“O CrossFit é para todo mundo, mas não é para qualquer um” e, talvez seja esse o motivo da prática dividir tantas opiniões. Apesar de ser um tipo de treino adaptável para todas as pessoas, de diversas idades e tipos de corpos, apenas aqueles que gostam de desafios ficam no CrossFit.

A primeira frase desse texto é de Netto Braga, educador físico e crossfitter há seis anos. Entre exercícios como burpees e pull ups, ele conheceu o André Crivari e, há um ano, os dois se juntaram para compartilhar a paixão e fundar a CrossFit 558.

Foi com a curiosidade de conhecer um pouco do universo que ronda o CrossFit que fui conversar com o Netto e com o André. Posso confessar que eu sempre tive um pouco de preguiça do assunto, mas aproveitei a oportunidade para abrir a cabeça e tentar descobrir o que há de tão mágico no esporte que está em alta, não só aqui em Bauru, como no Brasil.

– Como funciona o Crossfit?

Netto: É uma metodologia de treinamento que visa a melhora do condicionamento fisico. O CrossFit melhora todas as capacidades físicas do ser humano: força resistência muscular, resistência cardiorespiratória, equilíbrio, coordenação, agilidade, potencia, flexibilidade. Então é um treino coma finalidade de deixar o corpo pronto para qualquer atividade.

– É o mesmo treino para todo mundo?

Netto: Sim, o que difere é o nível do condicionamento físico. Por exemplo, se for um treino com levantamento de peso, você vai começar com uma barrinha de PVC. Depois de um tempo vai treinar com a barra e quem está mais avançado treina com carga. Eu costumo dizer que primeiro focamos na mecânica do movimento, depois na consistência, ou seja, repetir várias vezes, e por último a intensidade ou carga.

– Então o CrossFit é por nível?

Netto: Eu gosto de falar que a gente tem um processo pedagógico. A gente cria um padrão de movimento para o aluno, para dar uma estrutura e só depois começar a trabalhar em cima dessa estrutura básica. A gente faz um trabalho de base muito importante, ao contrário da musculação que a galera quer treinar o que vê no espelho, a gente treina de dentro pra fora. O visual físico é consequência.

– Quem pode fazer?

Netto: Qualquer pessoa pode fazer, até sedentários. Temos alunos com obesidade mórbida que deixou de fazer cirurgia, aluno com problema de joelho, com ombro machucado, com hérnia na coluna. Então vamos trabalhando, é tudo degrau por degrau. Não adianta chegar e querer acompanhar quem já está treinando. O crossfit é para todo mundo, mas não é para qualquer um. Desde a criança até o idoso e pessoas com deficiências. Se a pessoa não gostar de treinar e não quer se desafiar, não adianta.

– Muitas pessoas se machucam fazendo o CrossFit e é um exercício de alta intensidade. Tem contraindicação?

Netto: Têm duas coisas que causam lesão no CrossFit: uma é o ego e a outra é a má-orientação, eles são cruciais para uma lesão.

André: Esse é o nosso foco principal – oferecer treinos de qualidade para os alunos. Fazer com que o aluno tenha consciência corporal de saber onde ele está se metendo. A ideia é prestar um serviço de qualidade, treino de qualidade, coachs capacitados e alunos bem orientados para observar os amigos. Então todo mundo se corrige, o pessoal se ajuda, sabe onde é o limite. Se ele quiser forçar, ele vai perguntar antes e não vai fazer besteira.

– Além do educador físico, tem outro profissional?

André: A gente tem parceria com um fisioterapeuta. Ele já trabalhava com a parte de corrida e hoje ele trabalha com a parte de prevenção de lesão dos nossos atletas. Dentro dos próprios treinos, a gente tira um dia para fazer a parte de prevenção e de soltura muscular para a galera conhecer o corpo e criar a consciência corporal para saber o que o corpo está pedindo e o que ele precisa.

