O ano era 2013. Na mão, Vinicius Fernandes (37), bauruense e publicitário de formação, tinha uma câmera fotográfica e vontade. Vontade de registrar os eventos de Bauru, a cidade natal.

Com os registros em DVDs, as coberturas fotográficas também eram publicadas em uma página no então glorioso Facebook. A página? Social Bauru. 

“Eu fazia as fotos para entregar um DVD para as pessoas. As pessoas me contratavam como fotógrafo particular. Em paralelo, eu pedia a autorização para publicar na minha página, que tinha curtida nenhuma. Pouco tempo depois, cerca de quatro ou cinco meses, as pessoas passaram a me contratar para aparecerem na minha página”, conta Vinicius.

Vinicius Fernandes, 2013,  na primeira sede do Social Bauru

Uma década depois, a simples página online, repleta de fotos de pessoas em baladas e eventos corporativos, virou empresa. Um veículo de comunicação. Um veículo onde, basicamente, a linha editorial tem como foco uma abordagem positiva sobre Bauru, sobre bauruenses e fatos que ocorrem na cidade.

“O Social Bauru é um veículo de comunicação, assim como uma rádio, um jornal ou uma TV. Mas ele já nasceu online, atualizando tudo o que já tinha de produção por aqui [Bauru]. As coberturas sociais remetem às colunas sociais que já existiam nos jornais e revistas; as matérias e reportagens remetem às que já existiam em jornais impressos e, para finalizar, fazemos vídeos, que já estavam na TV. O Social Bauru uniu tudo isso”, conta Vinicius. 

Entretanto, isso não ocorreu de um dia para o outro. O Social Bauru não dá “um passo maior do que as pernas” e, por isso, as mudanças foram gradativas – mas ocorreram (e ocorrem o tempo inteiro). Seja as de cunho estruturais, como a troca de prédios para agregar uma equipe que cresce, seja as de modo de produção, como sempre estar disposto a pensar e executar novos formatos e linguagens com responsabilidade.

Jornalismo e Social Bauru

O primeiro produto do Social Bauru foi a cobertura fotográfica. Mais tarde, a empresa abarcou o jornalismo. 

O jornal entrou pela porta da frente por intermédio de Amanda Araújo, então redatora na Editora Alto Astral. Dentre tantas áreas dessa comunicação, foi o Jornalismo Cultural que ganhou espaço na página no Facebook.

Na época, a jornalista fazia entrevistas com artistas e famosos que estavam pela ‘cidade lanche’. Bauruenses ou não. A publicação era feita com foto e legenda no Facebook. Não havia site. 

A simples página já não comportava mais a vontade de comunicar sobre a vida social e cultural de Bauru. Ali nasceu o site. 

“As pessoas não colocavam fé no nosso trabalho porque éramos um site de fotografias e eventos. Nós percebemos que não estávamos sendo ‘levados a sério’ e foi então que começamos a pensar em conteúdos mais concisos, que dessem mais seriedade ao nosso trabalho”, afirma Vinicius.  

Rodrigo Agostinho, então prefeito de Bauru, Damásio de Jesus, promotor de justiça de reconhecimento nacional, e João Bidu, um dos mais conhecidos astrólogos do Brasil, compartilharam a vida pessoal e profissional em entrevistas publicadas no Social Bauru no primeiro ano de atuação. 

“Começamos a trabalhar com entrevistas e aí partimos para pautas de comportamento. Lembro que foi uma matéria sobre o Snapchat. A gente pegava o que estava bombando a nível nacional e localizava usando as pessoas daqui, porque também era algo que os bauruenses estavam passando. Fomos abarcando mais editorias depois”, explica Vinicius.

Atualmente, o Social Bauru divide os conteúdos em Agenda, Cinema, Coberturas Fotográficas, Cultura, Gastronomia e Negócios, esse último tópico voltado especialmente para conteúdo publicitário. Do texto ao vídeo.

“No Social Bauru a gente não fala sobre temas que envolvem acidentes, denúncias, política ou casos policiais, por exemplo. Temos outros companheiros de mídia que já fazem esse serviço há muito mais tempo, como rádios e jornais. Aqui a gente trabalha com informação a fim de valorizar a cidade de Bauru e os bauruenses, ou seja, as notícias boas, explica. 

Social Bauru e a publicidade

A publicidade é a fonte de renda do Social Bauru. O conteúdo publicitário se mescla com o jornalismo ao pensar no modo como vai transmitir a informação: experiência, discurso reportado e, claro, responsabilidade. Não à toa são pensados por jornalistas de formação. 

“Dentro da demanda do cliente, a gente sempre tenta fazer um conteúdo mais informativo, sem muito juízo de valor e trazendo pontos que são fatos do local. No final, fica a encargo do público se ele vai consumir ou não”, conta Juliana Oba, editora-chefe do Social Bauru e presente na empresa há mais de oito anos.

