A gente sabe que, quando o horário de verão começa a funcionar, o final de ano está chegando e a próxima estação está batendo em nossas portas! Isso significa: adiantar o relógio em uma hora, olhar para o céu às 19h e ainda estar “de dia”, e claro, os horários de sono bem confusos!

Mas você saber quando o horário de verão começou e qual o objetivo dele?

De olho no relógio

O horário de verão começou a ser adotado no Brasil em 1931, caracterizado pelo adiantamento de uma hora no horário padrão, para que haja um maior aproveitamento da luz do sol, reduzindo, assim, o consumo de energia elétrica.

Muito comum no nosso País, o horário de verão foi criado em 1784, por Benjamin Franklin, contudo, foi durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), que esse sistema foi usado na Europa e, logo em seguida, nos outros países do mundo.

O horário de verão coincide com o fenômeno do solstício de verão, período do ano em que um dos hemisférios da Terra está recebendo luz solar por mais tempo.

Algumas estimativas preveem que durante o horário de verão brasileiro haja uma economia de 4% a 5% no consumo de energia elétrica. Atualmente, são mais de 30 países, incluindo o Brasil, que adotam esse sistema.

Caindo da cama

Não é só na economia de energia que o horário de verão interfere! Para muitas pessoas, o horário de verão pode atrapalhar o tão amado momento de dormir.

Para as pesquisadoras do sono, Leticia Dominguez e Camila Correa, o horário de verão pode interferir no sono, principalmente nos primeiros dias:

“Isso acontece porque, normalmente, mantemos um ciclo de sono e vigília que coincide com o ciclo claro e escuro. Ou seja, quando está claro, estamos acordados, e durante a noite, quando está escuro, dormimos. Com o início do horário de verão, o ciclo claro/escuro se desloca no tempo, e ocorre uma dessincronização do nosso ‘relógio biológico’ (ele que nos ‘avisa’ a hora de dormir, comer, etc) com o novo horário. É o mesmo que ocorre quando fazemos uma viagem para locais com fuso horário diferente”, explica a fisioterapeuta Leticia.

Uma noite mal dormida pode gerar irritação, dificuldade de concentração do trabalho e no estudo, além de um sentimento de cansaço e sonolência ao longo do dia. Para evitar tudo isso, é importante que a pessoa consiga adequar o relógio biológico para o novo horário.

Momento para se adaptar

Para aproveitar o horário de verão sem ser incomodado pelos problemas de sono, as duas especialistas dão algumas dicas simples para colocar em prática!

  • dormir 15 minutos mais cedo;
  • na semana anterior do início do horário de verão, fazer as refeições mais cedo;
  • evitar atividades muito agitadas próximo ao horário de dormir;
  • evitar o uso de equipamento eletrônicos antes de se deitar;
  • manter o quarto escuro;
  • evitar a ingestão de cafeína à noite;
  • evitar cochilos longos durante o dia.

“No horário de verão, por anoitecer mais tarde, nós geralmente estendemos nossas atividades até mais tarde também, mas é importante evitar aquelas estimulantes cerca de duas horas antes de dormir, para que o sono aconteça em quantidade e qualidade adequadas”, explica Isabela.

O que os bauruenses acham do horário de verão?

A opinião sobre o horário de verão são os mais variados, tanto favoráveis quanto desfavoráveis.

É o que acontece com Vanderleia Melo e Gabriela Silva, uma é amante assídua do horário de verão, a outra, que não curte esse período.

Vanderleia, que adora o novo horário, conta que consegue se adaptar facilmente à mudança e que ela não atrapalha em nada em sua rotina:

“Não tenho problemas com sono. Durmo no mesmo horário e acordo no mesmo horário. Aliás, me sinto até mais motivada com o horário de verão. Acho que meu dia é mais produtivo, pois como ainda saio do trabalho com sol, consigo fazer muitas coisas particulares (como caminhar, atividades em casa)”, ela conta.

Já para Gabriela Silva, que gosta de climas mais amenos, o horário de verão permite que ela fique mais tempo exposta ao sol, além disso, com mais tempo de luminosidade, a garota sente que a noite fica mais curta e mais difícil para dormir:

“No verão eu fico impaciente com o calor, porque sentir calor me incomoda, no horário de verão com uma hora a mais de sol, você tem mais tempo de exposição ao sol e eu detesto ficar suada, mas não anulo o fato que o horário de verão é algo importante e necessário para diminuir o consumo de energia”, explica Gabriela.

Tem quem goste e tem quem não goste, contudo, o horário de verão está aí, então que aproveitemos as horas de sol sem perder o sono!

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Gabriela Gomes
Carregar mais em Saúde e Esportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Bauruense dá dicas de como começar o ano de forma saudável!

Todos nós conhecemos alguém que começa o ano prometendo mudar os hábitos alimentares e ter…