“Nunca vi, nem comi, só ouço falar”, muitas vezes, resume a relação de grande parte dos brasileiros com o mercado financeiro. Porém, você já parou para pensar por que isso acontece?

Educação financeira 

Recentemente, o hábito de investir dinheiro tem crescido entre os brasileiros, no entanto, a prática ainda é rara. Os motivos disso variam entre desconfiança, medo e a falta de conhecimento sobre o setor. 

Contudo, uma única solução é capaz de sanar os três empecilhos de uma só vez: a educação financeira. Para se ter uma noção, o Brasil está apenas na 74ª posição no ranking que mede o grau de educação financeira, de acordo com uma pesquisa recente da S&P Global Financial Literacy Survey.

Isso significa que muitos conceitos que abrangem o assunto ainda são distantes e abstratos para a maioria da população. Isso resulta na ausência de planejamento financeiro; propensão à formação de dívidas e falta de perspectiva de aumento de recursos para esse grupo. 

Dessa forma, entidades governamentais e organizações da sociedade civil tomaram à frente em 2010, como o objetivo de reverter essa situação. Para isso, criaram a Estratégia Nacional de Educação Financeira (ENEF), uma série de documentos que orientam ações e práticas de melhoria da educação financeira no país.  

Conhecimento é inimigo do medo

Além da iniciativa federal, temos aqui na cidade a Liga de Mercado Financeiro da Faculdade de Engenharia de Bauru. Formado em 2016, o projeto de extensão promove conhecimentos sobre o mercado financeiro, economia, política e finanças no meio universitário. 

Após retornar de um período de inatividade, em março de 2018, eles também têm proporcionado oportunidades para quem é de fora da universidade. Entre elas, palestras abertas, capacitações e o compartilhamento recorrente conteúdos sobre o mercado financeiro em suas redes sociais. 

Assim, o presidente do projeto e estudante de engenharia de produção, Vinícius Pacheco, frisa a importância de uma linguagem acessível na divulgação dessas informações ao público. 

Sempre pautamos nosso elo de comunicação de modo simplificado, claro e imparcial. Ao alcance dos que já têm um conhecimento prévio e desejam aprimorá-lo, mas, sobretudo, daqueles que têm pouca ou nenhuma experiência anterior com o tema”, explica Vinícius sobre as publicações online.

Novos projetos e pretensões  

Ainda, o presidente faz um balanceamento sobre a atuação e importância do projeto na cidade. “Em pouco mais de um ano e meio de atividades, a Liga pôde ver que sua função de difundir o conhecimento financeiro, seja entre os universitários ou entre a comunidade, é fundamental”, pontua Vinícius. 

Além disso, o estudante projeta para os próximos passos ainda mais atividades em prol da difusão da educação financeira. “Temos um longo caminho a trilhar dentro de nossos objetivos: chegar a mais pessoas e contribuir para que a comunidade de modo geral possa ser mais ativa sobre suas decisões financeiras”, ressalta Vinícius

Recentemente, o projeto de extensão firmou uma colaboração com a Copaíba Invest, escritório de agentes autônomos de investimentos, que atua na cidade. E a união já está dando resultados. 

No dia 26 de setembro, eles realizarão uma palestra aberta com o tema “Introdução ao Mercado Financeiro”. Os palestrantes serão Victor Salina e Igor Zimermann, ex-membros da Liga e atuais estagiários da Copaíba Invest. Além deles, os alunos e atuais integrantes do projeto, Lucas Castro e Matheus Nicolau também participarão do projeto.

Serviço 

Liga de Mercado Financeiro da Faculdade de Engenharia de Bauru

Telefone: (17) 99117-1100
Site: medium.com/liga-de-mercado-financeiro-feb
Facebook: www.facebook.com/LigadeMercadoFEB/
Instagram: @ligademercadofeb

Compartilhe!
Carregar mais em Cultura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Cinema gratuito: Sesc Bauru apresenta Mostra Filmes e Festivais e Terror no Sesc

Neste mês de janeiro, o Sesc Bauru apresenta Mostra Filmes e Festivais. A programação é co…