves e não marcam de jeito algum.
Breno: Outro detalhe é que trabalhamos com as cores preta, branca, marrom e, agora, a roxa também, de uma madeira chamada Ipê Roxo. Nenhum produto é tingido; são efeitos da própria madeira. Outro detalhe: nenhuma madeira é comprada, só usamos de descarte. Seja de um armário já antigo, uma poltrona… de qualquer forma. E escrevemos em todos os óculos de onde a madeira veio. Pegamos esta madeira nas ruas, em fábricas… tudo o que iria ser queimado, transformamos em óculos. Nossos produtos têm histórias. Também nos preocupamos com a qualidade das lentes que oferecemos – todas são polarizadas com 100% de proteção UV.

Vocês pensam em produzir outros produtos de madeira?
Breno: Com certeza! Temos ideias de fazermos outros acessórios de moda com madeira. Alem disso, já produzirmos sketchbook… vem muita coisa pela frente.

Mas hoje, depois de tanto tempo de tanto trabalho, ver a empresa assim já é a realização de um sonho?
Kelvyn: Ah, estamos no começo ainda. Precisamos crescer mais e fazer mais coisas, atendendo um público ainda maior. Estamos trabalhando muito para que todos os sonhos sejam realizados.

Serviço:
Nesta sexta-feira (8), sábado (9) e domingo (10), a Allfenas estará no Villaggio Mall expondo os produtos.
Horários: Sexta, das 14h30 às 22h; sábado e domingo, das 10h às 22h.
Local: Avenida Affonso Aiello, Bauru.
Os óculos também estão disponíveis na Zero14 Store, loja localizada na Rua Rio Branco, 22-20.
As compras também podem ser pelo site: www.allfenas.com.br
Para saber mais, acesse: www.facebook.com/Allfenas/

allfenas3

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Amanda Araújo
Carregar mais em Negócios
...

Verifique também

Empresário conta como se tornou o “dono das festas” na região de Bauru

Luz, som, imagens.. Todos esses itens, se bem utilizados, têm o poder de transformar um sa…