O diretor Marcelo Caldeira pensa passado, presente e futuro no Tesla, colégio criado em 2005 em Bauru e adquirido por ele em 2017. “Relembrando os valores da educação, associando à atual geração e pensando em como eles serão os pilares do país nos próximos anos”, resume.

Na prática, significa se inspirar em características tradicionais das escolas e adaptar à personalidade dos jovens de hoje, que usam tecnologias desde cedo, buscam maior independência e valorizam o apoio emocional. Tudo isso pensando na formação da sociedade.

“Amanhã, será um médico, empresário, juiz, governador, presidente. Ou seja, precisamos prepará-los para cuidar do país! Nós vamos depender deles quando estivermos aposentados. A educação não pode ser vista como negócio, onde o pai é um cifrão e o aluno um número. É muito além disso!”, enfatiza.

O colégio Tesla atende ensinos Fundamental (I e II) e Médio, e está com matrículas abertas para todas as séries. As aulas iniciam em 23 de janeiro.

Espaço do colégio

Autonomia do aluno

A autonomia do aluno é essencial na proposta metodológica do Tesla, esclarece Marcelo, apontando algumas formas de garantir essa independência.

Espaço do colégio

Poucos alunos em cada sala. Os professores têm maior controle e conseguem focar nas individualidades dos estudantes.

O colégio aposta em atividades fora da sala, como grêmio estudantil, fanfarra, rádio escolar, além de estimular o empreendedorismo e apoiar a realização de projetos pessoais. Da mesma forma, tem atividades esportivas, inclusive com alunos chegando a integrar equipes da ABDA.

Autonomia permite aos jovens se expressarem (foto: Divulgação)

– Os alunos têm liberdade para aproveitar como quiserem todos os ambientes do colégio. Como exemplo, Marcelo diz que eles podem usar a cozinha, caso queiram preparar o próprio almoço. “Eu quero eles prontos para a vida”, enfatiza. A inspiração vem da educação na China e Japão.

– Ensinar a buscar os sonhos. “Lembro de uma mãe preocupada com a profissão que o filho ia escolher. Falei para ela incentivar e ensinar a correr atrás dos sonhos. Eu sempre penso na autonomia deles. Nós temos que aflorar as vontades e não deixar acuado”, garante Marcelo.

Preparação para o Vestibular

Somado a isso, o colégio reforça o ensino voltado para preparação para o vestibular, apostando no conhecimento construído em conjunto. Ao contrário de ter o professor como autoridade que “joga” o conteúdo, a sala vira um espaço de troca de conhecimento.

“Por exemplo, quando a gente coloca a imagem de uma pera. Antes, o professor só falava o que era. Hoje, o professor não só ensina, como pede para o aluno explicar por que aquilo é uma pera. Ele tem que compreender porque é uma pera”, exemplifica.

Foto: Divulgação

Com isso, afirma Marcelo, o colégio apresenta resultados como medalhas no vestibulinho do CTI, 7º lugar no Desafio Nacional Acadêmico (DNA) e quarto lugar entre as escolas de Bauru no Enem.

Plataforma digital

Para facilitar a aprendizagem, o Tesla trabalha com o Geekie One, considerado o material didático mais bem avaliado do país em 2020.

Alunos recebem chromebook (Foto: Divulgação)

Com isso, o aluno recebe um chromebook e tem acesso a mais de 25 mil materiais de aula. Com esse conteúdo, disponível também online, o professor monta um cronograma direcionado para cada turma. Além disso, o Geekie One permite um controle do desempenho, no qual coordenação, professores e pais podem conferir dados do estudante.

Outro aspecto da plataforma é a inteligência artificial, que monta conteúdo específico para o aluno. “A partir da dificuldade dele, o sistema monta um plano de ação”, comenta Marcelo, esclarecendo como isso também prepara para lidar desde cedo com a tecnologia.

Ainda assim, Marcelo enfatiza a importância da “aula com lousa e caderno”. A proposta do Tesla é ter o conteúdo de ‘modo analógico’ e tradicional acompanhado das atividades oferecidas pela plataforma.

Aulas de robótica

Da mesma forma, o contato com a tecnologia também está nas aulas de robótica, que estão inseridas na grade curricular de todos os alunos. A partir deste ano, elas serão feitas com apoio da Robomind, que oferece ensino de robótica visando desenvolvimento de novas tecnologias.

Espaço do colégio

Nessa área, recentemente, um aluno do Tesla foi medalha de prata na Olimpíada de Robótica e ganhador de uma bolsa de iniciação científica do MEC na Olimpíada de Informática.

Estrutura do colégio

A partir deste ano, o colégio também terá o apoio da ‘Soul Socioemocional’, programa canadense de aprendizagem socioemocional que trabalha com habilidades para estudar, empatia, lidar com as emoções e resolução de problemas.

Além disso, o Tesla atua com a estrutura do novo ensino médio, oferecendo itinerários formativos e professores preparados para orientar os alunos.

Por fim, possui uma estrutura com salas de aulas climatizadas e com sistema multimídia, biblioteca, sala de estudos, laboratórios de robótica e ciências (química, física e anatomia) e quadra.

Espaço do colégio

Da engenharia para a sala de aula

Nascido em São Manuel, Marcelo Caldeira estudou a adolescência inteira no mesmo colégio. É desse período que busca inspirações para o Tesla.

“Foi a melhor época da minha vida”, relembra o diretor. “Eu gostava da sala de aula, mas principalmente do que acontecia fora dela. Eu sempre participei de fanfarra, rádio, grêmio estudantil e organização de festa junina. Tudo o que acontecia na escola, eu tentava estar envolvido”.

Após o colégio, formou-se engenheiro e trabalhou quase dez anos viajando para acompanhar obras pelo país. Em 2017, o cunhado – doutor em educação e empresário do ramo – o chamou para comprar a Coolidge, escola criada há 17 anos em Bauru. Foi uma oportunidade para ficar mais perto da família.

Dois anos depois, em 2019, o sócio precisou se afastar. Marcelo então assumiu sozinho e mudou o nome para ‘Tesla’, inspirado no engenheiro Nikola Tesla. A ideia era estabelecer a nova cara da administração.

Desde então, é o colégio no qual, na sala logo perto da entrada, Marcelo está pronto para atender qualquer pessoa. Para ele, a proximidade com pais e alunos também faz parte da proposta metodológica. “Quando os alunos querem conversar, não precisa marcar horário. Eu estou aqui na minha sala todo dia. Ouço as reclamações e ideias. O mesmo vale para os pais. Eu quero que eles tenham voz aqui”, finaliza.

Espaço do colégioFoto: Divulgação

publieditorial

Serviço
Colégio Tesla
Endereço: Rua Vereador Leandro dos Santos Martins, 441
Contato: (14) 99842-6623
Site: teslacolegio.com.br
Instagram: @colegioteslabauru
Facebook: /teslacolegiobauru

Compartilhe!
Carregar mais em Negócios

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Bauru inaugura primeira concessionária de carros elétricos BYD da região

Nesta quinta-feira (22), ocorre a inauguração da  BYD Allma, primeira concessionária BYD d…