Todo mundo, em algum momento de sua vida, teve alguma relação com videogames, não é mesmo? Muitos viram eles surgirem, lá em meados dos anos 1980, enquanto outros acompanham suas inovações, que aproximam os jogadores da realidade virtual. No meu caso, sou sempre espectadora das partidas, e isso também já me garantiu muitas risadas  e boas histórias. 

Seja durante a infância ou até na vida adulta, os games têm um lugar cativo no coração de muita gente! E o bauruense Elielto Gonçalves é uma dessas pessoas! Ele, que é aficionado por games, nutre muito carinho pelas lembranças de jogar seu Sega CD, Megadrive e Nintendo. 

Foi dessa paixão que surgiu a ideia de, junto com a esposa Dalsoni Florêncio e seu sócio Fabiano Rodrigues, abrir uma unidade bauruense da GAMEscola. O espaço, inaugurado no início de outubro, é a primeira escola especializada em games de Bauru, que também conta com o primeiro arcade de realidade virtual de alta performance da cidade.  

A escola contará, em um primeiro momento, com cursos livres na área de criação de games e apps e inglês. E, posteriormente, serão disponibilizados também os cursos de robótica, desenho à mão digital; criação de jogos em Unity.

Paixão por games

Elielto, conta que conheceu – e se encantou – com a proposta da GAMEscola há cerca de oito meses. Ele, que inicialmente tinha a intenção de abrir um espaço apenas com um arcade de realidade virtual, encontrou a alternativa perfeita na escola, que é presidida por André Leandro. 

Isso, porque a proposta do espaço é oferecer cursos livres na área de games, além de disponibilizar um espaço para os bauruenses brincarem no arcade. Dessa forma, consagraria, e ainda incrementaria, a ideia inicial. 

André também cresceu imerso no universo gamer e trabalha no ramo desde os seus 17 anos. Ao fundar a GAMEscola, um de seus principais objetivos era fornecer a possibilidade para aqueles que também gostam do universo geek poderem se profissionalizar na área.

“Na verdade, o grande diferencial do grupo Gamescola é esse: ela nasceu realmente da nossa paixão por jogos. Nós sabíamos o que estávamos fazendo. Somos uma escola especializada em jogos, nós vivemos jogos, respiramos jogos, nossos professores também são jogadores e trabalham na indústria”, comenta o presidente da escola.  

Todo o empenho já demonstrou resultados, frisa André. “No primeiro ano ganhamos a Brasil Game Jam Cup, organizada pela Brasil Game Show. Somos a única escola de cursos livres que foi campeã da Brasil Game Jam.”

Além disso, Elielto pontua que a escola tem vários jogos criados por grupos que se formaram por meio da GAMEscola. E até mesmo por alunos que estão fazendo o curso e já publicaram seus jogos. “Hoje, somos a única escola do Brasil que tem jogos publicados. Então, o interessante é colocar as pessoas para viver isso e também mostrar para eles que é possível trabalhar com jogo”, afirma o bauruense

Entre os jogos, estão o “Quero ser dublador”, disponível no Google Play e criado pela Golden Goblin, assim como Warpzone vs The Dimension, jogo produzido pela Pampa Fox, que já está na Steam e tem o lançamento previsto para dezembro de 2019. Ambas empresas são startups que formaram-se dentro da GAMEscola, e no caso da Pampa Fox, surgiu da união entre Gustavo Dort e Vini Barba, instrutor e aluno da GAMEscola, respectivamente.

Profissões do futuro 

A profissionalização na área é uma grande ferramenta para os amantes dos games se inserirem no mercado que amam. Principalmente, levando em consideração o crescimento acelerado nesse nicho no país e também a escassez de profissionais brasileiros para atender a essa demanda. 

André pontua que o mercado de desenvolvimento, que atualmente movimenta mais dinheiro que o cinema e a música juntos, está muito aquecido. “Então, estamos falando de um mercado milionário, no qual Brasil é o 3° maior consumidor de jogos digitais no mundo. Porém, nós praticamente não temos profissionais na área porque não existiam escolas que ensinavam isso”, ressalta o profissional. 

Além disso, em Bauru ainda não há nenhuma escola especializada nessa área, apesar de haver cursos de jogos. “A nossa proposta na cidade é de mudar isso, principalmente porque já existem empresa de jogos em Bauru. O mercado é muito grande e estamos aqui com o intuito de formar profissionais”, frisa Elielto. 

Visando atender esse mercado em expansão, a GAMEscola também conta com uma parceria com Wacom, a maior fabricante de mesas digitalizadoras do mundo. E todos os alunos que realizarem um curso artístico com a escola ganharão uma Wacom, mediante um regimento e frequência mínima.

Um local de encontro para os gamers

A escola possui a proposta de ensinar de forma prática, descomplicada, divertida e associada ao universo dos videogames. Os cursos são direcionados para todas as idades, sendo necessário apenas ser alfabetizado.

E, além da formação profissional no ramo, André e Elielto compartilham o ideal de tornar a GAMEscola um ponto de encontro para os gamers de Bauru.

A nossa ideia principal é ter uma escola que passe conteúdo, mas seja um espaço onde o jovem se sinta bem. Além disso, as mães podem entender que elas têm um lugar para levar aquele filho criativo, que gosta de jogar e de programação, onde ele será acolhido”, explica Elielto. 

Ainda, Elielto e André aspiram, num futuro próximo, tornar Bauru um polo para gamers. Para isso, já pensam em organizar um evento para esse nicho com a proposta de trazer muita diversão e também abrir espaço para desenvolvedores independentes. “Isso auxiliaria a cidade também a nível econômico e de publicidade, em relação às outras cidades em torno, que virão visitar cada vez mais”, frisa André. 

A GAMEscola 

A Gamescola existe desde maio de 2016 e possui sede em Curitiba, e uma outra unidade em São José dos Pinhais. Bauru é a primeira unidade franqueada, graças à relação de confiança construída entre André e Elielto.  

O proprietário da unidade de Bauru pontua que todo o material utilizado pela GAMEscola é autoral. Além disso, os cursos, que têm duração média de um ano, são reconhecidos a nível de mercado de trabalho.

Sobre as expectativas para a atuação na cidade, André afirma que os bauruenses podem esperar muitos desenvolvedores de jogos e artistas em breve. “Além disso, também podem ter a certeza de muito empenho e dedicação em cima do nosso trabalho, e principalmente, transparência”, finaliza André.

publieditorial

Serviço 

GAMEscola Bauru

Local: Rua Rio Branco, 18-05 – Centro
Telefone: (14) 3226-1888
Site: www.gamescola.com.br
Facebook: www.facebook.com/gamescolabauru
Instagram: @gamescola_bauru

Compartilhe!
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais por Paula Borim
Carregar mais em Negócios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Empresária e arquiteta se juntam em loja bauruense para oferecer serviço especializado de cortinas e persianas

Na loja Sobre Tom Decor, as sócias Inês Benites e Fabiana Eid se completam. A primeira tem…