“As mídias tradicionais intercalam conteúdo, publicidade e um conteúdo. Por exemplo, na TV passa a novela, pausa para o comercial e volta a novela. A rádio é a mesma coisa. No nosso caso, a gente entrega sempre o conteúdo, também conhecido como inbound marketing, ou seja, a gente cria um conteúdo dentro do contexto do cliente”, complementa Vinicius. 

Maturidade e rebranding da marca

Para marcar os dez anos de empresa, o Social Bauru passou por um reposicionamento de marca, também conhecido como rebranding.

A nova marca vem para representar a sofisticação dos conteúdos. Mas sem deixar de lado o tom descontraído e de proximidade que mantém com cada bauruense. 

“Nós partimos do momento em que o Social Bauru está completando 10 anos, tem maturidade de marca. A gente buscou trazer essa maturidade, com a seriedade atrelada ao profissionalismo, mas sem perder a essência do Social Bauru, que é toda a dinâmica, energia e descontração que a empresa passa desde o começo”, apresenta Mikael Correa, idealizador da Difere Comunicação e diretor de criação do rebranding do Social Bauru.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Social Bauru (@socialbauru)

O reposicionamento foi baseado em pesquisas de mercado para entender o posicionamento da empresa diante do público consumidor.

Com os dados em mãos, o trabalho final resultou em atualizações sobre a plataforma de marca (propósito, tom de voz e atributos); identidade verbal e identidade visual, tudo atrelado à tagline “O Lado Bom de Bauru”.

Além disso, o rebranding envolveu a aplicação das novas etiquetas e manifestações da marca em mídias online e offline, como outdoors.

Outdoor com a campanha ‘O Lado Bom de Bauru’ em comemoração aos 10 anos da empresa de comunicação

Em matéria publicada na edição 427 da Revista Atenção, na qual o Social Bauru foi capa, Mikael explica mais sobre a inspiração para o logo atualizado.

“O lado bom de Bauru permanece. Vamos respeitar a história, sem perder a essência e torná-la mais próxima do público. Para representar Bauru em todos os aspectos, trouxemos o símbolo máximo da cidade, que é o monumento do Parque Vitória Régia. No entanto, a planta vitória régia é muito mais representada pelo palco, que vai ser o ponto principal do logo, já que o Social Bauru coloca os bauruenses no centro das publicações”, afirma. 

Reconhecimento 

Intitulada “Há 10 anos destacando o lado bom de Bauru”, a matéria publicada na edição de agosto da Revista Atenção aborda a nova marca e abarca uma linha do tempo com conteúdos já produzidos pela equipe. 

Além disso, apresenta alguns prêmios que o Social Bauru ganhou ao longo dos anos. O último consiste no título de “Empresa Destaque Revelação 2023” pela Associação Comercial e Industrial de Bauru (Acib).

Vinicius Fernandes, diretor, e Juliana Oba, editora-chefe do Social Bauru, recebem prêmio na 51º cerimêonia Destaques do Ano da Acib

A premiação em questão ocorreu em agosto deste ano no Alameda Hall e, para a ocasião, o Social Bauru produziu e exibiu um vídeo de apresentação da empresa para mais de 800 pessoas.

Eventos

Realizar eventos está no cerne do Social Bauru. Foram diversos ao longo de uma década. De desfile de moda, festas de comemoração dos anos de atuação até circuito gastronômico regional.

“Evento é uma forma mais efetiva de marcar presença institucional na cidade. Nele, você consegue colocar a pessoa na experiência física da empresa”, informa Vinicius. 

E sobre experiência, o Prêmio Impera de Gastronomia entende. Neste ano, o circuito gastronômico chegou na terceira edição e reuniu 91 estabelecimentos com 161 receitas autorais e inéditas. Ao todo, a população de Bauru e região consumiu mais de 830 mil reais em vendas durante 30 dias. Tudo organizado e tocado pela equipe do Social Bauru. Uma empresa que não dá “um passo maior do que as pernas”, mas sempre dá passos.

Representantes do restaurante Orango Mango recebem título de ‘Melhor Prato Principal’ no 3° Prêmio Impera de Gastronomia

“Visando o crescimento, a gente mudou de sede. Saímos da Avenida Getúlio Vargas e viemos para a rua Gustavo Maciel em um local que comporta uma equipe maior e com mais conforto, onde também a gente consegue pensar em novas ações, eventos e planos para a empresa, sempre com o intuito de mostrar o lado bom de Bauru”, finaliza Vinicius.

 

Compartilhe!
Carregar mais em Geral

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Acadêmicos da Cartola é a campeã do Carnaval de Bauru em 2024

A Prefeitura de Bauru, através da Secretaria de Cultura, realizou nesta quarta-feira (14) …