Netto: É uma conscientização, a gente ensina o aluno a ter o padrão de movimento, do que fazer e como fazer.

– Qual o diferencial do CrossFit 558?

André: Nós priorizamos a qualidade de treino, trazer benefícios para o corpo em um ambiente familiar, onde todos buscam melhorar a qualidade de vida. Todos os nossos equipamentos são padrão oficial de competição, utilizados em campeonatos no exterior e nacionais. Esse é o nosso diferencial: oferecer treino de qualidade, além de um ambiente onde todo mundo busca uma qualidade de vida melhor, que traga um benefício físico e mental bacana. Aqui é uma comunidade, o pessoal é unido. Então o diferencial é esse: ambiente, qualidade de treino e equipamentos.

– Por que fazer CrossFit?

Netto: Porque o crossfit é amplo, geral e inclusivo. Amplo porque eu posso trabalhar diversas metodologias de treinamento, não é engessado. É um jogo, um lego, cada dia a gente brinca de uma coisa diferente. Não é monótono. A gente trabalha várias coisas.

André: Além de ser inclusivo, temos alunos de 17 a 78 anos de idade, com os mais diversos problemas e das mais diversas qualidades de saúde. Temos dois cadeirantes e todo mundo treina junto e isso é extremamente motivador. Eu acho que é algo muito benéfico.

Netto: É muito motivador, porque às vezes você chega para treinar e não está tão bem, mas a galera vai te puxando e essa interação é o que faz o CrossFit diferente. Você não chega e coloca o fone na orelha. Você conversa, reveza as atividades, é o nosso jeito brasileiro, tanto que o Brasil é o segundo país no mundo com o maior número de box afiliados.

Os Eficientes

Como tudo no CrossFit, a inclusão também é para valer. Foi assim que surgiu o programa “Eficientes”, que incentiva a prática do esporte por pessoas com deficiências físicas. Dessa forma, o CrossFit 558 conta com quatro “Eficientes” que passaram por um período de adaptação e, hoje, treinam com outros alunos.

“Abrimos as portas para trabalhar com esses alunos e melhorar a capacidade deles. Apesar de não ter muita adesão, os alunos que vieram, ficaram”, conta André. Olha só que legal a matéria que a Unesp Notícias fez sobre isso, aqui.

Por que os crossfitters só falam de Crossfit?

Se você é um daqueles que vira os olhos só de ouvir a palavra CrossFit, mas chegou até essa parte do texto, fica mais um pouco. Descobri porque os praticantes do esporte gostam tanto de falar sobre o assunto e o motivo é simples: “é natural espalhar algo que traz coisas boas”, diz André.

Mais do que fazer do CrossFit no dia a dia, o CrossFit faz parte do dia a dia, pois como é um treino amplo, ele trabalha o corpo como um todo preparando as pessoas para todas as situações. “A função é essa, tornar o dia a dia mais fácil e trazer qualidade de vida”, completa.

Para quem já tentou uma vez, Netto dá a dica de tentar de novo e do jeito certo. “O grande diferencial é ter a cabeça aberta e entender, porque como é um treino muito aberto, vai ter dia que o treino é voltado para uma especificidade. A galera se cobra para acompanhar os outros e não tem que fazer isso. Esse é o ponto em que as pessoas se frustram e falam que não gostam. Mas tem outros treinos e cada dia é diferente, por isso é gostoso”, explica.

Depois dessa conversa, confesso que fiquei com vontade de experimentar. E você, já se convenceu a conhecer o CrossFit?

publieditorial

Serviço
Crossfit 558
Local: Avenida Aureliano Cardia, 5-58
Contato: (14) 99193-2450 (whatsapp)
Facebook: www.facebook.com/CrossFit558

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Juliana Oba
Carregar mais em Negócios
...

Verifique também

Empreendedores de Bauru dão dicas para quem vai empreender em 2019!

Ano novo, vida nova! É com este pensamento que muita gente inicia janeiro e acredita que n…